Sainz leva Audi à primeira vitória na etapa 3 do Dakar. Al-Attiyah escapa de punição e lidera

Carlos Sainz e Lucas Cruz venceram a especial 3 do Dakar 2022 em Al Qaisumah com a Audi. Foi o primeiro triunfo de um carro elétrico de autonomia estendida na história da competição

PRIMEIRA VITÓRIA E MAIOR CONSISTÊNCIA: OCON ESTÁ DE VOLTA?

3ª etapa –Al Qaisumah – Al Qaisumah
Trecho de especial: 255 km
Deslocamentos: 380 km
Trecho total: 635 km

Depois de um começo de jornada cheio de problemas, a Audi teve motivos para sorrir no Dakar 2022. Carlos Sainz e Lucas Cruz obtiveram, nesta terça-feira (4), a primeira vitória em especiais com o RS Q e-tron, o primeiro carro elétrico a ganhar uma etapa do maior rali do mundo. O triunfo veio na disputa do trecho cronometrado de 255 km em laço em Al Qaisumah, na Arábia Saudita. Na classificação geral, Nasser Al-Attiyah segue como grande favorito ao título. O catariano da Toyota suou frio com a chance até de ser desclassificado, mas escapou da punição mais dura e continua na liderança do Dakar.

Quanto a Nasser, a FIA detectou que o sistema de registro de dados do motor do seu Toyota Hilux estava desconectado durante a segunda especial do Dakar. Segundo o artigo 13.1.2 do Regulamento Desportivo estabelecido pela entidade para a disputa da prova, parte agora do Mundial, tal infração é passível até de desclassificação. Mas a FIA perdoou Al-Attiyah pelo fato de ter sido a primeira vez que houve a infração da regra e determinou punição bem mais branda: uma multa de € 5 mil (ou R$ 32 mil).

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

CARLOS SAINZ; DAKAR; DAKAR 2022;
Carlos Sainz levou a Audi à vitória nesta terça-feira de Dakar (Foto: Audi Communications Motorsport / Florent Gooden, DPPI)

Vencedor da segunda especial, na segunda-feira, Sébastien Loeb abriu o pelotão e largou na frente nesta manhã. Entretanto, o lendário piloto francês perdeu muito tempo em razão de dois pneus furados e ainda enfrentou, ao lado do navegador Fabian Lurquin, um problema na transmissão quando restavam 10 minutos para o fim da especial. Loeb conseguiu cruzar a zona de meta, mas apenas em 26º lugar.

Durante parte da prova, a liderança coube aos sul-africanos Henk Lategan e Brett Cummings, da Toyota. Entretanto, Sainz e Lucas Cruz assumiram a ponta e venceram a especial com 38s de vantagem sobre a Hilux de Lategan. Foi a 40ª vitória em especiais para Sainz, enquanto para a Audi foi a primeira vitória do protótipo RS Q e-tron, que faz parte da classe T1 Ultimate, destinado a veículos com tecnologias sustentáveis de motorização. Boa parte da tecnologia do protótipo da Audi foi desenvolvida na Fórmula E.

A Audi teve, realmente, um grande dia, com seus três carros entre os cinco primeiros da especial. O multicampeão Stéphane Peterhansel, ao lado de Edouard Boulanger, terminou em terceiro, enquanto Mattias Ekström e Emil Bergvist finalizaram em quinto. O top-5 foi completado ainda por Nani Roma e Alex Haro Bravo, com o protótipo Prodrive da Bahrain Raid Xtreme, na quarta posição.

CARLOS SAINZ; DAKAR; DAKAR 2022;
Carlos Sainz alcançou vitória histórica para a Audi no Dakar 2022 (Foto: Audi Communications Motorsport/Michael Kunkel)

Por sua vez, Al-Attiyah e seu navegador, o francês Mathieu Baumel, terminaram na oitava posição da especial. Na classificação geral, Nasser lidera com 37min40s de frente para Loeb, enquanto o argentino Lucio Álvarez, que corre ao lado do navegador espanhol Armand Monleón a bordo de uma Toyota Hilux da equipe Overdrive, é o terceiro, com 42min06s de déficit para o líder. Carlos Sainz e Lucas Cruz aparecem em 25º no geral após os primeiros resultados divulgados pela organização da prova nesta terça-feira.

Polônia brilha com trinca nos UTVs; brasileiros fazem 1-2 na classificação geral

Na classe dos protótipos leves, a vitória nesta terça-feira ficou com o norte-americano Seth Quintero, da equipe oficial da Red Bull. Ao lado do navegador alemão Dennis Zenz, o piloto fez o percurso da especial em 2h52min23s, sendo 5min16s mais rápido que o chileno Francisco ‘Chaleco’ López, que corre ao lado do compatriota Juan Pablo Vinagre.

Sebastian Erikssson, da Suécia, foi o terceiro na especial ao lado do navegador holandês Wouster Rosegaard, enquanto Pavel Lebedev, russo que disputa o Dakar ao lado do compatriota Kirill Shubin, foi o quarto. O top-5 dos protótipos leves foi fechado pela dupla formada pelo equatoriano Sebastian Guayasamin e pelo argentino Ricardo Torlaschi.

Na classificação geral, ‘Chaleco’ López tem 9min09s de vantagem para Eriksson, enquanto Lebedev é o terceiro colocado.

RODRIGO LUPPI; MAYKEL JUSTO; DAKAR 2022; JOSÉ MÁRIO DIAS;
Rodrigo Luppi e Maykel Justo estão em P2 na classificação geral dos UTVs (Foto: José Mário Dias/Fotop)

Entre os UTVs, o dia foi todo da Polônia, que colocou três duplas nas três primeiras posições. Marek Goczal triunfou na especial ao marcar 2h58min46s ao lado do compatriota, o navegador Lukasz Laskawieck. Michael Goczal, irmão de Marek, foi o segundo ao lado do navegador Szymon Gospodarczyk, enquanto Aron Donzala fechou o top-3 com Maciej Marton.

O norte-americano Austin Jones terminou a etapa em quarto ao lado do navegador brasileiro Gustavo Gugelmin, enquanto a dupla toda brasileira formada por Rodrigo Luppi e Maykel Justo terminou em quinto, logo à frente dos russos Sergey Kariakin e Anton Vlasiuk.

A tabela da classificação geral dos UTVs mostra brasileiros nas duas primeiras posições. Austin Jones e Gustavo Gugelmin lideram com 5min23s de frente para Luppi e Justo, enquanto Gerrard Farrés Guell e Diego Ortega, que terminaram a especial desta terça-feira em oitavo, estão em terceiro, com 14min04s de atraso para a dupla líder do Dakar na categoria.

A Mercedes foi a primeira equipe a ligar o motor do carro de 2022 na F1 (Vídeo: Mercedes)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar