Após boa Corrida de Duplas, Jarvis quer fazer temporada com “carros divertidos” da Stock Car e viver no Brasil

Oliver Jarvis ficou em 14° na Corrida de Duplas da Stock Car, correndo pela Prati-Donaduzzi ao lado de Antonio Pizzonia. A boa participação empolgou o britânico, que se divertiu pilotando o carro da principal categoria brasileira. E ele assume: quem sabe um dia possa viver por aqui

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Oliver Jarvis é piloto do IMSA e foi um dos convidados para a Corrida de Duplas da Stock Car, no começo de março. Acabou em 14°, com boa participação ao lado de Antonio Pizzonia pela Prati-Donaduzzi. Mais do que isso, ele se divertiu correndo no Brasil e, claro, na icônica Interlagos.

Há esperança, aliás, de que Jarvis apareça mais pelo país. Esse é, ao menos, uma vontade do próprio, que adorou ter a chance de guiar um Stock Car.

Em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO, foi o que o inglês contou: "É uma categoria fantástica, com alguns pilotos incríveis. E os carros são muito divertidos de pilotar."

Oliver Jarvis (Foto: Reprodução/Twitter)

Ao ser questionado se há conversas para que faça essa ponte para o Brasil no futuro, disse que pensa nisso, mas que há muitos fatores a serem considerados.

"Se eu tivesse um acordo para correr aqui toda a temporada, eu certamente pensaria em viver aqui. Por azar, como é a vida dos pilotos, só vi o hotel e a pista. Eu nunca pude visitar aqui de forma apropriada, mas sempre quis isso. Tenho grandes amigos brasileiros e amo a cultura, as pessoas, que são tão solícitas e nos deixam à vontade", afirmou.

O britânico de 34 anos pondera apenas que, como a Stock Car é uma categoria que engloba os principais pilotos do país, talvez seja difícil conseguir uma vaga fixa: "Existem aqui muitos bons pilotos brasileiros. Não é fácil para europeus virem aqui e correrem todo o campeonato."

Oliver Jarvis dividiu carro com Antonio Pizzonia pela Prati-Donaduzzi (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

Por enquanto, então, Oliver se foca na disputa do IMSA. O começo de temporada com o Mazda Team Joest não foi dos animadores, com abandono em Daytona e o 8° lugar em Sebring, mas Jarvis acredita que o lugar de seu carro é mais para a frente do grid.

"Estamos muito no começo do projeto de nosso time, mas temos um grupo fantástico e um grande carro. Temos alguns problemas de confiabilidade, temos trabalho a fazer nisso, mas nosso objetivo é ir para a pista, vencer corridas e alcançar pódios", disse.

"Eu acredito que o objetivo deste ano tem que ser vencer corridas. Temos tentado isso por anos e acho que nosso carro, neste ano, é capaz de fazer isso", concluiu o piloto.

"RIDÍCULO E LEVIANO"

AJUDA DELIBERADA DA HAAS À FERRARI? NÃO FAZ SENTIDO ALGUM

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube