Kyle Busch quebra série da Hendrick, supera jornada dramática e vence Pocono 2

Kyle Busch pintou quase sem chances de vitória no último domingo, mas voltou ao Victory Lane da Nascar em 2021 mesmo depois de enfrentar problemas de embreagem — o carro ficou travado em quarta marcha — e quase sem gasolina para triunfar na corrida 2 da rodada dupla de Pocono. O piloto da Joe Gibbs encerrou uma série de seis vitórias da Hendrick na temporada

Verstappen domina e vence na casa da Red Bull: os melhores momentos do GP da Estíria (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

O desfecho da corrida 2 da rodada dupla da Nascar em Pocono foi dramático e coroou com a vitória quem perseverou mesmo diante de problemas que pareciam colocar tudo a perder. Kyle Busch venceu a prova do último domingo (27) depois não somente de 140 voltas, mas também após enfrentar problemas na embreagem, com o Toyota Camry travado na quarta marcha, e praticamente sem combustível, tendo de dosar velocidade e consumo nas últimas voltas. O triunfo do piloto da Joe Gibbs no superoval quebra uma série de seis vitórias seguidas dos carros da Hendrick Motorsports no campeonato, ou sete no total se for contabilizada a All-Star Race.

William Byron, da Hendrick, liderava quando restavam três voltas para o fim, mas o piloto do carro #24 ficou sem gasolina. O mesmo aconteceu, no giro seguinte, com Denny Hamlin. Kyle Busch, que vinha logo atrás, assumiu a liderança e teve de controlar tudo para garantir sua segunda vitória na temporada. Uma vitória na raça e que parecia impossível ao piloto do carro #18.

KYLE BUSCH; JOE GIBBS, POCONO 2; CORRIDA 2; POCONO; NASCAR;
Kyle Busch venceu pela segunda vez na Nascar em 2021 (Foto: Nascar)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram.

A grande chave para a vitória foi no momento da última parada para reabastecimento. Enquanto Byron e Hamlin fizeram o pit-stop na volta 94, Kyle Busch foi aos boxes um giro depois. O que fez toda a diferença para que fosse possível chegar ao fim das 140 voltas com um restinho de combustível, algo determinante para a vitória.

Ao alcançar o Victory Lane, o piloto relatou a jornada dramática que viveu no último domingo até confirmar um triunfo quase inacreditável.

“Fiquei preso na quarta marcha, quase sem combustível, só economizando, apenas pilotando, jogando com a estratégia da melhor forma possível com o que tínhamos nas mãos. Às vezes, essas corridas nem sempre são vencidas pelo carro mais rápido, mas senti que tínhamos o carro mais rápido, embora estivéssemos na parte de trás e tendo de perseverar ao ficar preso na quarta marcha, sem embreagem, tudo aquilo. Está tudo queimado, não sobrou nada”, riu o vencedor.

Kyle Larson superou o drama com a vitória perdida na última curva no sábado em razão do furo do pneu dianteiro esquerdo e terminou em segundo, embora sem ter sido uma ameaça direta ao triunfo de Kyle Busch. O piloto da Hendrick cruzou a linha de chegada com seu Chevrolet Camaro 8s654 atrás do carro #18, enquanto Brad Keselowski, dono do maior número de voltas na liderança, 31 — contra 30 de Busch —, foi o terceiro colocado com o Ford Mustang da Penske.

Kevin Harvick, da Stewart Haas, foi o quarto colocado na prova, seguido por um dos grandes nomes do domingo. Bubba Wallace, que até chegou a liderar a corrida, foi o quinto, garantindo assim seu melhor resultado até agora pela nova equipe 23XI, resultado da união de Michael Jordan e Denny Hamlin. Ryan Blaney, da Penske, foi o sexto, seguido pelo vencedor de sábado, Alex Bowman, da Hendrick. Ryan Preece, com a JTG Daugherty, foi o oitavo, à frente de Tyler Reddick, da Richard Childress, e Joey Logano, também da Penske. Daniel Suárez, com o Chevrolet Camaro da TrackHouse Racing, foi o 15º.

Hamlin, depois de todo o revés com a falta de combustível no fim e após ver a vitória tão próxima lhe escapar nos detalhes, terminou a corrida em 14º. Com os pontos do último domingo, o piloto da Joe Gibbs segue na frente na tabela de pontos do campeonato, mas agora só com 2 tentos de vantagem para Kyle Larson: 761 x 759. Byron soma 690, contra 651 de Logano e 650 de Kyle Busch. Chase Elliott tem 633 pontos e está logo à frente de Martin Truex Jr., com 606. Ryan Blaney, com 586, Kevin Harvick, com 585, e Keselowski, com 569, fecham a lista dos dez primeiros da tabela.

A Nascar não para depois de um intenso fim de semana na temporada. O próximo desafio acontece em circuito misto com a etapa em Road America, na pista de Elkhart Lake, neste próximo domingo, 4 de julho, dia da Independência dos Estados Unidos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar