Stock Car
24/01/2013 19:50

Indústria têxtil, Hanier compra FTS e promove estreia de Cavaleiro na Stock Car

Em iniciativa “inovadora”, empresa adquire 100% do controle da FTS, que continuará sendo operada por Maurício Ferreira. “Ponte do negócio”, Beto Cavaleiro será um dos pilotos
Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo
 Beto Cavaleiro vai competir com o número 7 (Foto: Divulgação)

Uma nova equipe fará sua estreia na temporada de 2013 da Stock Car. Equipe nova só no nome. A indústria química Hanier adquiriu 100% do controle da Full Time Sports e passa a dar nome ao time que terá o estreante Beto Cavaleiro como um dos pilotos.

Anunciado na tarde desta quinta-feira (24), o acordo representa uma iniciativa pioneira na categoria: um patrocinador comprar integralmente uma equipe. O comando das operações de pista, porém, seguirá sendo responsabilidade de Maurício Ferreira, também dono da Full Time, pela qual correrá Rubens Barrichello.

Beto Cavaleiro disputou a Copa Montana em 2012 (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

Contatado há dois dias pela reportagem do Grande Prêmio, Ferreira havia confirmado a existência das negociações. No entanto, segundo o dirigente, o desfecho da história não estava certo, até que o jogo virou subitamente nesta quarta-feira, quando o negócio foi consolidado, como Ferreira explicou em novo contato telefônico: “[As conversas] estavam andando, mas aí, acho que por conta do calendário, as coisas realmente correram, eles correram com a intenção, chegaram nas minas exigências e o negócio aconteceu”.

Ferreira comparou a iniciativa ao que a Red Bull fez na F1, no fim de 2004, com a equipe Jaguar. “É parecido com o que a Red Bull fez com a Jaguar, onde um patrocinador adquire uma equipe e continua trabalhando com aqueles membros. É um sinal de que o patrocinador vê aquilo como um investimento de médio prazo. Isso pode ser uma tendência bem legal no mundo da Stock Car”, avaliou. Com relação a este caso em específico, o dirigente disse que se trata de “uma mescla de oportunidade com estratégia”.

Junto do anúncio do time veio o anúncio da estreia de Cavaleiro, que atuou nos bastidores para selar o acordo. Foi uma “ponte do negócio”, como definiu Ferreira. Beto corria patrocinado pela Hanier na Copa Montana, que terminou em oitavo lugar em 2012.

Aos 42 anos, sendo cinco destes no automobilismo, Cavaleiro debutará na principal categoria do automobilismo no próximo dia 3 de março, em Interlagos, na abertura do novo campeonato. “Sempre tive os pés no chão e procuro criar expectativas que não possa ser alcançadas. Neste momento, não estou preocupado com resultados e, sim, com a minha evolução e da equipe”, afirmou Cavaleiro, em nota. “Vou tentar subir degrau por degrau e conto com o apoio de um patrocinador que não cobra resultados imediatos”, completou.

Beto Cavaleiro vai competir com o número 7 (Foto: Divulgação)

O companheiro de Cavaleiro será definido nos próximos dias e retirado de uma lista de, pelo menos, cinco candidatos, todos com experiência na Stock Car. A decisão será comum entre as partes, mas de responsabilidade de Ferreira, como o próprio explicou ao GP: “Quando chegar o nome eu tenho que aprovar junto a eles. Tenho que escolher o nome e levar a eles, até porque eles não tem o know-how do automobilismo, estão acreditando no nosso”.

Em 2012, a FTS contou com o patrocínio da BMC e teve Tuka Rocha e Galid Osman como pilotos. O primeiro mudou para a equipe de Ricardo Zonta, anunciado no fim da tarde desta quinta (24), enquanto o segundo fechou contrato com a RCM para formar dupla com o duas vezes vencedor da Corrida do Milhão, Thiago Camilo.

No mesmo comunicado foi confirmada a informação publicada pelo Grande Prêmio na última terça-feira: Alceu Feldmann será o companheiro de Rubens Barrichello na outra equipe de Ferreira. O piloto retornará de uma suspensão por ter se recusado a fazer o exame antidoping na etapa do Velopark da Stock Car, em 2012.