F1
27/11/2013 14:19 - Atualizada 27/11/2013 16:11

Em carta de despedida, Webber se rende a “talento natural” de Vettel, mas descarta amizade

Dias depois de sua corrida final na F1, Mark Webber se rendeu ao talento de Sebastian Vettel, criticou Helmut Marko, mais uma vez, e dedicou palavras de elogio a Adrian Newey e Fernando Alonso
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Mark Webber disse adeus à F1 no último domingo em Interlagos e, passado alguns dias, escreveu uma carta sobre a carreira vivida na Red Bull, a equipe mais vitoriosa dos últimos quatro anos na F1. Sebastian Vettel, o impetuoso e veloz companheiro de time, ganhou parágrafos especiais e foi descrito como fantástico, embora o relacionamento com o jovem prodígio alemão não tenha sido exatamente cordial.

O australiano, entretanto, se rendeu ao talento do agora tetracampeão e ainda revelou a segredo da força de Seb. "Obviamente, ele possui um talento natural fantástico, sabemos que seu ponto forte está no treino classificatório e nas primeiras cinco voltas da corrida, é sua marca registrada. É a parte mais complicada de se lidar, e ele tem brilhado com isso", escreveu o piloto, que em 2014 vai defender a Porsche no WEC, o Mundial de Endurance.
Sebastian Vettel e Mark Webber celebram pódio em Interlagos (Foto: Beto Issa/GP Brasil F1)

"Passou tanta água debaixo dessa ponte entre nós dois que nossa relação hoje é mais difícil de pensar mais de forma positiva do que negativa, o que é decepcionante, porque sempre se quer ter uma opinião respeitosa de todos", completou Mark, dizendo ainda que, talvez apenas no futuro, os dois sejam capazes de reparar as arestas.

"Creio que passamos coisas demais. Talvez, quando tivermos mais de 50 anos, a coisa seja diferente, mas agora, depois de tudo que passamos, é complicado um recomeço. Eu, claro, não me importo, e nem ele. Mas as coisas são assim", acrescentou.

Webber também não poupou o homem que trouxe Vettel para a Red Bull. Como também é público e notório a desavença, Webber reservou palavras de críticas ao consultor Helmut Marko. "Ainda não sabemos qual é seu papel na equipe, por isso que, sim, foi sempre muito crítico comigo desde o primeiro dia, mas, no fim, foi quem também trouxe Sebastian. E fez um grande trabalho com ele", afirmou.

"Provavelmente, ainda está decepcionado com o fato de que equipes de F1 ainda precisam ter dois carros. Mas assim são as regras", acrescentou.

Já o projetista Adrian Newey ganhou palavras de agradecimento e reconhecimento. O oceânico dedicou elogios e disse trabalhar com o gênio dos desenhos vitoriosos da Red Bull foi uma das razões pelas quais optou prolongar ainda mais sua carreira nos últimos anos na F1.

"Ele é um dos motivos pelos quais permaneci até agora. Foi a melhor pessoa com quem trabalhei que realmente conseguiu entender um carro de F1. Já trabalhei com muita gente, mas a habilidade de Adrian para compreender o que realmente um piloto quer é simplesmente extraordinária. É algo inspirador de se trabalhar. Muitos podem vê-lo como alguém tímido, mas, na verdade, ele é realmente competitivo. Já o vi quando alguém nos superou e não foi fácil", disse.

Mark também lembrou um lado mais humano de Newey, citando o episódio do GP da Malásia, quando Vettel desobedeceu a uma ordem da Red Bull e superou Webber para vencer em Sepang. "Foi um dos primeiros a falar comigo no parque fechado. E ele sabia como eu me sentia, sabia que não estava feliz." "Eu acho que existe um grande respeito entre nós dois. Ele também passou por muita coisa na carreira dele, altos e baixos, e isso é algo que realmente respeito", emendou.

Mateschitz, o "grande chefe da Red Bull", também foi lembrado. O piloto de 37 anos reforçou a gratidão por todo o apoio recebido após seu acidente de bicicleta em 2010. "Ele sempre foi fantástico comigo. Nem sempre foi fácil para ele tomar parte em tudo, mas ele sempre esteve lá quando foi necessário. E estou ansioso para continuar trabalhando com ele no futuro. O projeto da Red Bull é muito bem gerenciado."
Fernando Alonso e Mark Webber no pódio de Interlagos. Amigos desde sempre (Foto: Ferrari)

No fim do texto, Webber dedicou um parágrafo ao amigo Fernando Alonso. "Tenho competido com ele desde a F-3000 e o conheço há muito, muito tempo. Provavelmente, temos uma procedência muito similar, crescemos da mesma forma, ele na Espanha e eu na Austrália. E chegamos juntos onde estamos agora."

E Mark, apesar de tudo, ainda vê o espanhol um pouco acima de Sebastian. "No domingo à tarde, ele ainda é o melhor. Inacreditável. Sua habilidade de levar o carro a outro nível por horas e horas é excepcional. De toda a forma, vemos ao redor pilotos que são até mais rápidos, mas durante 19 corridas e em todo o tipo de condições, ele, no domingo, é provavelmente o homem que você procura", encerrou.

Horas depois, a carta publicada no site oficial de Mark Webber foi editada, e todos os comentários polêmicos, especialmente sobre Sebastian Vettel e Helmut Marko, foram retirados. 

Últimas Notícias
terça-feira, 22 de maio de 2018
Copa Grande Prêmio
Indy
Indy
Indy
F1
MotoGP
Copa Grande Prêmio
Nascar
F1
F1
Indy
F1
F1
F1
Warm Up
Galerias de Imagens
Facebook