Viñales cita desgaste de pneus, mas diz que perder pódio não dói “quando você dá tudo”

Maverick Viñales caiu para a quarta posição após problemas com pneu duro traseiro, sendo ultrapassado por Andrea Dovizioso e Jack Miller nas últimas duas voltas

Maverick Viñales esteve no pódio durante boa parte do GP de Aragão deste domingo (22), mas perdeu ritmo nas voltas finais com problemas nos pneus e foi ultrapassado por Andrea Dovizioso e Jack Miller, nos dois últimos giros. O piloto da Yamaha recebeu a bandeirada com 5s811 de atraso para o vencedor Marc Márquez.
 
Longe de alcançar Márquez, Viñales ficou 19 das 23 voltas nas posições de pódio e parecia o "mais rápido do resto", mas o uso do pneu traseiro duro o puniu e ele foi ultrassado por Dovizioso e Miller, que estavam com pneus traseiros macios.
 
"Foi parecido com Sachsenring, onde larguei bem e sabia que no final os pneus iam cair", disse o espanhol.
Maverick Viñales (Foto: Yamaha)
Paddockast #34
O GRID DOS SONHOS DO ESPORTE A MOTOR

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

"Não esperava mais, é o ritmo que mostramos no TL4. Os que melhoraram mais na corrida foram as Ducati. Márquez no TL4 também tinha ritmo melhor do que na corrida. Nos faltou velocidade, eu perdia muito em todo o circuito", acrescentou.
 
Nas últimas corridas, em Silverstone e Misano, Viñales demorou a chegar na briga pela vitória nas voltas finais. Dessa vez, ele perdeu o pódio no último giro.
 
"Quando você dá tudo, quando você deixa tudo, não dói perder o pódio na última volta. Lutei com as Ducati e preciso continuar. Já disse ontem, uma coisa são os treinos e outra é a corrida, e na corrida estamos distantes, principalmente da Honda. É preciso seguir trabalhando e melhorando a moto se quisermos diminuir a diferença", declarou o #12.

#GALERIA(9921)
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar