WRC se vê “confiante” por volta ao Oriente Médio em 2025 e estuda evento na Irlanda

O WRC não esconde a vontade de voltar ao Oriente Médio pela primeira vez desde 2011, e a Arábia Saudita é a favorita para receber uma etapa do campeonato em 2025. Enquanto isso, a Irlanda tenta garantir os meios para firmar um contrato de três anos com a categoria

Em busca de retornar ao Oriente Médio pela primeira vez desde 2011, quando realizou o Rali da Jordânia, o WRC está “confiante” de que a etapa enfim sairá do papel em 2025. A organização da categoria considera a área como uma “peça que falta” no calendário atual, e a Arábia Saudita surge como favorita para receber um evento do campeonato a partir do ano que vem.

Segundo o diretor de eventos do WRC, Simon Larkin, uma etapa da categoria no Oriente Médio se faz importante por vários motivos. Além de adicionar um local não visitado no calendário atual, o dirigente destacou a importância de gerar atenção ao Campeonato de Rali do Oriente Médio, organizado pela FIA em vários países da Ásia.

“Estamos absolutamente confiantes de que teremos uma etapa do WRC no Oriente Médio em 2025”, disse Larkin. “E também estamos confiantes porque, quando tivermos uma etapa do WRC na região, achamos que isso pode revitalizar o Campeonato de Rali do Oriente Médio. E vamos trabalhar muito para fazer isso acontecer”, explicou.

O Campeonato de Rali do Oriente Médio, também conhecido como MERC (Middle East Rally Championship), tem o catari Nasser Al-Attiyah, multicampeão do Dakar, como maior vencedor. O segundo, curiosamente, é o emiratense Mohammed Ben Sulayem, atual presidente da FIA. A edição de 2024 vai passar por Catar, Omã, Jordânia, Líbano e Chipre.

WRC busca expansão e estuda, além do Oriente Médio, ir à Irlanda (Foto: WRC)

Além disso, Larkin pontuou que estar no Oriente Médio é um incentivo para atrair pilotos locais ao WRC, e o dirigente ainda pregou a importância de iniciar as bases para um evento contínuo no local.

“Achamos que é um mercado realmente crítico para os competidores”, afirmou. “Todos lembramos de alguns anos atrás, quando tínhamos tantos competidores do Oriente Médio em vários níveis, e queremos trazer isso de volta. Além disso, queremos estabelecer as fundações para um evento lá, pois sabemos que é algo muito importante”, destacou.

A tentativa de incluir uma etapa do Oriente Médio na programação do WRC de 2025, entretanto, vem na esteira de um grande interesse por parte de outros países de também integrarem o calendário da próxima temporada. Recentemente, a Irlanda confirmou que busca um contrato de três anos com o Mundial de Rali.

Em 2024, o WRC terá 13 etapas no calendário da temporada (Foto: WRC)

O país, que não recebe uma etapa do WRC desde 2009, tem a intenção de realizar cada uma das rodadas anuais em um lugar diferente, em uma rotação entre Limerick, Kerry e Waterford. No entanto, a tentativa ainda esbarra na questão financeira, já que o governo irlandês busca uma forma de reunir cerca de € 15 milhões (R$ 80 milhões na cotação atual) para assegurar a prova por três anos.

De acordo com o Motorsport Ireland, órgão regulador do esporte no país e filiado à FIA, a realização do Rali da Irlanda traria um retorno de cerca de € 300 milhões (R$ 1,6 bilhão) à economia local.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias do GP direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.