Viñales lembra 2017 de “muitos altos e baixos”, mas mostra confiança em reação da Yamaha e fala em brigar pelo título

Às vésperas do início da temporada 2018 da MotoGP, Maverick Viñales esbanjou confiança e falou até em brigar pelo título. Espanhol lembrou os “muitos altos e baixos” do ano passado, mas apostou na capacidade de reação da Yamaha

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Maverick Viñales nem parece o mesmo às vésperas do início da temporada 2018 da MotoGP. Depois de dar sinais de desespero em alguns momentos dos testes coletivos, o #25 já fala até em brigar pelo título deste ano.
 
Depois de um 2017 de “muitos altos e baixos”, Viñales ressaltou que aprendeu bastante em seu ano de estreia com o time de Iwata e confia que brigará entre os ponteiros.
Maverick Viñales já falou até em brigar pelo título (Foto: Michelin)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Estou muito empolgado em vir para o Catar e começar a nova temporada. Mal posso esperar”, disse Viñales. “O ano passado foi difícil para mim, com muitos altos e baixos, mas, acima de tudo, eu aprendi muito durante a temporada com a minha M1, e agora sinto que podemos fazer grandes coisas neste ano e que podemos lutar ao longo do campeonato para conquistar o título”, seguiu.
 
“Tenho certeza de que sempre estaremos brigando na ponta”, apostou.
 
Ainda, Maverick considerou que a marca dos três diapasões conseguiu encontrar um bom acerto para a YZR-M1 e, ainda que siga com alguns pontos que precisam ser melhorados, pode fazer um bom trabalho.
 
“A pré-temporada nos ajudou a testar muitas coisas e, no fim, encontramos um bom acerto. Ainda temos alguns pequenos problemas com a eletrônica, mas acho que vamos atingir 100% no primeiro GP”, declarou. “Catar é uma pista de que realmente gosto, venci minha primeira corrida com a Yamaha lá, então tenho memórias muito especiais e farei meu melhor para estar no pódio mais uma vez neste fim de semana”, concluiu.

Aos 39 anos, Rossi acelera para se afastar da aposentadoria na MotoGPAo provar que Ducati pode vencer, Dovizioso mira concluir o que iniciouLorenzo vai para segundo ano na Ducati tentando recuperar performance

”VOCÊ TEM DE RESPEITAR”

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube