Casagrande dá carona a ídolo Gusttavo Lima e se inspira na música sertaneja em ano ‘independente’ na Stock Car

Fã da música sertaneja e cantor nas horas vagas, Gabriel Casagrande já teve a chance até de dividir palco com grandes artistas. Mas o piloto teve uma emoção diferente ao dar carona a Gusttavo Lima em um carro da Stock Car nesta semana em Goiânia. Tudo, no fim das contas, serve de inspiração para o jovem paranaense, que parte para um ano diferente na sua carreira

 

A temporada 2017 de Gabriel Casagrande começou diferente sob muitos aspectos. Ainda jovem, aos 22 anos, o piloto nascido em Francisco Beltrão, no interior do Paraná, tem a chance de fazer seu primeiro campeonato de forma independente. Depois de correr os três últimos anos pela C2, equipe de propriedade do pai, Edson Casagrande, Gabriel agora segue com ‘carreira solo’ e vai disputar a temporada deste ano como piloto da Vogel, chefiada por Mauro Vogel e Gualter Salles. Uma mudança e tanto para Casagrande, que começou o fim de semana de abertura do campeonato, em Goiânia, de um jeito todo especial.

 
Ainda na quinta-feira, depois que a Stock Car realizou os treinos coletivos de preparação para a temporada, Casagrande ganhou um presente e tanto. Fã da música sertaneja desde sempre, a ponto de se arriscar (e bem) como cantor nas horas vagas, Gabriel teve a chance de conhecer um dos seus ídolos, Gusttavo Lima, e foi além ao dar carona ao cantor durante uma volta rápida pelo Autódromo Internacional Ayrton Senna. Uma emoção que o piloto jamais vai esquecer.
 
“Foi a realização de um sonho”, contou Casagrande em entrevista ao GRANDE PRÊMIO nos boxes da Vogel neste sábado (1) em Goiânia. “Sou muito fã do cara. Desde quando corria de kart, ele já começou a fazer sucesso e eu estava sempre acompanhando. Quando fui correr na Europa (em 2012), escutava muito Gusttavo Lima e, quando me falaram que gravaria com ele, fiquei até nervoso por encontrá-lo. É como alguém que é fã de rock e tem a chance de encontrar o Axl Rose”, destacou.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Gabriel Casagrande pouco antes de dar carona a Gusttavo Lima em um Stock Car em Goiânia (Foto: Duda Bairros/Vicar)
“Consegui levá-lo para uma volta rápida. Logo ele que é cheio de carrão na garagem”, se diverte Casagrande. Gusttavo Lima é conhecido pelo apreço por carros esportivos e tem, entre outros, modelos da Ferrari, Lamborghini e Jaguar.
 
“Ele chegou aqui, viu o carro da Stock Car e ficou impressionado. Quando ele sentou no carro, ele levou uns sustos [risos], mas é natural porque acho que ele nunca tinha andado em uma situação tão no limite como a gente anda aqui dentro da pista. E tê-lo levado foi muito legal, foi a primeira vez que ele andou na pista. Foi uma experiência muito boa para mim e serve de inspiração para fazer um bom serviço aqui na terra do sertanejo, e vamos ver se a gente sai daqui com uma boa colocação para ir só crescendo no campeonato deste ano”, comentou.
 
Gusttavo Lima, de fato, ficou muito impressionado com a potência e a velocidade de um carro da Stock Car. "Eu sobrevivi. Aliás, eu não sei o que vocês (pilotos) têm na cabeça, porque isso aqui não é de Deus não", brincou o cantor. "Eu me segurava e ficava pensando que ele não ia conseguir fazer a curva… Rapaz, eu acho que cheguei a fechar os olhos em alguns momentos", lembrou Lima na última quinta-feira.
 
A forma como Casagrande começou os trabalhos em Goiânia neste fim de semana que marca um novo ciclo na sua carreira foi das mais positivas. Agora, fazendo ‘carreira solo’ na Vogel depois de três anos correndo pela equipe do pai, Gabriel se diz pronto para ‘desmamar’, como ele mesmo define.
Gabriel Casagrande em nova fase na Stock Car em 2017 (Foto: Rodrigo Guimarães)
“É meu primeiro ano praticamente desmamando, já que a gente tinha equipe própria. Agora estou literalmente sozinho, trabalhando com o Mauro Vogel, que é um cara que tem inúmeras conquistas no automobilismo, não só na Stock Car. E o trabalho vem sendo muito bacana, estou gostando bastante. Estou me sentindo independente, é uma experiência nova para mim. Está sendo bem legal. Tenho um companheiro de equipe, o Guilherme Salas, que também está fazendo um trabalho muito bom. Então acho que nós temos um potencial para brigar lá na frente”, disse o piloto, que reconhece as dificuldades do time frente a outros com orçamento muito superior.
 
“A gente tem de se virar com o que a gente tem, mas confio no trabalho dos meninos e do Mauro. É uma família, estão todos unidos, todos preocupados com tudo para não deixar acontecer nada de errado. E a gente está caminhando, melhorando o carro durante os treinos. Consegui ficar entre os 15 primeiros neste treino da manhã e tenho a expectativa de ficar entre os dez na classificação”, acrescentou.
Gusttavo Lima ao lado do fã e piloto da Stock Car, Gabriel Casagrande (Foto: Rodrigo Guimarães)
Por fim, Casagrande falou sobre os objetivos nesta sua nova fase na Stock Car. Acima de tudo, é de fazer a melhor temporada da sua carreira. Até então, o piloto, que é dono do maior número de vitórias no Brasileiro de Marcas — nove — teve como melhor resultado em campeonato o 16º lugar, terminando duas corridas na quarta posição. O objetivo para 2017 é ir muito além.
 
“É terminar o campeonato ali entre os dez, sempre brigando na frente. E o primeiro passo é a classificação. O Mauro sempre teve carros ‘voadores’ e vai me dar um carro para ter condições de brigar lá na frente. Só tenho de fazer meu trabalho para colocar o carro lá na frente. A expectativa é boa, há confiança mútua e vai ser um campeonato muito bacana. Espero que a gente tenha um ano do jeito que a gente começou, evoluindo sempre para que possamos estar no top-10 da pontuação e ser consistência, sempre pontuando, porque é isso o que importa no resultado final”, finalizou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a etapa de abertura da temporada 2017 da Stock Car em Goiânia.
 
PADDOCK GP #71 ANALISA ETAPAS DE ABERTURA DAS TEMPORADAS 2017 DA F1 E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube