Supremo no México, Ogier brilha, fatura segunda vitória seguida e dispara na liderança do WRC

Líder do Rali do México desde sexta-feira, Sébastien Ogier confirmou o favoritismo da Volkswagen e sacramentou seu domínio com a primeira vitória da equipe alemã em provas de terra do WRC. Mikko Hirvonen foi o segundo, enquanto Thierry Neuville, no melhor resultado da carreira, fechou o top-3

Parece que o domínio no WRC só mudou mesmo de sobrenome. Na primeira prova do ano sem a presença de Sébastien Loeb, seu xará Sébastien Ogier vai mostrando a cada dia porque é considerado o sucessor do eneacampeão mundial de rali. Na tarde deste domingo (10), o francês de 29 anos consolidou o favoritismo no Rali do México e, depois de liderar a prova desde sexta-feira, não teve dificuldades e apenas administrou a vantagem perante os rivais para comemorar seu segundo triunfo consecutivo na temporada 2013.

O domingo foi relativamente curto para o cronograma do Rali do México, terceira etapa da temporada, realizado em León, na região de Guanajuato. Depois de ter passado um sufoco na noite do último sábado, quando teve de descer do carro para abrir uma porteira no meio do percurso, Ogier e seu parceiro, o também francês Julién Ingrassia, começaram a administrar a larga vantagem de mais de 3min perante o segundo colocado, Mikko Hirvonen, da Citroën.

Sébastien Ogier triunfou pela segunda vez na temporada 2013 (Foto: Volkswagen Motorsport)

Dentre as especiais, a primeira foi a Guanajuatito, de longa duração: 54,85 km. Aí Hirvonen acelerou ao máximo para tentar diminuir a diferença para o francês, e assim, contar com um eventual erro do adversário para poder brigar pela vitória. Assim, o piloto da Citroën triunfou na especial, seguido por Ogier e o belga Thierry Neuville, um dos grandes nomes do Rali do México.

A 22ª e penúltima especial foi o Power Stage, Demarradero. E aí, valendo três pontos extras, Ogier não quis saber de administrar e acelerou forte o suficiente para garantir a vitória na etapa, sendo 5s9 mais rápido que Mads Ostberg, que mesmo depois dos problemas enfrentados ao longo do rali, ainda conseguiu um alento ao levar dois pontos a mais na classificação, com Jari-Matti Latvala, outro piloto que ficou longe dos primeiros, garantindo o último ponto distribuído no Power Stage de 21,14 km no tórrido México.

A última etapa foi uma Super Especial disputada perto de León e teve percurso bem mais curto, apenas 4,42 km. Assim, a vitória de Ogier só não aconteceria por puro azar. Mas o piloto da Volkswagen não teve o menor problema ao comandar seu Polo R WRC de número 8 para mais uma vitória na temporada, a sua segunda consecutiva e a primeira da Volkswagen em rali disputado na terra.

A Citroën, que perdeu sua grande referência com a ausência de Loeb, ainda garantiu 18 pontos com o segundo lugar de Hirvonen em León, repetindo o resultado conquistado pelo eneacampeão mundial no Rali da Suécia, em fevereiro. Neuville alcançou um grande resultado para a M-Sport ao conquistar a terceira colocação, seu melhor resultado na carreira. A revelação belga superou o experiente Dani Sordo, companheiro de Hirvonen na Citroën. Outro Ford Fiesta da M-Sport bem-sucedido no México foi o #6 de Nasser Al-Attiyah. Ao lado do navegador italiano Giovanni Bernachinni, o campeão do Dakar em 2011 fechou o top-5 em Guanajuato.

Ogier dominou o Rali do México desde sexta-feira (Foto: Volkswagen Motorsport)

Convidado pela Citroën para guiar o terceiro carro da equipe, Chris Atkinson faturou a sexta colocação. O piloto australiano terminou à frente de Ken Block, sétimo, e Benito Guerra, piloto da casa e que também competiu com Citroën DS3. Guerra, graças ao resultado conquistado neste fim de semana, tem boas chances de seguir no WRC e fazer todo o restante da temporada do Mundial de Rali. Martin Prokop foi o nono, e Evgeny Novikov, depois de ter enfrentar um problema na Centralina do seu Ford Fiesta, acabou na décima colocação.

Com a vitória no México e os três pontos no Power Stage em Demarradero, Ogier disparou na ponta do Mundial e agora tem 74 pontos em três etapas realizadas. Mesmo sem ter disputado a prova deste fim de semana, Loeb ocupa a segunda colocação e soma 43 pontos. Hirvonen, terceiro, já tem um pequeno abismo de diferença para o piloto da Volkswagen, já que está 44 pontos atrás do adversário. Dani Sordo ocupa a quarta colocação, seguido por Ostberg e Neuville. Latvala, companheiro de equipe de Ogier, é só o sétimo colocado. Martin Prokop, Bryan Bouffier e Nasser Al-Attiyah completam a relação dos dez melhores colocados.

A quarta etapa do WRC será o Rali de Portugal, previsto para os dias 11 a 14 de abril em Faro, no Algarve. A prova marcará a estreia de Robert Kubica com um DS3 RRC da Citroën no WRC2.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube