Stock Car

Multa por barulho é causa definitiva para saída de Curitiba da Stock Car

A Stock Car anunciou na última semana que não disputará etapa em Curitiba nesta temporada. Mas o motivo que definiu de vez a saída da capital paranaense do calendário é um tanto curioso: uma multa por barulho

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo

Na última semana, a Stock Car anunciou que Curitiba e Tarumã deixaram o calendário da categoria para 2019, sendo substituídas por novas corridas no Velo Città e Velopark, respectivamente. 

No informe oficial, a Vicar, organizador do campeonato, citou "questões ambientais" como um dos principais motivos para que Curitiba fosse retirada da lista de palcos da categoria neste ano. Mas, de acordo com apuração do GRANDE PRÊMIO, a causa definidora da exclusão é um pouco mais curiosa se utilizado um termo popular: uma multa por barulho.

A informação foi confirmada por Carlos Col, chefe da Stock Car, que explicou: "Recentemente, algumas semanas atrás, recebemos uma multa do Instituto Ambiental do Paraná, e depois soubemos que o autódromo também recebeu, alegando que havia sido superado o limite de pressão sonora."

"Nosso jurídico avaliou a situação e nos passou que, primeiro, o valor da multa pode subir a valores muito grandes, e no caso de reincidência, triplica", seguiu Col.

Desta forma, a opção foi pela saída de Curitiba, com a "decisão definitiva" sendo tomada graças à "soma aos demais problemas": "Ao menos enquanto essa questão de ambiental entre autódromo e órgão competente não seja resolvida", disse o dirigente.
Stock Car em Curitiba, em 2018 (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Paddockast #26
Acidentes que alteraram carreiras


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

A multa é pela etapa disputada em 2017 na capital paranaense e a Stock Car ainda não foi comunicada se pode receber uma nova notificação sobre o evento do ano passado.

Col também citou uma "deterioração do relacionamento" com o autódromo e seus promotores: "Vem acontecendo paulatinamente um processo de degradação do autódromo desde que se veicularam notícias de que aquela área seria destinada a um projeto imobiliário. Houve um processo de transição de gestão do autódromo. O antigo autódromo internacional de Curitiba não se relaciona mais conosco, e sim uma empresa de intermediação imobiliária, que diz locar apenas a área, o terreno, imóvel, não trata mais como autódromo."

"Ficou cada vez mais difícil. Os valores subiram exageradamente, e muitas cláusulas contratuais impostas geram desconforto para o locatário", concluiu.

Assim, a Stock Car trocou Curitiba pelo Velo Cittá, mas com inversão de datas: a corrida que seria disputada no dia 15 de setembro passa a ser no dia 10 de novembro. O Velopark fica responsável pela primeira data - cuja troca oficial é com a etapa que seria disputada em Tarumã, pela manutenção de uma prova no Rio Grande so Sul.

A Stock Car vai até Campo Grande, no final de semana dos dias 10 e 11 de agosto, para sua próxima etapa. O GP cobre 'in loco'. 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.