Stock Car

Zonta leva Shell à terceira vitória em três etapas no Velo Città e avisa: “Vamos lutar pelo campeonato”

A Shell correu neste fim de semana desfalcada de Átila Abreu, que ainda se recupera da lesão na vértebra sofrida no Velopark, no mês passado. Com performance e estratégia, Ricardo Zonta brilhou e venceu a corrida 2, sendo o maior pontuador no Velo Città. Gaetano di Mauro, Galid Osman e Vitor Baptista, que correu no lugar de Átila, também somaram pontos

Warm Up / Redação GP, de Sumaré
O quente domingo (5) que marcou a disputa da segunda etapa da temporada 2019 da Stock Car teve novamente a Shell no topo do pódio no autódromo Velo Città. Em Mogi Guaçu, interior de São Paulo, Ricardo Zonta faturou, na corrida 2, a terceira vitória nos últimos três anos para a Shell V-Power, equipe comandada por Thiago Meneghel. O time correu neste fim de semana desfalcado de Átila Abreu, dono de duas vitórias no Velo Città, porque o piloto do carro #51 foi vetado pelos médicos. Em seu lugar, estreou Vitor Baptista, membro da Academia Shell Racing.
 
Tanto Zonta como Gaetano di Mauro estiveram entre os vencedores do Fan Push, no qual os fãs da Stock Car escolheram os seus pilotos preferidos para contarem com um botão de ultrapassagem extra na corrida 2. Gaetano, aliás, somou pontos nas duas corridas ao terminar a primeira em 14º lugar e em 11º na segunda. Baptista, por sua vez, abandonou na sua corrida de estreia e optou por priorizar a segunda. Mesmo depois de ter sofrido um toque, o substituto de Átila marcou seus primeiros pontos na Stock Car ao terminar em 15º lugar. 
 
Galid Osman, companheiro de equipe de Di Mauro na Shell Helix Ultra, optou por uma estratégia de fazer um pit-stop mais longo para colocar pneus novos e muito combustível pensando na corrida 2. Na primeira prova, o #28 ainda marcou pontos ao terminar em 17º, mas o piloto foi uma das vítimas dos incidentes na largada da segunda disputa e teve de abandonar pouco depois.
Ricardo Zonta festeja vitória no Velo Città (Foto: José Mário Dias)
Com a disputa da primeira rodada dupla, o desenrolar da corrida 1 determina se o piloto vai priorizar a primeira ou a segunda prova do fim de semana. Zonta largou em sexto, perdeu uma posição e a manteve ao longo da corrida. O piloto chegou a liderar a disputa antes de fazer o pit-stop obrigatório, quando a Shell V-Power optou pela estratégia de colocar mais combustível e trocar mais pneus, já visando a segunda corrida. No fim, o #10 ainda conseguiu terminar em sétimo, ótima posição visando a peleja complementar.
 
Zonta escapou ileso aos múltiplos incidentes na largada da corrida 2 e se colocou em posição para ultrapassar Rubens Barrichello e assumir a terceira posição, só atrás de Diego Nunes e Julio Campos. Com performance bastante sólida, o #10 se manteve bem quando foi aberta a janela de pit-stops. Foi o ‘pulo do gato’: com uma parada bastante rápida, Zonta voltou muito à frente de Barrichello e superou também Nunes e Campos, subindo para a liderança. Daí em diante, foi administrar a vantagem para comemorar a terceira vitória seguida da Shell no Velo Città.
 
“A primeira corrida foi difícil, eu estava sofrendo muito com a aderência do carro, e a estratégia foi para a segunda mesmo. Pelo regulamento, a segunda corrida é ainda mais importante do que era no ano passado”, explicou o paranaense, que ressaltou o trabalho feito pela equipe comandada por Meneghel.
 
“O pit-stop foi perfeito, a equipe trabalhou muito bem, a estratégia foi perfeita também, saímos com 6s à frente do segundo colocado. Estava muito calor, o combustível acabou esquentando e o carro falhava um pouco. Mas o carro ficou em ordem e vamos lutar pelo campeonato”, ressaltou o vencedor da corrida 2 que, com o sétimo lugar na primeira corrida, fechou o fim de semana como o maior pontuador em Mogi Guaçu. Zonta agora está em sétimo lugar no campeonato, com 48 pontos.
Vitor Baptista e Gaetano di Mauro (Foto: José Mário Dias)
Gaetano di Mauro também pontuou bem e soma 25 tentos, tendo marcado nas três corridas até agora no campeonato. O piloto da equipe comandada por Maurício Ferreira ressaltou a regularidade que vem exibindo neste começo da sua primeira temporada completa na Stock Car.
 
“Foi muito positivo. Consegui pontuar nas duas corridas e entreguei o carro intacto. É claro que temos muito a evoluir e entender o que fazer durante a corrida, além de construir um carro para mim. Mas foi muito positivo pontuar duas vezes, agora é pensar no campeonato, em estar sempre ali e, quando tiver a oportunidade, ir para a frente e tentar ganhar uma corrida. Estou muito contente em ganhar o Fan Push, o apoio do pessoal dá um incentivo e agradeço muito a todos”, disse.
 
Para Vitor Baptista, foi tudo novo neste fim de semana: primeira vez no carro da Stock Car, as primeiras corridas e também os primeiros pontos com o 15º lugar na segunda prova da etapa. O paulista lembrou o pouco tempo que teve para aprender as ‘manhas’ da Stock Car em meio a um grid muito competitivo e forte.
 
“O top-10 era realidade na segunda corrida até o toque, mas estou muito feliz com o fim de semana. Queria agradecer ao pessoal da Academia da Shell e ao Átila por ter confiado o carro para eu guiar. A equipe está de parabéns, o Zonta ganhou a segunda corrida. Estou muito contente com o desempenho da equipe, tive uma boa adaptação. Claro, alguns erros, pelo fato de não conhecer o carro, e os tempos são muito próximos na Stock Car”, comentou.
Vitor Baptista e Átila Abreu (Foto: José Mário Dias)
“Além disso, nas primeiras cinco voltas há muitos toques, agressividade. Tem de estar preparado, e mostrei no fim de semana que estamos no caminho certo com a Academia Shell, e queria parabenizar a todos”, salientou Baptista, que é piloto da Academia Shell Racing na Porsche Cup.
 
Por sua vez, Galid Osman lamentou a falta de sorte por ter sido atingido logo na largada da segunda corrida. O piloto do carro #28 revelou que temeu pela sua segurança e se mostrou aliviado por ter escapado ileso.
 
“Foi uma pena. Fiz uma ótima largada na corrida 2. Com o volante reto, tomei uma pancada na lateral. Essas largadas estão cada vez mais perigosas. Vou conversar com os comentários para tentar entender. Alguém tem de ser punido por isso, porque eu não me machuquei, mas poderia ter sido um acidente bem grave. Uma pena, eu era o primeiro dos que estavam na estratégia do pneu novo, estava com tanque cheio, tinha guardado todos os pushes, ia ser uma grande corrida. Vamos para a próxima”, disse.
Galid Osman (Foto: José Mário Dias)
A próxima etapa da temporada 2019 da Stock Car está marcada para dentro de duas semanas com a rodada dupla realizada em Goiânia, no dia 19 de maio.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.