Porsche

Vitor Baptista assume ponta com bela ultrapassagem e vence corrida 2 da Porsche Cup em Curitiba

Vitor Baptista conquistou uma bela vitória na corrida 2 da Carrera Cup 4.0 em Curitiba. Neste sábado (27), o piloto fez duas lindas ultrapassagens por fora, assumiu a ponta, controlou o ritmo e subiu ao degrau mais alto do pódio

Grande Prêmio / NATHALIA DE VIVO, de Curitiba
Vitor Baptista terminou a etapa de Curitiba da Porsche Cup da melhor maneira possível. Neste sábado, na segunda corrida do final de semana, o piloto mostrou bom ritmo para conseguir mais uma vitória na temporada.
 
O titular da Academia Shell Racing foi escalando aos poucos o pelotão. Até que, quando estava na segunda colocação, fez uma bela ultrapassagem por fora em cima de Alceu Feldmann e garantiu assim a ponta.
 
Depois disso não saiu mais da primeira colocação, cruzando a linha de chegada com uma vantagem de 8s491. Feldmann ficou em segundo, com Marcel Coletta, que conseguiu 15 posições, Marçal Müller e Rodrigo Baptista completando o pódio.
 
Na classe GT3 Cup 4.0, quem conseguiu a vitória da corrida 2 foi Adalberto Baptista, com Carlos Ambrósio, Foressi, Rouman Ziemkiewcz e Sylvio de Barros fechando os cinco primeiros da disputa.
Vitor Baptista (Foto: Luca Bassani)
Saiba como foi a corrida 2 da Carrera Cup 4.0 em Curitiba:
 
Com a largada autorizada, Ricardo Baptista conseguiu manter a primeira colocação, conquistada pela inversão do grid. Feldmann fez boa saída, conseguindo pular para a segunda colocação, deixando Khouri para trás.
 
Com a primeira volta completada, a ordem da pista era Rodrigo Baptista, Feldmann, Vitor Baptista, Marçal Müller, Khouri, Neugebauer, Mello, Aguiar, Adalberto Baptista e Marcel Coletta completando o top-10.
 
Na ponta do pelotão, Vitor começou a pressionar muito Alceu, que estava apenas 0s232 atrás do adversário. Enquanto isso, o ponteiro já começava a se desgarrar dos demais, abrindo 1s4 de respiro.
 
Então, de forma sensacional, o titular da Academia Shell Racing conseguiu executar bela ultrapassagem. Por fora, o piloto fez uma boa manobra em cima de Feldmann para conseguir assumira segunda colocação.
 
Uma bela briga que era vista no pelotão era a de Coletta em cima de Aguiar. O representante da Cimed tentava dar as investidas, mas Pedro constantemente fechava a porta para o adversário. A disputa era pela sétima posição.
 
Mas a ação também estava na ponta do pelotão. No final da reta, Vitor investiu em cima de Ricardo Baptista, passou por fora e assumiu a primeira colocação. Alceu se aproveitou para saltar para segundo.
 
Restavam 13 minutos no cronômetro e Vitor Baptista já sustentava uma vantagem de 1s982 na primeira colocação. Feldmann, Ricardo Baptista, Müller e Neugebauer completavam os cinco primeiros da tabela.
 
Mais para trás, na GT3 Cup 4.0, Adalberto Baptista puxava o pelotão, seguido por Rodrigo Mello, Carlos Ambrósio, Foressi e Maurizio Billi fechando o pódio do momento.
 
Um nome que vinha ganhando destaque durante a corrida era Marcel Coletta. Depois de largar em último, já aparecia na quinta colocação com cinco minutos para a bandeira quadriculada.
 
A corrida entrava na reta final e Vitor Baptista estava com uma confortável vantagem de 5s892. Enquanto isso, Ricardo Baptista precisou lidar com a pressão de Marcel Coletta, que não levou a melhor de primeira, mas depois assumiu o quarto posto.
 
Na bandeira quadriculada, Vitor Baptista conquistou mais uma vitória na temporada. Feldmann foi quem ficou em segundo, com Marcel Coletta, Müller e Ricardo Baptista completando o pódio.