Abreu ressalta aprendizado ao ver etapa fora do carro no Velo Città: “Por que não fazer do limão uma limonada?”

Pela primeira vez na sua longa carreira na Stock Car, Átila Abreu ficou fora de um fim de semana de corridas da principal categoria do automobilismo do Brasil. No Velo Città, palco de vitórias do sorocabano nos dois últimos anos, o piloto acompanhou dos boxes da Shell V-Power os trabalhos do time chefiado por Thiago Meneghel, notou a rápida adaptação do seu substituto, Vitor Baptista, e viu o triunfo do companheiro de equipe Ricardo Zonta

Átila Abreu viveu uma experiência diferente e inédita na sua carreira neste último fim de semana da segunda etapa da temporada 2019 da Stock Car. Vetado pelos médicos por ainda não ter a vértebra L2 calcificada após a fissura que sofreu na esteira da batida no Velopark há exatamente um mês, o sorocabano ficou fora da rodada dupla do Velo Città, em Mogi Guaçu, onde venceu em 2017 e 2018. Átila foi substituído na Shell V-Power pelo jovem Vitor Baptista, piloto que compete na Porsche Cup pela Academia Shell Racing. Dos boxes da equipe comandada por Thiago Meneghel, Abreu viu a rápida adaptação de Baptista e também a vitória do seu companheiro de equipe, Ricardo Zonta, na corrida 2.
 
Para o piloto do carro #51, acompanhar o desenrolar de um fim de semana da Stock Car fora do carro também serviu como um aprendizado e ajudou a entender melhor o funcionamento da equipe diante de uma perspectiva até então desconhecida.
 
“É uma forma que eu não gostaria, enquanto piloto, de ter experimentado, porque você quer sempre andar. Mas as circunstâncias me colocaram nisso, então por que não fazer do limão uma limonada e tentar adquirir um maior aprendizado, uma nova experiência? Então ver de fora o trabalho da Shell nos boxes somou alguns pontos, observar de outro ponto, sem ter a adrenalina, sem a pressão de estar acelerando, serviu para entender um pouco mais como tudo funciona. Gostei bastante, tem muito a trabalhar junto a equipe para obter melhores resultados”, explicou o piloto pouco depois da prova.
Átila Abreu ainda se recupera da lesão sofrida no Velopark há um mês (Foto: José Mário Dias/Shell)

Átila exaltou o trabalho feito pela Shell V-Power ao longo do fim de semana ao ter conseguido a terceira vitória no Velo Città

 
“Um belo trabalho da equipe, que continua com 100% de aproveitamento no Velo Città, com três vitórias em três anos. O Zonta sai como maior pontuador do fim de semana e cresce na tabela. Eu ainda continuo como um dos recordistas, então vou ter bastante motivação no ano que vem, é uma pista que gosto muito, infelizmente não andei desta vez”, comentou.
 
O substituto de Átila também foi bastante elogiado. Baptista correu não apenas com o carro de Abreu, mas também com o macacão e o capacete do sorocabano, levando assim as marcas dos seus patrocinadores pessoais. Vitor esteve ao lado de Átila também na visitação aos boxes e teve a chance de vivenciar na sua plenitude toda a rotina de um piloto da Stock Car.
 
O titular da Shell V-Power ressaltou a rápida adaptação de Vitor Baptista à Stock Car. O jovem, que pilotou o carro com o numeral #120, fez sua estreia na categoria neste fim de semana e marcou pontos na segunda corrida ao terminar em 15º lugar.
 
“O Vitor foi muito bem. O ponto alto foi a adaptação ao carro, me impressionou a velocidade com a qual ele se adaptou e já estava andando no ritmo do carro. Não é fácil assim, são apenas dois treinos. Ele esperava um pouco mais da classificação, mas tomar 0s5 e ficar em 25º acho que ele nunca experimentou numa categoria tão competitiva, são os detalhes. A corrida é um pouco diferente na dinâmica, é mais longa do que na Light e na Porsche, que são mais curtas”, salientou Átila.
Vitor Baptista acelerou no lugar de Átila Abreu no Velo Città (Foto: José Mário Dias)

“Na Stock, os 30 pilotos são de grande nível, aqui você está em 20º e brigando com um piloto de F1. Por estar tanto tempo na categoria, sei as características de cada piloto, como cada um joga, e passei para ele. Uma pena a corrida 1, nos restou criar uma estratégia para a corrida 2, mas teve um toque de um adversário, o que pode acontecer. Mas foi um bom aprendizado e fico feliz”, complementou.

 
Por fim, Abreu deixa a sua esperança em poder voltar a acelerar o #51 dentro de duas semanas na terceira etapa da temporada. “Espero estar de volta em Goiânia. Uma fora já está bom demais”, brincou.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a terceira etapa da temporada 2019 da Stock Car em Goiânia com o repórter Felipe Noronha.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar