#86: O que seria da Fórmula 1 se Hamilton saísse?

Na 86ª edição do Paddockast, Gabriel Curty recebe Pedro Henrique Marum, Vitor Fazio e o assinante Gabriel Azevedo para discutir quais seriam os efeitos de uma eventual saída de Lewis Hamilton da Fórmula 1 ao final da temporada 2020. Dentro das pistas, o paralelo com a MotoGP que vive um ano sem Marc Márquez, além disso, as consequências fora das pistas, já que é alguém tão engajado

A 86ª edição do Paddockast volta a ter Lewis Hamilton como tema central, mas com um enfoque totalmente diferente. O programa desta quinta-feira (5) repercute a fala do inglês, após o GP da Emília-Romanha, deixando no ar a possibilidade de se aposentar ao final de 2020. O que seria da F1 caso Lewis resolvesse sair, assim, do dia para a noite? Gabriel Curty apresenta, com Vitor Fazio, Pedro Henrique Marum e o assinante do GRANDE PRÊMIO Gabriel Azevedo nos comentários.

Acompanhe o Paddockast:

Paddockast #86 | O QUE SERIA DA FÓRMULA 1 SE HAMILTON SAÍSSE?
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

Siga o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch.

Acompanhe o Paddockast em vídeo:

Clube das 300+

A Red Bull é uma das principais equipes dos anos recentes da Fórmula 1, mas também vai ocupando páginas importantes na história da categoria. No GP da Turquia, os austríacos chegam ao marco de 300 corridas na F1, entrando para um seleto grupo.

Ao todo, a Red Bull soma 63 vitórias, 62 poles, 67 voltas mais rápidas, 180 pódios e 17 dobradinhas nas 299 corridas que disputou com 11 pilotos diferentes. Tudo isso, é claro, além dos quatro títulos do Mundial de Pilotos e do Mundial de Construtores, todos entre 2010 e 2013.

No 10+, o GRANDE PREMIUM relembra quais as dez equipes que mais vezes participaram de corridas da F1, um grupo em que a Red Bull, 11ª colocada na lista, está cada vez mais perto de se meter, possivelmente já em 2022.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube