Zanol aumenta liderança do Rali dos Sertões e celebra dia “divertido” na etapa de Bacabal

Felipe Zanol terminou a etapa desta segunda-feira atrás somente de Dario Júlio Souza e agora está quase dez minutos à frente do companheiro de equipe na Honda. O mineiro alertou para o alto consumo de pneus

Segunda etapa

Barreirinhas (MA) – Bacabal (MA)
Deslocamento inicial: 1 km
Trecho especial: 148 km
Deslocamento final: 365 km
Total percorrido: 514 km

Grande favorito à conquista do 20º Rali dos Sertões nas motos, Felipe Zanol vai, aos poucos, confirmando a sua condição de protagonista. Depois de vencer a primeira especial da prova, liderando o caótico trecho entre São Luís e Barreirinhas, o mineiro de Belo Horizonte terminou somente atrás do parceiro de Honda, Dário Júlio Souza, a etapa desta segunda-feira (20), entre Barreirinhas e Bacabal, também no Maranhão. De quebra, Zanol ampliou para 9min50s a vantagem para Dário Júlio, segundo colocado na geral.

Em entrevista exclusiva ao Grande Prêmio, Zanol disse que a primeira especial do Sertões poderia ter sido mais branda. Contudo, o mineiro falou que nem nesta segunda-feira teve vida fácil, pelo contrário. “O primeiro dia poderia ter sido um pouco mais tranquilo, até para a adaptação dos pilotos. Foi um dia duro. E hoje também, não foi tão fácil. Teve muita areia, muita navegação. Acho que foi um dia completo de Sertões.”

Felipe Zanol ampliou sua diferença na liderança do Rali dos Sertões (Foto: Theo Ribeiro/Fotoarena)

“Abri a especial, fui sozinho o tempo inteiro, consegui um bom ritmo, não me perdi hora nenhuma, estive sempre bem na navegação. Fui segundo hoje, um resultado bom. Aumentei minha liderança, e isso me dá uma segurança. Acho que foi um dia bom. Agora é continuar batalhando mais oito dias para chegar em Fortaleza com chance de buscar o título”, falou.

Mesmo considerando o trecho entre Barreirinhas e Bacabal difícil, o líder do Rali dos Sertões aprovou a especial e disse que a etapa foi bastante semelhante ao que está acostumado a enfrentar no Dakar.

“Foi divertido, não me perdi em hora nenhuma. Foi bem legal”, falou o mineiro da Honda. “É uma navegação que não tínhamos muito no Sertões, eles colocaram mais nesse ano. Para mim também foi interessante porque é uma navegação que a gente encontra no Dakar, então foi um bom treino visando o Dakar do ano que vem”, disse Zanol, garantido no Dakar 2013 pela equipe oficial da montadora japonesa ao lado de Hélder Rodrigues, Sam Sunderland e Javier Pizzolito.

A expectativa de Zanol agora está na disputa da primeira etapa Maratona da edição 2012 do Rali dos Sertões, entre Bacabal e Barra do Corda. Em seu terceiro Sertões, o mineiro sabe que precisa, antes de tudo, chegar ao fim da prova com a sua moto em boas condições. Por isso, mais do que nunca, o mineiro sabe que precisa poupar equipamento.

“Amanhã muda um pouco o tipo de terreno. Saímos da areia e vamos para um piso duro, mais misturado. É maratona, né? Então é tentar poupar pneu, poupar equipamento, tentar fazer uma corrida mais tranquilo para chegar no outro dia com condições de fazer uma boa prova”, explicou.

Por fim, Zanol falou sobre um problema que os pilotos estão enfrentando durante a prova: o alto consumo de combustível, uma vez que a passagem pelas areias força bastante o equipamento e, consequentemente, consome mais combustível. “Ontem eu até acabei diminuindo um pouco o ritmo no fim da especial. Fiquei meio na dúvida das contas da gasolina. Larguei cheio e andei sempre cheio. Mas, na dúvida do consumo, acabei diminuindo o ritmo no fim para não correr o risco de ficar sem gasolina. Mas a areia é complicada: a moto patina muito, o consumo é muito maior, e é preciso saber lidar com isso também”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube