Porsche

Retrospectiva 2018: Horta cresce no final de 2018 e garante título na última prova da Porsche GT3 Cup 3.8

O título da temporada 2018 da Porsche GT3 Cup 3.8 foi decidido na última corrida da última etapa. Contando com a falta de sorte de Paulo Totaro e mostrando grande evolução na segunda parte da temporada, Chico Horta saiu como o grande campeão de 2018

Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
A Porsche GT3 Cup 3.8 entregou uma temporada cheia de emoções dentro das pistas. Com muita regularidade e competitividade entre os pilotos, o título foi decidido apenas na última etapa do ano, com Chico Horta sagrando-se o grande campeão.
 
No início do campeonato, tudo caminhava da melhor maneira para Paulo Totaro. Apostando na consistência como melhor amiga, apareceu no top-3 em todas as seis primeiras corridas do ano, com tudo se desenhando para colocar as mãos no caneco.
 
Entretanto, a sorte parte ter virado na parte final da temporada. Nas duas últimas etapas, no Velo Città e em Interlagos, teve desempenhos discretos, zerando em Mogi Guaçu e fazendo apenas 19 pontos no final de semana da preliminar da F1.
Chico Horta (Foto: Luca Bassani)
Foi nesse momento que Chico viu sua chance de se colocar de vez na briga. Evoluindo ao longo da temporada, cresceu na parte final do campeonato – somou 100 pontos nas três últimas etapas, e contando com a zica do adversário, foi coroado o campeão.
 
“Foi um ano espetacular, nunca esperava ter uma temporada tão legal. Chegamos muito rápido, foi uma temporada em que fui evoluindo bem. Comecei com velocidade, mas ainda não tinha constância, então virava rápido, fazia pole, mas não conseguia ganhar corrida porque errada. Mas ao longo das etapas fui melhorando”, contou ao GRANDE PRÊMIO.
 
“Na última etapa foi bem isso, estava rápido na chuva, mas rodei e me dei mal. Foi uma última corrida em que estava precisando fazer uma corrida para fechar o campeonato e consegui fazer. Minha temporada foi muito legal. Se não tivesse ganhado o título, que foi bastante disputado até a última corrida, mesmo assim terminaria contente”, completou.
 
Mas essa não foi a única conquista do #77. Na Porsche Endurance Series, também foi campeão da classe 3.8, além de ter levado o título overall – é a primeira vez que um piloto consegue o feito. Para 2019? Que tudo continue como em 2018. “Hoje me sinto mais seguro no carro, tenho mais certeza, consciência onde estou errando, onde pode melhorar e tudo mais”, apontou.
Paulo Totaro (Foto: Luca Bassani)
“O plano [para 2019] é andar bem, continuar evoluindo e de começar um ano bem rápido. Acho que tentar equilibrar isso de velocidade e constância nas corridas, mas de ser um ano muito bom e divertido. Muito bom de resultados”, completou.
 
Com o vice-campeonato, Totaro mostrou chateação? Jamais. “Acho que fui bem, para a minha idade fui bem. Poderia ter sido campeão, mas não fui, fui vice. Acabei perdendo na última corrida por erro meu, mas está bom, fui vice-campeão em uma categoria competitiva como a Porsche. Para quem nunca havia andando, fiquei muito feliz. A convivência aqui é boa, minha equipe é maravilhosa e está tudo bem, estou me divertido”, finalizou.