Porsche

Pedro Piquet cita experiência “bem legal” em Goiânia e minimiza má classificação: “A corrida é longa”

Pedro Piquet desembarcou em Goiânia neste final de semana para disputar a segunda etapa da Porsche Endurance Series. Ao lado de Fernando Fortes, o piloto comentou como tem sido uma boa experiência, e reconheceu que trocar a chave entre o carro de fórmula e o de turismo não é tarefa tão fácil

Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de Goiânia
Pedro Piquet tem encarado um desafio diferente neste final de semana. Em Goiânia, o piloto integra o grid da segunda etapa da Porsche Endurance Series, e já comentou como a experiência tem sido divertida.
 
Na capital goiana, o brasiliense se juntou a Fernando Fortes para a prova de longa duração. Sobre o que tem vivido, afirmou ao GRANDE PRÊMIO que “tem sido bem legal, esse carro novo é bem bacana de pilotar.”
 
“Infelizmente, ontem não tive uma classificação muito boa, vamos largar lá atrás. Mas é uma corrida longa, vamos nos divertir e chegar no final bem”, continuou.
Piquet e Fortes (Foto: Luca Bassani)
O calor tem marcado presença no final de semana em Goiânia, e Pedro reconheceu que é preciso ficar de olho durante a prova. “Na verdade, não ficamos tanto tempo dentro do carro para sentir, mas agora na corrida pode até ser um probleminha, mas tem que aguentar.”
 
Por fim, Piquet, que atualmente disputa a GP3, contou como foi trocar a chavinha de deixar um carro de fórmula para acelerar um de turismo, apesar de já ter guiado um Porsche em 2017. “Não é fácil, pois o jeito de guiar é bastante diferente”, falou.
 
“Mas com certeza é muito mais fácil do fórmula para o turismo do que vice-versa, pois é bem mais devagar tudo, as reações, tem ABS. Tive uma experiência com Porsche já, então não foi tão difícil voltar”, encerrou.