MotoGP

Viñales justifica troca do #25 pelo #12 na temporada 2019 por desejo de “mudar tudo e voltar ao início”

Maverick Viñales justificou a troca do #25 pelo #12 pelo desejo de “mudar tudo e voltar ao início”. Espanhol contou que usou o novo numeral no início da carreira e conquistou bons resultados com ele
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Maverick Viñales (Foto: Yamaha)
Maverick Viñales surpreendeu nesta sexta-feira (16) ao aparecer na lista de inscritos da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) para a temporada 2019. O piloto da Yamaha vai abandonar o #25 e alinhar no grid do próximo ano com o #12.
 
A mudança no numeral é apenas de mais uma na série de trocas que vão acontecer do lado do espanhol na garagem da Yamaha. Ramón Forcada, por exemplo, dará lugar a Esteban García no comando dos mecânicos. Wilco Zeelenberg, por sua vez, vai ser substituído por Julián Simón como analista de performance, já que vai assumir o posto de chefe da SIC, a nova equipe satélite da casa de Iwata.
 
Falando à imprensa após os treinos desta sexta-feira (16), Viñales justificou a troca do #25, número que usava desde os tempos do CEV, o Campeonato Espanhol de Velocidade.
Maverick Viñales quer mudar tudo para 2019 (Foto: Divulgação/MotoGP)
“Eu utilizei o número 12 quando era muito pequeno ― na Copa Conti ― e tive muitos êxitos. De fato, me identifico mais com ele do que com o 25. E era hora de mudar”, justificou Viñales. “No ano que vem, serão muitas coisas novas na equipe: motos, chefe de mecânicos e mais. Quero mudar tudo, dar reset e voltar ao início”, explicou.
 
“Quando usava o #12, ganhava da maioria dos meus rivais. É uma tentativa de mudar um pouco a sorte”, justificou. “No fim, o elemento mental é muito importante”, completou.

Questionado pela imprensa espanhola se a mudança tem relação com o fato de ter vencido Marc Márquez quando usava o #12, Viñales respondeu: “Exato. No fim, tudo é mental”.