Stock Car

Wilson surge 'do nada', assume ponta na fase final e segura Piquet para vencer corrida 2 em Goiânia

A segunda prova do dia em Goiânia terminou com uma vitória improvável de Max Wilson. Largou longe, apenas no 15º lugar, e foi para a briga pela vitória depois da parada nos boxes. Quando apareceu na frente, fez o necessário para vencer pela segunda vez na temporada
Warm Up, de Goiânia / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
 Max Wilson celebra vitória em Goiânia (Foto: Duda Bairros/Stock Car)
Max Wilson teve uma exibição daquelas na tarde deste domingo (4), na segunda corrida da Stock Car na etapa de Goiânia. Antes da parada nos boxes, não era sequer cotado para ir ao pódio. Com a estratégia certeira, voltou dos pits no meio da briga e fez o necessário. Levou em conta que Daniel Serra e Júlio Campos estavam ficando sem botão de ultrapassagem, usou os dele e disparou na frente para confirmar a vitória. Aliás, foi um domingo de festa para os veteranos da Stock Car. Além de Wilson, Ricardo Zonta também foi ao topo do pódio mais cedo depois de triunfar na primeira corrida da rodada dupla.
 
Foi a segunda vitória de Wilson na temporada. Após tomar a dianteira na 19ª volta, foi ameaçado por Nelsinho Piquet, que atacou com tudo durante algumas voltas. Mas Wilson segurou bem, conteve o rival e segurou a ponta. 
 
Piquet, que esteve em diferentes batalhas durante a prova, saiu vencedor em quase todas - contra Rubens Barrichello, Gabriel Casagrande e Daniel Serra, por exemplo. Faltou apenas Max, mas o primeiro pódio na Stock Car veio do mesmo jeito.

Felipe Fraga ficou o tempo todo na disputa no meio do top-10. Nos últimos minutos, quando os rivais foram perdendo os botões de ultrapassagem, respondeu pegando o elevador. Deixou Daniel Serra e Júlio Campos para trás e chegou ao terceiro lugar. Ao todo, tirou nove pontos da desvantagem para Serra na etapa.
 
Lucas Di Grassi surgiu apenas no fim da prova, encheu o dia de ultrapassagens e assumiu o quarto lugar Casagrande foi quinto, com Serra em sexto. Vitor Genz, Allam Khodair, Campos e Rafael Suzuki encerraram o top-10.
 
A temporada termina em 9 de dezembro, com a etapa de Interlagos que vale pontuação dobrada.
Max Wilson celebra vitória em Goiânia (Foto: Duda Bairros/Stock Car)
Confira como foi a corrida:

Com a inversão do grid para a segunda prova, César Ramos e Átila Abreu eram os donos da primeira fila. Ainda na volta de apresentação a Cimed de Cacá Bueno parou na pista e precisou ser guinchado para sair do traçado. Final bem prematura para o multicampeão. 
 
Vencedor da primeira corrida, Ricardo Zonta partiu muito mal, sendo tocado e ficando para trás. Logo na terceira volta apareceu nos boxes com problemas na direção hidráulica do carro da Shell. Nas primeiras colocações, a disputa era boa também. Júlio Campos largou em disparada e tomou a segunda colocação. Logo atacou Ramos e tomou a ponta.
 
Não ficou por muito tempo, porém. Ramos voltou, enquanto Átila usou o push-to-passou também. Duas voltas depois, Átila fez o mesmo para cima de Ramos e assumiu a liderança. 
 
Gabriel Casagrande partiu para o ataque de Campos pelo terceiro posto e começou a empurrar. Era mais rápido, mas a ganância foi alta e custou a posição que ele já tinha, porque Nelsinho Piquet foi por fora e tomou o quarto lugar. Felipe Fraga, por sua vez, executou uma ultrapassagem de muita habilidade para tomar o oitavo lugar de Felipe Lapenna. 
 
Ramos parecia perder ritmo com relação ao trem que vinha arás dele com uma sequência de carros rápidos. No meio disso, não conseguiu fazer a primeira curva na sétima volta e acabou ficando pelo caminho na área de escape. O problema foi no motor da Blau.
A largada da segunda corrida em Goiânia (Foto: Duda Bairros/StockCar)
Atrás de Átila, Campos, Casagrande, Piquet e Barrichello vinham colados e numa disputa frenética. Por um momento, Barichello passou Piquet, que recuperou após Rubens ser segurado por Casagrande. Depois, na décima volta, Barrichello ultrapassou novamente Piquet - a diferença foi que, metros depois, deixou Casagrande também para trás e assumiu o terceiro lugar.

O líder da corrida, Átila Abreu, recebeu uma punição por queimar a largada - assim como Marcos Gomes. Ambos teriam de pagar um drive-through. Átila entrou na 11ª volta, deixando o caminho livre para Campos assumir a liderança, com Barrichello e Casagrande atrás. Gomes pagou a punição e logo abandonou.
 
Uma vibração fortíssima passou a acometer a tampa do motor do carro azul de Barrichello. O campeão de 2014 ficou vendido, tendo que negociar com aquele problema até abrir a janela de parada nos boxes, na volta 16. Antes disso, Casagrande ultrapassou o veterano. Mais atrás, Serra passou Piquet, algo que Fraga repetiu. Felipe tentou atacar Daniel, mas sem muito sucesso. 
 
Com a janela de pit-stops aberta, Campos e Piquet ficaram na pista num primeiro momento. Barrichello parou e ficou muito mais tempo nos boxes enquanto a equipe tentava acabar com a irregularidade na parte dianteira. Serra teve uma ótima parada, em contraste com a corrida de mais cedo, e ganhou a posição de Casagrande. 
 
Campos parou no giro seguinte, assim como Piquet. Nelsinho ainda tomou uma pancada na lateral quando passava pelo último box, o de Max Wilson, que se colocou na briga pelas primeiras posições de forma até surpreendente. O ex-F1 chegou a tocar no muro após receber o contato de Max.
Júlio Campos (Foto: Duda Bairros/StockCar)
Serra tentou se esgueirar para a disputa pela vitória e passou Max, que respondeu e retomou o segundo posto. Logo foi Piquet quem deixou Serra para trás. O rendimento de Casagrande também caía: antes segundo colocado, agora ficava na sexta colocação, ultrapassado por Fraga. Com oito minutos de corrida, Fraga voltava para trás de Serra.
 
Se alguns minutos antes não era sequer tido como um dos postulantes ao pódio, na 19ª volta Max Wilson usou o fan-push e ultrapassou Campos - que não tinha mais botões de velocidade extra. Piquet foi o próximo a deixar o piloto do carro roxo para trás. Fraga fez seu trabalho e tomou a posição de Serra, mas Daniel respondeu e devolveu a ultrapassagem.
 
A briga pela vitória esquentou. Piquet foi para dentro e contou com uma escapada de Max para entrar com o carro e partir para a liderança. Quase deu certo. Quase. Max não se deu por vendido e fez valer um carro mais poderoso que o do rival para segurar a dianteira. 
 
Com quatro minutos para o fim, Fraga deu o bote novamente para Serra - que não tinha mais botão de ultrapassagem - e tomou o quarto lugar. Foi para cima de Campos também e executou mais uma passada, visto que o rival não tinha resistência. 
 
Quem surgiu na corrida nos últimos minutos foi Lucas Di Grassi, que guardou botões de velocidade extra para o fim e escalou o pelotão para terminar no quarto posto. Casagrande também cresceu e deixou Serra para trás, no sexto lugar, mais precisamente. Campos caiu mais ainda e terminou em nono, atrás ainda de Vitor Genz e Allam Khodair.
 
Na disputa pela vitória, Piquet atacou Wilson para valer na volta final, emparelhou o carro, mas não passou. Vitória de Max, a segunda no ano, mas Piquet termina com o primeiro pódio dele na Stock Car.

Stock Car, Goiânia, Corrida 2, Resultado final:

1 M WILSON RC Eurofarma 42:49.628 29 voltas
2 N PIQUET Full Time +0.435  
3 F FRAGA Cimed +4.447  
4 L DI GRASSI Hero +6.227  
5 G CASAGRANDE Vogel +7.030  
6 D SERRA RC Eurofarma +8.159  
7 V GENZ Carlos Alves Eisenbahn +9.229  
8 A KHODAIR Blau +9.306  
9 J CAMPOS Prati Donaduzzi +10.112  
10 R SUZUKI Hot Car Bardahl +11.308  
11 V BRITO Carlos Alves Eisenbahn +11.712  
12 R MAURÍCIO Full Time +12.525  
13 G OSMAN Cavaleiro +12.761  
14 A PIZZONIA Prati Donaduzzi +18.138  
15 B FIGUEIREDO A. Mattheis/Ipiranga +19.605  
16 D NAVARRO Cavaleiro +21.593  
17 D NUNES Full Time +23.386  
18 L FORESTI Cimed +23.990  
19 G LIMA Vogel +25.493  
20 A ABREU Shell +41.973  
21 T CAMILO A. Mattheis/Ipiranga +13 voltas  
22 R BARRICHELLO Full Time +14 voltas  
23 M GOMES Cimed +17 voltas  
24 B BAPTISTA Hero +19 voltas  
25 C RAMOS Blau +23 voltas  
26 F LAPENNA Cavaleiro +23 voltas  
27 R SPERAFICO Hot Car Bardahl +24 voltas  
28 R ZONTA Shell +26 voltas  
29 C BUENO Cimed não largou