Viñales lidera dobradinha da Yamaha com Zarco em dia de testes da MotoGP na Catalunha. Márquez é sétimo

Maverick Viñales foi o mais rápido nesta quarta-feira (23) de testes da MotoGP em Barcelona. Atividade foi pedida pela Michelin para testar o novo asfalto do circuito catalão

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Maverick Viñales foi o mais rápido nesta quarta-feira (23) de testes da MotoGP em Montmeló. Com a melhor de suas 67 voltas em 1min38s974, o #25 colocou a Yamaha no topo da tabela de tempos e liderou uma dobradinha com Johann Zarco, que ficou a 0s277. Jorge Lorenzo completa o top-3.
 
A presença da classe rainha em Montmeló foi um pedido da Michelin, que queria testar o novo asfalto antes do GP da Catalunha do próximo dia 17. O primeiro dia de trabalhos foi interrompido pela chuva, e apenas Aprilia, Suzuki e KTM ― equipes que contam com concessões ― rodaram na pista catalã. Neste segundo dia, a ausência ficou por conta de Pramac, Ángel Nieto e Marc VDS.
Maverick Viñales foi o mais rápido no renovado circuito de Barcelona (Foto: Reprodução)
Para esta atividade, a Michelin levou quatro tipos de pneus dianteiros e quatro traseiros ― os mesmos que já fazem parte da alocação da temporada 2018. Com os testes, a fornecedora francesa vai poder escolher quais os compostos serão levados para a sétima etapa do campeonato.
 
Nos boxes da Yamaha, o foco foi no trabalho com os pneus, mas Viñales teve um sustinho com um problema de motor que resultou em uma bandeira vermelha. Enquanto o #25 ficou com o topo da tabela, Valentino Rossi fez só o sexto tempo, 0s734 atrás. 
 
 
Dani Pedrosa foi mais um a cair, mas escapou ileso. O #26 fez o 13º, enquanto Marc Márquez foi o sétimo, 0s740 atrás do líder. A dupla da Honda teve o apoio da LCR, com Cal Crutchlow, mesmo ainda em recuperação após o forte acidente sofrido em Le Mans, focando em aerodinâmica e eletrônica.
 
A Suzuki, por sua vez, teve Andrea Iannone, Álex Rins e Sylvain Guintoli trabalhando com o chassi, enquanto a KTM teve Pol Espargaró, Bradley Smith e Mika Kallio avaliando chassis e braço oscilante. O melhor colocou foi o #29, que ficou em oitavo.
 
A Aprilia também participou da sessão e viu Aleix Espargaró colocar a RS-GP no décimo lugar, 1s358 atrás de Viñales.
 
MotoGP 2018, Catalunha, Barcelona, Teste:
 
1 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:38.974   65 67
2 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:39.251 +0.277 46 48
3 99 JORGE LORENZO ESP  DUCATI 1:39.257 +0.283 36 49
4 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:39.521 +0.547 9 24
5 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI 1:39.657 +0.683 37 38
6 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:39.708 +0.734 50 53
7 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:39.714 +0.740 10 49
8 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI 1:39.952 +0.978 21 32
9 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP LCR HONDA 1:40.187 +1.213 31 40
10 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA GRESINI 1:40.332 +1.358 15 30
11 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:40.353 +1.379 40 43
12 45 SCOTT REDDIING ING APRILIA GRESINI 1:40.385 +1.411 26 29
13 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:40.480 +1.506 37 62
14 55 HAFIZH SYAHRIN MAL TECH3 YAMAHA 1:40.502 +1.528 22 34
15 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:40.832 +1.858 10 17
16 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:41.046 +2.072 12 20
17 50 SYLVAIN GUINTOLI FRA SUZUKI 1:41.419 +2.445 50 59
18 36 MIKA KALLIO FIN KTM 1:41.712 +2.738 5 11
19 10 XAVIER SIMÉON BEL AVINTIA DUCATI 1:41.722 +2.748 15 17
20 53 TITO RABAT ESP AVINTIA DUCATI        

TEM LENHA PRA QUEIMAR

CASTRONEVES SENTE FALTA DA INDY E MERECE ESTAR NO GRID

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;

top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube