Zarco sobra e lidera dobradinha da Yamaha com Rossi no último dia de testes da MotoGP no Catar. Dovizioso completa top-3

Johann Zarco conseguiu uma volta voadora em 1min54s029 e dominou com folga o terceiro dia de testes da MotoGP no Catar. Já na hora final da sessão, Valentino Rossi conseguiu melhorar sua marca para formar uma dobradinha com o #5, anda que 0s247 mais lento. Andrea Dovizioso completa o top-3

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Johann Zarco dominou com mão de ferro o terceiro dia de testes da MotoGP. Restando pouco mais de 2h de atividades em Losail neste sábado (3), o piloto da Tech3 aumentou o ritmo até alcançar 1min54s029 em seu 29º giro e não encontrou mais rivais. Já na hora final, Valentino Rossi avançou para o segundo lugar, 0s055 à frente de Andrea Dovizioso, o terceiro.
 
O último dia de testes da MotoGP em Losail seguiu a tradição dos demais, com um início bem lento de trabalho. Como sempre, os pilotos permaneceram nos boxes no começo da tarde ― o pit-lane abre às 13h (locais) ―, esperando um horário mais compatível com fim de semana de corrida.
 
A programação deste sábado, porém, era diferente, já que os pilotos teriam de fazer um teste no asfalto molhado artificialmente no fim do dia. A ideia é avaliar as condições de visibilidade com mistura da chuva com os muitos refletores que circundam o circuito.
 
Na última atividade deste sábado, os pilotos tinham a última oportunidade para ‘fechar o pacote’ de 2018, especialmente no que diz respeito a motor e carenagens, que têm desenvolvimento congelado no início do Mundial. Assim, muita gente tinha long-runs na programação deste sábado.
Johann Zarco ditou o ritmo do último dia de testes da MotoGP em Losail (Foto: Tech3)
1h30 após a abertura do pit-lane, Cal Crutchlow foi o responsável por quebrar o silêncio, registrando 2min00s481 na primeira de suas voltas rápidas. O britânico seguiu rodando e, depois de quatro giros, já tinha baixado sua marca para 1min56s897.
 
O #35 completou um total de sete giros antes de voltar aos boxes, deixando no topo da tabela o registro de 1min56s623 como melhor marca.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Um pouco depois, Rins entrou na pista, seguido por Jorge Lorenzo, Marc Márquez e Scott Redding. Com 1min56s277, o piloto da Suzuki ocupava a liderança com cerca de 2h30min de sessão, 0s312 à frente do #93. Crutchlow tinha o terceiro posto.
 
Em seu terceiro giro nesta tarde, Petrucci cravou 1min56s096 e assumiu o comando da sessão, abrindo 0s181 de margem para Rins. Márquez, Crutchlow, Lorenzo, Lüthi, Redding e Abraham eram, pela ordem, os demais com tempo. Valentino Rossi, Aleix Espargaró e Dani Pedrosa entraram na pista na sequência.
 
Com 1min56s432, Dovizioso subiu para o terceiro posto, 0s504 mais lento que Petrucci, que seguia liderando Rins em Losail. Nos boxes, Márquez tinha o quarto tempo, seguido por Crutchlow, Aleix, Lorenzo, Rossi, Pedrosa e Lüthi. 
 
Pouco depois, Andrea alcançou 1min55s356 e colocou a Ducati na ponta da tabela, 0s169 à frente de Crutchlow. Márquez era agora o terceiro e outros 13 pilotos também já tinham marcado tempo.
 
No momento em que o relógio marcou três horas de pit-lane aberto, a liderança seguia nas mãos de Dovizioso, ainda com 0s169 de margem para Crutchlow. Rins vinha em terceiro, com Márquez, Petrucci, Miller, Rossi, Aleix, Lorenzo e Smith completando um top-10 separado por 1s218.
 
Minutos mais tarde, Pedrosa avançou para a sexta colocação, ficando a 0s825 de Dovizioso. Na 12ª volta, Dani melhorou ainda mais, se instalando em terceiro, 0s023 à frente de Rins, o quarto.
 
Pouco depois, Rossi melhorou, mas não o bastante para sair da parte mais baixa do top-10. O #46 insistiu e saltou para a sétima posição, mas viu a diferença para o líder aumentar, já que Petrucci passou em 1min54s867 para bater Dovizioso por 0s489 e ficar com o comando da atividade.
 
Com cerca de 3h20 de sessão, Rossi sofreu um revés com uma queda na curva 12, mas voltou aos boxes sem lesões. A M1, por outro lado, precisou de carona e cuidados. Morbidelli e Nakagami também foram ao chão, mas escaparam de maiores problemas.
 
Quem também conseguiu melhorar foi Johann Zarco, que saltou para o sexto posto, 0s874 mais lento que Danilo.
 
Com quase quatro horas de sessão, apenas Iannone e Rabat ainda não tinham entrado na pista. De acordo com a emissora italiana Sky, o líder de sexta-feira estava na Clinica Mobile por conta de problemas estomacais.
 
Fora do segundo dia de testes por conta da recuperação de uma cirurgia na coluna, Pol Espargaró retomou seu posto no comando da RC16 neste sábado. O catalão aparecia em 16º com três horas de teste pela frente, 1s770 atrás do líder. Companheiro de KTM, Bradley Smith vinha em 14º, 0s063 à frente.
 
Do lado da Aprilia, Scott Redding era quem liderava o esforço, ocupando a décima posição, 0s081 melhor que Aleix, que tinha 1s455 de atraso para o líder Petrucci.

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Um pouco depois, Lorenzo alcançou 1min55s038 e saltou para a segunda colocação, 0s171 atrás de Petrucci, que seguia reinando soberano.
 
Quem também apertou o passo foi Franco Morbidelli. O estreante piloto da Marc VDS cravou 1min55s978 em sua 14ª volta e assumiu o nono posto, 1s111 atrás do líder.
 
O italiano logo caiu uma posição ao ser superado por Aleix, que seguiu melhorando até atingir 1min55s232, pulando para o terceiro lugar, 0s356 atrás de Petrucci.
 
Mais atrás, Lüthi também melhorou e assumiu o 14º tempo, 0s039 à frente de Bautista. Miller, Smith, Rabat, Pol e Syahrin vinham na sequência.
 
Perto da marca de 4h30 de sessão, Márquez aproveitou sua 34ª volta para anotar 1min54s878, apenas 0s011 mais lento que Petrucci. Os dois eram os únicos abaixo de 1min55s.
 
Instantes depois, Crutchlow apareceu com 1min54s457 ― já o melhor tempo da bateria ― e assumiu a ponta, abrindo 0s410 de frente para Petrucci. Quem também avançou bem na ordem de classificação foi Hafizh Syahrin. O malaio cravou 1min56s051 e se instalou em 13º, 0s020 à frente de Rossi.
 
Com cerca de duas horas para o fim dos trabalhos, Iannone ainda não tinha entrado na pista. A Suzuki confirmou que o italiano não se sentia bem e a emissora Sky falava em febre de 38°C.
 
Enquanto isso, Zarco alcançou 1min54s768 e saltou para o segundo lugar, reduzindo para 0s311 a margem de Crutchlow no topo da tabela.
Ao contrário das Yamaha oficiais, que estavam fora do top-10, Zarco seguia melhorando e saltou para a liderança ao registra 1min54s429 em sua 25ª volta, superando Crutchlow por 0s028. 1s437 atrás, Viñales era 13º, com Rossi apenas em 16º.
 
Com as temperaturas baixando, os pilotos partiram em busca de tempo antes de iniciarem, por volta das 19h (locais) ― horário da corrida ―, os long-runs. Lorenzo avançou ao terceiro lugar, com Pedrosa subindo para sexto, 0s688 mais lento que o líder. O #26 insistiu mais um pouco e passou ao quarto posto. 
Andrea Dovizioso ficou com o terceiro tempo no Catar (Foto: Ducati)
Mais atrás, Rins aparecia agora em 11º, mas vinha baixando suas parciais para cravar 1min54s837 e assumir a quinta posição, 0s408 mais lento que Zarco.
 
Na sequência, foi a vez de Dovizioso romper a barreira de 1min55s. Com 1min54s748, o #4 passou a ocupar a quarta posição, 0s319 mais lento que o líder. Syahrin também avançou, subindo para 11º.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Enquanto a dupla do time oficial seguia nos boxes e escorregando mais e mais na tabela, Zarco tratou de alcançar uma nova melhora, registrando 1min54s306, 0s151 melhor que Crutchlow. Não satisfeito, Johann foi ainda mais longe, ampliando para 0s428 a margem em relação ao segundo colocado. Rins também avançou e era agora terceiro.
De volta à pista, Rossi cravou 1min55s804 e assumiu o 17º posto, ainda 1s775 mais lento que o #5. Redding também foi mais rápido e passou para o 16º lugar. 
 
