Viñales se impõe e encabeça primeiro treino da MotoGP na Austrália. Márquez cai e é sexto

Maverick Viñales mostrou bom ritmo no primeiro treino da MotoGP em Phillip Island e liderou a atividade da manhã desta sexta-feira (26). 0s037 mais lento, Jack Miller ficou com o segundo posto, com Danilo Petrucci em terceiro

Maverick Viñales abriu o fim de semana na Austrália com o pé direito. Primeiro a alcançar em 1min29s na manhã desta sexta-feira (26), o espanhol até viu a concorrência se aproximar, mas manteve a Yamaha no topo da folha de tempos.
 
Com o céu mais limpo, o treino da MotoGP começou com pista seca, permitindo o uso dos slicks. Desde o principio do TL1, Viñales se colocou como desafiante, mas foi na 11ª das 23 voltas que completou que o #25 estabeleceu a melhor marca: 1min29s952.
 
Já nos minutos finais da sessão, Jack Miller avançou para o segundo posto, só 0s037 mais lento que Maverick. Danilo Petrucci, por sua vez, seguiu o mesmo caminho, 0s038 atrás do companheiro de Pramac.
Maverick Viñales liderou a MotoGP em Phillip Island (Foto: Yamaha)
Completando a sequência da Ducati, Andrea Dovizioso ficou 0s094 mais lento que o #9 e ficou com o quarto posto. Cal Crutchlow chegou a flertar com a ponta, mas ficou em quinto. 
 
Já campeão, Marc Márquez sofreu uma queda sem maiores consequências na fase final da sessão e acabou em sexto, 0s432 atrás de Maverick. Andrea Iannone vez na sequência, à frente de Johann Zarco.
 
Karel Abraham também melhorou no fim e assegurou a nona colocação, 0s056 melhor que Valentino Rossi, que fecha o rol dos dez melhores.
 

Saiba como foi o primeiro treino da MotoGP em Phillip Island:

 
As bandeiras de chuva até apareceram no fim do treino da Moto2, mas não causaram grandes mudanças em Phillip Island. Com os pneus slicks em cena, os pilotos foram para a pista com os termômetros marcando 15°C e o asfalto chegando a 23,6°C.
 
Correndo em casa, Jack Miller foi o primeiro a aparecer no topo da tabela, mas a liderança logo passou para as mãos de Viñales. Pouco depois, Crutchlow passou para a ponta, com Márquez saltando para o segundo lugar.
 
Márquez, então, tomou a ponta, com Rossi subindo para terceiro, mas logo sendo superado por Zarco.
 
Logo depois, Viñales foi a 1min31s376 e assumiu o comando, derrubando Márquez para a segunda colocação.
 
Com 1min30s500, Marc recuperou o comando, com Rossi subindo para segundo, já 0s5 atrás. Cryutchlow, porém, foi 0s060 melhor que o #93, reassumiu a ponta. O #25, entretanto, surgiu na sequência para ocupar o topo da tabela.
 
Com pouco mais 26 minutos para o fim da atividade e enquanto a maioria dos demais estava parada nos boxes, Viñales foi o primeiro a entrar na casa de 1min29s, abrindo 0s488 de margem para Cal. Márquez era terceiro, seguido por Dovizioso, Iannone, Rossi, Pedrosa, Zarco, Syahrin e Rins.
Em meados da sessão, Dani Pedrosa caiu na Doohan, a primeira curva de Phillip Island. O espanhol, porém, não se feriu com gravidade, mas mostrou algum incomodo na mão.
 
Depois de uma passagem pelos boxes, Márquez melhorou sua marca, mas não o bastante para sair do terceiro lugar. O campeão de 2018, porém, reduziu o atraso para Crutchlow para 0s118.
 
Enquanto isso, Rossi escapou da pista na curva um, mas evitou a queda e voltou para a posta.
 
Assim como Márquez, Dovizioso também melhorou sua marca sem sair do lugar, ficando a 0s576 atrás de Viñales. Mais atrás, Rossi seguiu a mesmíssima receita, mantendo o sexto posto, embora com 0s876 de atraso para o companheiro de Yamaha.
 
Na sequência, uma segunda rodada de pit-stops. Viñales seguia no topo da tabela, com Crutchlow, Márquez, Dovizioso, Iannone, Rossi, Syahrin, Pedrosa, Zarco e Petrucci formando o top-3.
 
Sem demora, Márquez voltou para a pista, agora calçando um pneu macio novo na traseira da RC213V. O #93, então, abriu uma boa volta, mas acabou caindo na MG, a décima curva de Phillip Island. Marc não sofreu nada mais grava, mas teve um impacto forte no lado direito do corpo. 
 
Pouco depois, Miller, com um par de pneus macios, virou 1min29s989 e subiu para a segunda colocação, 0s037 mais lento que Viñales. Petrucci, Iannone e Dovizioso também melhoraram e agora era quinto, sexto e sétimo, respectivamente. Zarco seguiu o mesmo roteiro e pulou para oitavo.
 
Dovi, então, foi a 1min30s121 e subiu para terceiro, 0s169 mais lento que Viñales.
 
Já com a bandeira quadriculada tremulando na pista australiana, Petrucci cravou 1min30s027 e ficou com o terceiro posto, 0s075 atrás de Maverick.

MotoGP, GP da Austrália, Phillip Island, treino livre 1:
1 M VIÑALES Yamaha 1:29.952  
2 J MILLER Pramac Ducati 1:29.989 +0.037
3 D PETRUCCI Pramac Ducati 1:30.027 +0.075
4 A DOVIZIOSO Ducati 1:30.121 +0.169
5 C CRUTCHLOW LCR Honda 1:30.266 +0.314
6 M MÁRQUEZ Honda 1:30.384 +0.432
7 A IANNONE Suzuki 1:30.418 +0.466
8 J ZARCO Tech3 Yamaha 1:30.658 +0.706
9 K ABRAHAM Ángel Nieto Ducati 1:30.772 +0.820
10 V ROSSI Yamaha 1:30.828 +0.876
11 P ESPARGARÓ KTM 1:30.936 +0.984
12 H SYAHRIN Tech3 Yamaha 1:30.956 +1.004
13 D PEDROSA Honda 1:30.984 +1.032
14 A BAUTISTA Ducati 1:31.197 +1.245
15 A RINS Suzuki 1:31.207 +1.255
16 T NAKAGAMI LCR Honda 1:31.339 +1.387
17 B SMITH KTM 1:31.546 +1.594
18 F MORBIDELLI Marc VDS Honda 1:31.670 +1.718
19 S REDDING Aprilia Gresini 1:31.941 +1.989
20 X SIMEÓN Avintia Ducati 1:32.013 +2.061
21 T LÜTHI Marc VDS Honda 1:32.024 +2.072
22 A ESPARGARÓ Aprilia Gresini 1:32.334 +2.382
23 J TORRES Avintia Ducati 1:32.793 +2.841
24 M JONES Ángel Nieto Ducati 1:35.012 +5.023

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube