Rali

Com direito a polêmica, Ogier sustenta liderança, vence Rali do México e encosta em Tänak no WRC

Ainda no sábado, Sébastien Ogier sofreu com um pneu furado, mas a organização da prova interrompeu a especial quando ainda faltavam alguns quilômetros para o francês completar o trecho cronometrado. A decisão gerou críticas de pilotos na prova. Neste domingo, bastou ao hexacampeão manter a ponta para vencer pela segunda vez no ano e acirrar a luta pelo título
Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Sébastien Ogier confirmou uma jornada dominante em León e venceu de forma incontestável o Rali do México, encerrado neste domingo (10). A terceira etapa do Mundial de Rali na temporada 2019 teve o piloto da Citroën líder desde o primeiro dia cheio, na sexta-feira. No sábado, o francês, que tem ao seu lado o navegador Julien Ingrassia, foi o protagonista de uma polêmica e de críticas por supostamente a Citroën ter provocado uma bandeira vermelha intencional depois de ter um pneu furado. 
 
Incidentes à parte, neste domingo Ogier confirmou a vitória e ainda triunfou no Power Stage, faturando mais cinco pontos extras, chegando à pontuação máxima na prova, 30 tentos. Foi a quinta vitória de Ogier no México, na esteira de sete vitórias em especiais neste fim de semana, superando em uma Ott Tänak, o segundo colocado e ainda líder do campeonato, mas agora com Ogier bem na cola.
 
No sábado, a marca francesa foi criticado por pilotos como Kris Meeke. Ocorre que o carro de Esapekka Lappi, também da Citroën, ficou com o carro parado em uma curva, metade em um barranco e metade na pista. A direção de prova acionou a bandeira vermelha para evitar qualquer tipo de risco.
Sébastien Ogier (Foto: Sébastien Ogier/Twitter)
Ogier, que vinha com um pneu furado, acabou sendo beneficiado com a bandeira vermelha. Meeke disparou contra a decisão da direção de prova. “O Lappi estava bem fora da estrada. Não tive problema nenhum em passar. Chegamos à curva e o Janne [Ferm, navegador] nos avisou. Nem sequer passamos perto. Eles abusam de um sistema que visa proteger a vida das pessoas”, criticou o norte-irlandês.
 
Pierre Budar, chefe da Citroën, evitou criticar as declarações de Meeke e as classificou como um “completo disparate”. Já o diretor de prova, Patrick Suberville, refutou qualquer chance de ter sido pressionado para interromper o rali naquele estágio.
Problema com Esapekka Lappi causou toda a polêmica no sábado no México (Foto: Twitter)
“Ninguém falou conosco na sala de controle. A verdade é que o carro não estava muito fora da pista, e convém não esquecer que há os WRC, mas depois também os demais carros, e o carro estava na estrada depois de uma curva cega. Não dava para ver. Peço desculpas, mas a segurança vem em primeiro lugar”, defendeu.
 
Durante a noite, Meeke foi novamente questionado sobre o assunto, mas veio a público para pedir desculpas. “Queria esclarecer algumas coisas que disse nesta manhã sobre a Citroën e devo pedir desculpas em relação ao que disse, já que não tinha todos os detalhes do que aconteceu”, comentou.
 
O sábado reservou outra polêmica. Andreas Mikkelsen se deparou com um trecho curioso na 13ª especial: uma porteira fechada. O navegador Anders Jaeger teve de sair do Hyundai i20 para abrir o portão e, assim, a dupla prosseguir a especial. Neste caso, o regulamento prevê que o tempo perdido tem de ser reposto pela organização de prova, o que aconteceu.
Andreas Mikkelsen se deparou com uma porteira fechada durante o sábado do Rali do México (Foto: Reprodução)
Nas três especiais deste domingo, duas foram vencidas por Ott Tänak, que conseguiu uma boa recuperação na metade final do rali para terminar em segundo, 30s2 atrás de Ogier. Elfyn Evans, da M-Sport, fechou o top-3 geral na esteira de uma grande prova, superando Thierry Neuville, um dos favoritos à vitória, e Kris Meeke. Destaque para o dono da casa, Benito Guerra, sexto colocado no geral e vencedor também na divisão WRC2 em León.
 
Com o resultado deste domingo, Ogier subiu de terceiro para segundo lugar no campeonato, somando agora 61 pontos. O francês só está atrás de Tänak, que sustenta a liderança do Mundial de Rali com 65 tentos.
 
A quarta etapa da temporada 2018 do WRC é na casa de Ogier. O Rali da França acontece entre 29 e 31 de março.