Stock Car

Feliz com chance de correr pela Prati-Donaduzzi na Stock Car, Valdeno diz: “Estão num bom momento”

Valdeno Brito foi confirmado como piloto da Prati-Donaduzzi para 2019, formando assim uma forte dupla com Julio Campos na estrutura do time chefiado por Rodolpho Mattheis. O paraibano volta à equipe de Petrópolis com a expectativa de reviver bons momentos na Stock Car
Warm Up, de São Paulo / FERNANDO SILVA, de Interlagos
 Valdeno Britto (Foto: Duda Bairros/Vicar)
A maneira como Julio Campos terminou a temporada 2018 da Stock Car, chegando em segundo lugar na etapa derradeira em Interlagos e fechando o campeonato como terceiro colocado, deixou Valdeno Brito bastante animado. O paraibano vai ser companheiro de equipe de Campos na Prati-Donaduzzi na próxima temporada, substituindo Antonio Pizzonia. Vai ser o retorno de Valdeno ao time chefiado por Rodolpho Mattheis. Lá, atuou entre 2012 e 2015 e viveu alguns dos seus grandes momentos na Stock Car.
 
O GRANDE PRÊMIO falou com Valdeno tão logo se encerrou a etapa de Interlagos no último domingo. Nos boxes da Carlos Alves, o piloto de 44 anos, já em clima de despedida, mostrou vontade de começar desde já o novo ano e com novas perspectivas para a sequência da sua carreira na principal categoria do automobilismo nacional.
 
“Eu espero, sinceramente, continuar o bom trabalho que Rodolpho está fazendo lá. Nesse ano o Julio acabou em terceiro no campeonato, a equipe em plena evolução, já conheço a capacidade deles e fico animado por saber que eles estão num bom momento”, declarou Brito, que é radicado em Londrina, norte do Paraná.
Valdeno Brito vai defender a Prati-Donaduzzi/R.Mattheis em 2019 (Foto: Rodrigo Guimarães)
Ao mesmo tempo, Valdeno lamentou pelo momento complicado vivido pela equipe Carlos Alves nos dois últimos anos. “A Stock Car tem muito disso: são muitas equipes boas, muitas equipes competitivas, muitos pilotos competitivos, e às vezes tem umas que estão passando por momentos melhores que as outras. Por exemplo, infelizmente, peguei um momento não muito bom na equipe de Carlos Alves, apesar de todo o esforço deles em me entregar o melhor carro possível”, explicou.
 
“Mas na Stock Car, se não estiver tudo perfeito, piloto guiando bem, a equipe fazendo um bom trabalho e um carro rápido, as coisas não se encaixam’, acrescentou o dono do carro #77.
 
Valdeno foi para a Carlos Alves em 2016 na esteira da sua melhor temporada em termos de colocação final, em 2016, quando esteve no top-3 em praticamente todo o campeonato e marcou cinco pódios pela equipe TMG, chefiada por Thiago Meneghel, hoje Shell V-Power.
 
A expectativa do paraibano é que, com a volta a uma equipe forte da Stock Car como a R.Mattheis, seja possível novamente brigar pelas posições de topo.
 
“Então, sinceramente, estou bem feliz por voltar a trabalhar com um time com o qual tenho ótimas lembranças, de poles e vitórias juntos... o recorde de Cascavel até hoje é meu, não de pontuação, mas no fim de semana em que fiz pole, vitória e segundo lugar no mesmo fim de semana nesse formato de rodada dupla com grid invertido’, lembrou o piloto, fazendo menção ao feito logrado em 2015. 
 
O triunfo em Cascavel, inclusive, foi a sua última na categoria, num cartel iniciado com a vitória na primeira Corrida do Milhão, que valeu US$ 1 milhão, disputada no saudoso autódromo de Jacarepaguá.
 
“Vou trabalhar duro para que esse trabalho de Rodolpho seja ainda mais aperfeiçoado ao lado do Julinho. Tenho certeza que vamos trabalhar para entregar o maior número de pódios e vitórias possíveis para, quem sabe, brigar pelo título de equipes e até de pilotos também”, acrescentou.
 
Por fim, Valdeno se mostrou grato com a oportunidade recebida e animado com a possibilidade de ajudar a equipe a manter a boa fase desde o começo da próxima temporada.
 
“É animador, com certeza é animador. Porque desta etapa até o início da próxima praticamente não há evolução. É um trabalho de oficina, mas a receita tá ali. Então vou trabalhar duro, psicologicamente, fisicamente, em todos os sentidos para aproveitar bem a chance que a Prati-Donaduzzi e o Rodolpho estão me dando novamente, e à Prati-Donaduzzi por ter acreditado em mim”, concluiu.