Valentino fez uma nova tentativa e avançou para a nona marca, 1s019 atrás do líder. Viñales também ia melhorando suas parciais, mas sem conseguir sair do 19º lugar. Petrucci, por outro lado, passou a ocupar o quarto posto.
 
Um pouco mais tarde, Morbidelli alcançou 1min55s132 e saltou para o décimo lugar, 1s103 atrás do líder e 0s084 mais lento que Rossi.
 
Já na hora final da sessão, Rossi voltou para a pista para registrar 1min54s645 e assumir o terceiro lugar, 0s616 mais lento que Zarco. Enquanto isso, Viñales, que estava nos boxes, era 20º.
 
Pouco depois, Dovizioso chegou em 1min54s331 e assumiu o segundo lugar, 0s302 atrás de Zarco.
 
De volta à pista após uma passagem pelos boxes, Viñales saltou para o décimo posto, 1s040 atrás de Zarco. Rossi também avançou mais um pouco e subiu para segundo, 0s247 mais lento que o líder.
 
Viñales seguiu tentando e, em sua 35ª volta, pulou para a nona posição, 0s844 atrás de Johann. Miller seguiu a mesma rota e saltou para a oitava colocação com 1min54s749.
 
Com menos de 15 minutos para o fim, Márquez partiu para o ataque e, com 1min54s591, subiu para a quinta colocação, 0s562 atrás de Zarco. Viñales também foi mais rápido e passou o #93 por 0s120 para ficar com a posição.
Com a bandeira quadriculada tremulando em Losail, ninguém superou Zarco, que fechou o dia com uma dobradinha com Rossi. Dovizioso fico com a terceira marca, seguido por Crutchlow, Viñales, Márquez, Rins, Petrucci, Lorenzo e Miller. Pedrosa foi o 11º.
 
Melhor entre os estreantes, Morbidelli ficou em 12º, 1s103 atrás do líder, e seguido por Smith, Aleix e Syahrin.
 
Líder na sexta-feira, Andrea Iannone não foi para a pista por conta de problemas estomacais.

MotoGP, Catar, Losail, Teste coletivo, Dia 3, Final:

1 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA 1:54.029   29 53
2 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA 1:54.276 +0.247 42 49
3 4 ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI 1:54.331 +0.302 34 50
4 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA 1:54.457 +0.428 29 57
5 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA 1:54.471 +0.442 38 40
6 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA 1:54.591 +0.562 70 75
7 42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI 1:54.650 +0.621 30 48
8 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI 1:54.659 +0.630 32 56
9 99 JORGE LORENZO ESP  DUCATI 1:54.692 +0.663 43 63
10 43 JACK MILLER AUS PRAMAC DUCATI 1:54.749 +0.720 54 56
11 26 DANI PEDROSA ESP HONDA 1:54.774 +0.745 29 44
12 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS HONDA 1:55.132 +1.103 38 54
13 38 BRADLEY SMITH ING KTM 1:55.179 +1.150 42 47
14 41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA GRESINI 1:55.232 +1.203 26 60
15 55 HAFIZH SYAHRIN MAL TECH3 YAMAHA 1:55.273 +1.244 30 44
16 17 KAREL ABRAHAM RTC ÁNGEL NIETO DUCATI 1:55.300 +1.271 25 50
17 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ÁNGEL NIETO DUCATI 1:55.347 +1.318 34 58
18 53 TITO RABAT ESP AVINTIA DUCATI 1:55.465 +1.436 45 56
19 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM 1:55.489 +1.460 35 47
20 45 SCOTT REDDIING ING APRILIA GRESINI 1:55.595 +1.566 29 54
21 30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP LCR HONDA 1:55.763 +1.734 39 40
22 10 XAVIER SIMÉON BEL AVINTIA DUCATI 1:55.943 +1.914 48 51
23 12 THOMAS LÜTHI SUI MARC VDS HONDA 1:56.122 +2.093 29 59

#GALERIA(8306)
 

TUDO POR CONTA DOS CUSTOS

MESMO COM FRIO, PRÉ-TEMPORADA DA F1 NÃO DEVE SAIR DA EUROPA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube