Porsche

Bruno Baptista destaca “grande vitória pessoal” após seletiva mundial da Porsche e aguarda decisão

Entre terça e quinta-feira, Bruno Baptista esteve na França para participar da Seletiva Mundial da Porsche, que vai escolher dois pilotos jovens pilotos para participar do programa global de jovens talentos. O paulista voltou na sexta-feira para acelerar na Stock Car em Goiânia
Warm Up / Redação GP, de Goiânia
 Bruno Baptista (Foto: Divulgação/Hero)
Dentre todos os pilotos do grid da Stock Car para a temporada 2018, Bruno Baptista é o mais jovem. O paulista, na condição de estreante, tem apenas 21 anos e concilia sua participação na principal categoria do Brasil com uma jornada de destaque na Porsche Carrera Cup. Foi por meio desta que Baptista foi um dos 12 pilotos escolhidos para fazer parte da seletiva mundial da fábrica alemã, que vai escolher dois nomes para fazer parte do programa global de jovens talentos a partir de 2019.
 
Bruno participou de três dias de atividades na França, entre terça e quinta-feira da última semana, voltando de imediato ao Brasil para disputar a etapa de Goiânia da Stock Car neste fim de semana. O piloto chegou na sexta-feira e já acelerou o carro da Hero no Planalto Central.
 
Na França, Baptista destacou a disputa parelha que teve com seus concorrentes por uma das duas vagas em jogo. O processo não se resume apenas ao desempenho do piloto na pista, mas um pacote de todos os aspectos, como a forma de se relacionar com os engenheiros e a equipe como um todo. A expectativa é que a Porsche divulgue os aprovados no meio deste mês.
Bruno Baptista destacou a experiência vivida na seletiva mundial da Porsche (Foto: Victor Eleutério/Hero)
“Certamente, será difícil dizer quem vão ser os dois vencedores. Pra ser sincero, eu não gostaria de estar no lugar dos avaliadores da Porsche, por que os 12 pilotos que disputaram as vagas são muito profissionais, rápidos e focados”, destacou o piloto. Os ‘vestibulandos’ chegaram a enfrentar chuva durante os dois dias de avaliação de performance na pista, o que tornou o processo ainda mais desafiador.
 
“Foi bem legal. Inclusive eu aprendi muito”, avaliou. “Passamos 4 jogos de pneus de chuva nos dois dias de testes na pista — não parava de cair água. E esse tempero extra deixou a competição entre os 12 pilotos vindo de vários países bastante interessante. Todo mundo virava dentro do mesmo décimo. Embora não nos passassem os tempos dos demais, nós sabíamos o que os concorrentes faziam por que trocávamos informações. Todos queríamos saber como estávamos nos saindo”, relembrou. 
 
Ainda que não tenha ideia do que se passa na mente dos avaliadores, Bruno entende que teve uma jornada positiva durante os trabalhos na França. “Para ser sincero e analisando friamente, considero que fui bem. Houve momentos que fui o mais rápido que outros pilotos e vice-versa — e isso foi absolutamente normal. O importante é que consegui me impor”.
 
“Mas acho que, para a decisão final, a Porsche não vai avaliar somente o desempenho ao volante. Eles vão considerar o pacote todo, ou seja, desde o comportamento social na pista, as reações pessoais a cada situação, o país de onde vem o piloto etc. Hoje um bom piloto é um pacote de boas qualidades. A faixa etária também deve pesar, pois quanto mais jovem maior o horizonte para evoluir”, salientou.
 
No fim das contas, independente do resultado final, Baptista destacou a importância de ter vivido uma experiência tão rica e a chance de poder evoluir como profissional. “Estar lá já foi uma grande vitória pessoal. E tenho muito que agradecer à Império Porsche Cup Brasil, que me apontou como representante do Brasil na seletiva mundial. E também à Hero, que tornou minha temporada 2018 possível”. 
 
“Somente 12 jovens do mundo inteiro tiveram esse privilégio — e foi algo que eu vou realmente levar como boa lembrança para toda a vida. Uma honra. E já de antemão uma felicidade, mesmo sem saber o resultado. É importante que eu consegui mostrar todo o meu potencial. Fiz o que estava ao meu alcance e me dediquei de verdade — isso é o mais importante agora”, finalizou o piloto da Hero Motorsport.