Truex supera punição e vence primeira do ano em Martinsville

Martin Truex Jr. caiu para o fim do grid, mas teve ritmo para reagir e vencer a primeira de 2020. A prova em Martinsville rendeu também novas manifestações antirracistas

Levou mais tempo do que o esperado, mas Martin Truex Jr. tem uma vitória em 2020. O piloto do #19, que teve um começo de ano tímido, reencontrou boa forma nas últimas provas e colocou a cereja no bolo nesta quarta-feira (10). Em mais uma prova de meio de semana da Nascar, agora em Martinsville, Truex mostrou ritmo forte do começo ao fim e saiu vencedor.

O resultado foi melhor do que poderia se imaginar em um primeiro momento. Na volta 140, logo no começo do segundo segmento, o #19 precisou relargar do fim do grid por desrespeitar a linha de entrada nos boxes. Foi um golpe duro para alguém que estava no top-5 desde o começo, mas não a ponto de impossibilitar uma reação. Truex entrou no top-10 no começo do terceiro segmento e seguiu escalando. Com 50 voltas para o fim, a vantagem de 3s sobre Brad Keselowski, segundo colocado, praticamente assegurava o triunfo em condições normais.

Martin Truex Jr. venceu em Martinsville (Foto: Nascar Media)

Para sorte de Martin, a prova seguiu calma até o fim. Sem acidentes, as voltas finais foram em bandeira verde. Foi bom também para Ryan Blaney, que ultrapassou Keselowski e cruzou a linha de chegada em segundo. Joey Logano colocou a outra Penske em quarto, isso enquanto Chase Elliott conseguiu o quinto posto.

A prova, entretanto, seguiu com repercussões que vão além do automobilismo. Bubba Wallace, único piloto negro no grid, competiu com ‘Black Lives Matter’ (vidas negras importam) escrito no #43 em uma corrida definida como “a mais importante da carreira”, terminando em 11°. A manifestação é uma nova repercussão durante protestos contra racismo e violência policial nos Estados Unidos, seguindo a linha já vista em Atlanta.

Além disso, a etapa de Martinsville aconteceu poucas horas após a decisão da Nascar de banir a presença no autódromo de bandeiras confederadas, um tema que até hoje rende controvérsia nos Estados Unidos, consequência de legados da Guerra de Secessão no país. O símbolo foi usado por tropas do sul dos Estados Unidos, que buscavam se separar do norte. Principalmente, entre outros motivos, por oposição à abolição da escravatura.

Bubba Wallace voltou a liderar manifestações antirracistas na Nascar (Foto: Nascar Media)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube