GUIA 2021: Toyota e Chevrolet seguem duelo na Stock Car em ano de corridas mais curtas

Corridas mais curtas para a TV, pontos para o pole, mais lastro: o regulamento da Stock Car traz mudanças para o segundo ano do duelo entre Toyota Corolla e Chevrolet Cruze

A Stock Car começa nesta sexta-feira (23) a ter carros na pista, finalmente: Goiânia vê o primeiro treino da categoria em 2021, com mais dois no sábado, junto à classificação, e duas corridas no próximo domingo. E que carros estarão na pista? Sob que regras os pilotos duelarão?

É isso que este guia da Stock Car apresenta nesta segunda parte. A nova temporada marca o segundo duelo entre Toyota, com o seu Corolla, e Chevrolet, que segue com o Cruze. Tais carros foram a grande novidade para 2020 e, neste ano, prometem ajudar quem já se acostumou com os estilos necessários para guiá-los – e, consequentemente, dificultar a vida de quem chega agora, como Felipe Massa e Tony Kanaan, por exemplo.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Ex-Fórmula 1 na Stock Car!

Daniel Serra busca o tetra em 2021 (Foto: Stock Car)

Os carros seguem os mesmos que no último ano, e as principais diferenças que os pilotos vão encontrar vem do regulamento esportivo, não do técnico, no geral. Mesmo com muita gente praticamente implorando por corridas mais longas, o acordo com a Band acabou revertendo tal situação.

Antes, a ideia era de corridas simples a cada etapa. Mas, dias antes da data original de início de temporada, em março, isso mudou: a Band liberou uma hora de espaço para as corridas, com entrevistas, pódios e mais, e as provas ficaram “presas” neste tempo. Assim, a diminuição do tempo de corrida aconteceu.

Em uma categoria sem testes, é impossível prever quem vai se dar bem com tal situação. A primeira etapa pode, porém ajudara responder que equipes entenderam o regulamento, a pontuação, a diminuição de paradas e o quanto cada carro aguenta com força máxima. Assim, vale que o fã acompanhe em detalhes a etapa em Goiânia, de olho no principais pontos do regulamento, que o GRANDE PRÊMIO traz abaixo.

Os principais pontos do regulamento:

Quantidade de corridas: serão 24, com duas por etapa, em 10 eventos programados (se nada for alterado em razão da pandemia, dois destes eventos terão etapas duplas, uma no sábado, outra no domingo).

Tempo da corrida 1: está terá duração de 25 minutos. Ao final, os pilotos darão uma ou duas voltas (dependendo do circuito) para realinhamento do grid.

Tempo da corrida 1: 20 minutos de prova, totalizando 45 minutos de corridas no final de semana. O grid é invertido entre os 10 primeiros da prova anterior.

Pontuação: segue igual a 2020. A corrida 1 vale 30 pontos ao vencedor, com o segundo conquistando 26 e, na sequência, 22, 19, 17, 15, 14, até o 20°, que anota um; já na prova seguinte, quem ver a bandeira quadriculada antes do restante do grid leva 24 pontos, o segundo 20, o terceiro 18 e, na sequência, 17, 16, até o 20°, que faz um.

Pontuação para o pole: aquele que faz o melhor tempo na classificação, desta vez, faz pontos também. Leva dois automaticamente, uma novidade importante.

Pit-stops: permitidos apenas na corrida 1. A corrida 2 não terá abertura de janela de boxes.

Lastro: o peso extra segue no regulamento, mas agora um piloto a mais o terá em seu carro. Serão seis: 30kg ao líder do campeonato, 25kg ao segundo, e 20kg, 15kg, 10kg e 5g aos próximos.

Equalização: quando as duas melhores pontuações dos carros de cada marca tiver diferença de 30 pontos, a segunda colocada pode atualizar seus carros com o pacote técnico 1; se a diferença se mantiver, tal marca pode usar o PAC 2; e, neste ano, há o PAC 3, inexistente em 2020.

Os pacotes, de acordo com o regulamento oficial:

PAC1: a. Quanto o “Gurney” da asa traseira, fica liberado o dimensional que irá de 0 a 25.4 mm
de altura.
b. “Spoiler” dianteiro (avanço do assoalho em relação a carroceria) deverá estar limitado
ao dimensional de até cento e dez milimetros ( 110 mm.).
c. Altura mínima de cinquenta e nove milimetros (59 mm.)

PAC2: a. O “Gurney” da asa traseira, fica liberado o dimensional que irá de 0 a 25.4 mm de altura.
b. “Spoiler” dianteiro (avanço do assoalho em relação a carroceria) deverá estar limitado
ao dimensional de até 110 milimetros (110 mm.).
c. Altura mínima de cinquenta e cinco milimetros (55 mm.)

PAC3: a. “Gurney” da asa traseira, fica liberado o dimensional que irá de 0 a 25.4 mm de
altura.
b. “Spoiler” dianteiro (avanço do assoalho em relação a carroceria) deverá estar
limitado ao dimensional de até cento e vinte e cinco milimetros (125 mm.).
c. Altura mínima de cinquenta e cinco milimetros (55 mm.).

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube