Chefe de equipe Amadeu Rodrigues morre aos 65 anos em acidente de carro em Minas Gerais

O dirigente voltava da etapa do Endurance Brasil em Goiânia em uma van que colidiu com um veículo de carga nas proximidades de Uberlândia

O ex-piloto e chefe de equipe Amadeu Rodrigues morreu na noite deste sábado (31) perto da cidade de Uberlândia. O criador da Hot Car, uma das mais tradicionais equipes do automobilismo brasileiro, tinha 65 anos.

Amadeu era um dos nove ocupantes da van que deixou Goiânia rumo a São Paulo no início da noite, depois da quarta etapa do campeonato do Endurance Brasil, disputada sob chuva no autódromo da capital de Goiás. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a van acertou a traseira de um caminhão na BR-365 perto da entrada da cidade mineira. Amadeu era quem dirigia a van e morreu na hora. De acordo com os bombeiros de Uberlândia, outras duas pessoas foram internadas em estado grave.

A morte de Amadeu deu-se por volta das 23h (de Brasília).

Foto de 2016 de Amadeu Rodrigues com seu então piloto Guga Lima (Foto: Vanderley Soares)

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

Amadeu era um dos chefes da estreante equipe M3 Racing ao lado de Guilherme Ferro, que comanda a KTF Sports na Stock Car.

A carreira de Amadeu Rodrigues como chefe de equipe começou há exatas quatro décadas. Foi em 1980 que ele criou a Hot Car, time que alcançou a Stock Car em 2001. A ampliação de sua estrutura deu-se para outras categorias: Stock Light, Brasileiro de Turismo, Copa Vicar, Mercedes-Benz Grand Challenge e o próprio Endurance Brasil.

A Mercedes-Benz da equipe M3 Racing é guiada por Alexandre Auler e Guilherme Salas (Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz)

Rodrigues esteve à beira da morte em 1989, quando sofreu um acidente na terceira etapa do Brasileiro de Marcas e Pilotos em Tarumã. O tanque de combustível de seu Voyage #6 ficou destruído e deixou o carro em chamas. Com queimaduras de primeiro grau em quase 75% do corpo, Amadeu ficou internado por quatro meses na UTI de um hospital em São Paulo e passou por 48 cirurgias. Amadeu conseguiu voltar às pistas no ano seguinte. Acabou com quatro títulos, dois da Copa Corsa e outros dois do Brasileiro de Endurance.

Amadeu deixa esposa, Cibele, e duas filhas, Bárbara e Juliana.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube