F1
15/12/2017 12:40 - Atualizada 15/12/2017 17:03

Massa diz que Kubica NÃO assinou com Williams e entende que “talvez tenha aparecido outro dinheiro no meio”

O GRANDE PRÊMIO conversou com Felipe Massa durante a sexta-feira de treinos das 500 Milhas de Kart na Granja Viana. Mas o assunto, é claro, também foi Williams. Para o piloto brasileiro, tanto Robert Kubica como Sergey Sirotkin têm dinheiro envolvido para tentar vaga como seu substituto
Warm Up, da Granja Viana / FELIPE NORONHA,  da Granja Viana
 Felipe Massa (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
[Nota da edição] Alertados pelo tweet de Felipe Massa às 15h38, verificamos novamente o áudio da entrevista concecida nesta sexta-feira. Anteriormente, o texto original dizia o seguinte trecho: "até onde sabia, ele não tinha assinado, que assinou depois do treino". O correto é que "iam resolver depois do treino", conforme dito por Massa. Na sequência, apesar das negativas, Massa diz que "assinar, assinou, é ele, cara", o que dava a entender, num primeiro momento, que confirmava a assinatura. 

Numa nova análise do áudio, fica mais claro que Massa quer dizer que "até porque SE assinar, assinou, é ele, cara", indicando que o contrato assinado garantia Kubica na Williams. A supressão do elemento SE levou o GRANDE PRÊMIO ao erro.

A modificação foi feita acima e muda por completo o que havia sido manchetado pelo GRANDE PRÊMIO. O GRANDE PRÊMIO fez as correções necessárias, lamenta o ocorrido e já discutiu normas para se certificar de que o caso não vai se repetir. Ainda, o GRANDE PRÊMIO pede desculpas aos leitores pela incorreção na informação divulgada na manhã desta sexta-feira.


***
  

Felipe Massa ajudou a esclarecer — um pouco — a mais misteriosa e confusa história que a F1 produziu nos últimos anos em relação à escolha de um piloto. Diretamente afetado, já que sua vaga é a que foi rifada na Williams, o brasileiro falou ao GRANDE PRÊMIO que possivelmente tudo tenha mudado com a aparição do dinheiro russo de Sergey Sirotkin.

Massa disse, em novembro, às vésperas de sua aposentadoria da F1, que sabia o nome de seu substituto na Williams e que não precisaria fazer nenhuma aposta. Durante sua participação nos treinos das 500 Milhas de Kart, o piloto foi questionado pelo GP se, de fato, era o nome de Kubica. "Não era. Fui perguntado se eu fosse colocar dinheiro, em quem colocaria. Quem a equipe escolher é opção dela", esquivou-se Massa, então confirmando que se tratava de Robert. "Até onde sabia, ele não tinha assinado, que iam resolver** depois do treino. Imaginei que seria ele por causa do dinheiro, apenas pelo dinheiro. Mas talvez tenha aparecido outro dinheiro no meio", afirmou Massa, referindo-se a Sirotkin. "Mas tenho certeza absoluta de que ele não tinha assinado (antes)", seguiu.

Na sequência, Massa fez a seguinte observação: "Até porque assinar, assinou, é ele, cara. Mas se mudaram de ideia, é porque não estava assinado".

Américo Teixeira Jr., do Diário Motorsport, parceiro do GRANDE PRÊMIO, apurou e ratificou com suas fontes que o contrato foi assinado antes do GP do Brasil. O acordo, inclusive, foi celebrado por representantes do polonês no sábado da corrida do fim de semana em Interlagos.
Felipe Massa (Foto: Williams)

Massa revelou a aposentadoria uma semana antes do GP do Brasil justamente porque a equipe já contava com Kubica no seu radar — e, até então, o nome de Sergey Sirotkin sequer era cogitado. Foi só quando a Williams confirmou sua presença no teste de Abu Dhabi que se percebeu que havia algo a mais

"Para falar a verdade, se ele entrar, é porque ele tem um dinheiro interessante", comentou a respeito do russo. "Fora isso, parece que ele foi mais rápido nos testes. Mas não cabe a mim dizer. Quem eles escolherem, quem eles querem na frente, eu estou fora e vou torcer pela Williams. E que as coisas continuem de maneira legal", completou.

Kubica tem, por ora, € 6 milhões (R$ 23,5 milhões) a oferecer à Williams; Sirotkin, estima-se, € 14 milhões (quase R$ 55 milhões) do banco russo SMP. A Williams está em compasso de espera meio que fazendo um leilão da vaga de Massa. O polonês, auxiliado por Nico Rosberg, busca desesperadamente uma quantia que seja equivalente ou supere à do russo.

EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018