Stock Car

Emocionado, Fraga é realista sobre título após 18° lugar no grid: “Sem problemas, é fácil do Serra levar”

Felipe Fraga viveu um pesadelo no treino de classificação da decisão da Stock Car neste sábado (8), em Interlagos: não passou do Q1 e ficou apenas com o 18° lugar, após confusão entre os grupos 1 e 2 por causa da chuva. O problema é: Daniel Serra, o adversário pelo título, sai em 3°. E o piloto da Cimed é realista: ficou difícil
Warm Up, de São Paulo / FELIPE NORONHA, de Interlagos
 Felipe Fraga (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
O GRANDE PRÊMIO estava nos boxes da Cimed em Interlagos durante o Q2 do treino de classificação da decisão da Stock Car neste sábado (8), para entrevistar Felipe Fraga, que acabara de ser eliminado da sessão com o 18° lugar no Q1. Com a chuva que caiu com o primeiro grupo (o dos líderes do campeonato) na pista, Fraga foi mal e viu Daniel Serra, o adversário pelo título, conseguir passar de fase por pouco. Quando a ficha caiu, se emocionou.

Abraçado pela família e por membros da equipe, voltou depois, mais calmo, para comentar o que se passou em Interlagos neste sábado. E o choque de realidade veio: o título ficou muito difícil.
Felipe Fraga (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Fraga tem 276 pontos, contra 300 de Daniel Serra. São 24 para tirar em 40 minutos, e saindo 15 posições atrás, ja´que a pista secou logo depois e Serra conseguiu garantir a terceira colocação no grid. Não é impossível, mas ele sabe que, se for campeão, será de forma 'épica'.

"Dá, dá sim (para ser campeão), mas é muito difícil. Depende de muita coisa ruim, de coisas que não deem certo para ele e deem para mim. É difícil. A gente fica muito triste e tal, mas essa distância não foi construída agora, essa distância de pontos não foi por causa dessa classificação, foi pelo ano inteiro", disse ao GP

"Nosso carro não rendeu tanto, o carro não estava tão bom, mas talvez tenha faltado um pouco de piloto. O Daniel foi melhor, o conjunto dele estava melhor do que o nosso e agora é trabalhar. A corrida é longa, tenho que torcer muito. Vou fazer minha corrida, tentar fazer uma corrida bonita para tentar acabar o ano bem", seguiu.
Felipe Fraga (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Ele comentou que perdeu tempo no setor 3 de Interlagos, entre mergulho e junção: "Mas é isso, não tem que chorar nada, estávamos na pista na mesma hora, estava de igual para igual. O Daniel conseguiu ir para o Q2 e eu não, então parabéns para ele e a gente tem que trabalhar mais."

"Ele está numa situação bem agradável, eu diria que sem problemas é bem fácil dele levar. Mas é isso, vai até a última volta e tudo pode acontecer. Uma vez cheguei aqui com 32 pontos na liderança e fui campeão só por 12, se não me engano (na verdade por 15, em 2016). Então amanhã pode virar o jogo e vir para meu lado, então vamos continuar confiante", completou o #88.

Para ser campeão, Fraga precisa que Serra não termine de 4° para frente - nessa situação, o piloto da RC/Eurofarma leva a taça. Se vencer a corrida, Fraga precisa ver o rival terminar de quinto para trás.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a etapa decisiva da temporada 2018 da Stock Car em Interlagos com Felipe Noronha, Fernando Silva e Rodrigo Berton.