F1
16/01/2018 09:39

Preterido na vaga de titular, Kubica volta à F1 na vaga de piloto reserva e de desenvolvimento da Williams

Derrotado por Sergey Sirotkin na disputa por uma vaga no grid de 2018, Robert Kubica garantiu seu retorno à F1 como piloto de testes e de desenvolvimento na Williams
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Robert Kubica em ação nesta terça-feira de testes em Abu Dhabi (Foto: Sky Sports/Twitter)

Robert Kubica foi preterido pela Williams em favor de Serguey Sirotkin, mas garantiu seu retorno à F1. O polonês fechou com a escuderia de Groove e vai assumir o posto de piloto de testes e desenvolvimento.
 
Depois de figurar entre os favoritos para assumir o posto de Felipe Massa ao lado de Lance Stroll, Kubica viu o cenário mudar com a chegada de Sirtokin e um bom aporte financeiro à briga.
Robert Kubica vai ser reserva da Williams (Foto: Twitter)

Os dois pilotos testaram pela escuderia de Grove em Abu Dhabi, o que ajudou a Williams a fazer sua opção pelo russo. A experiência do polonês, no entanto, não será desperdiçada.
 
Depois de um longo debate, a Williams chegou a um acordo para que Kubica assuma o posto de piloto reserva e de desenvolvimento. Como parte do acordo, Robert vai participar de algumas sessões de treinos de sexta-feira, além de testar em Barcelona e em exercícios realizados em meados da temporada.
 
“Estou extremamente feliz por me juntar a Williams como seu piloto reserva e de desenvolvimento nesta temporada”, disse Kubica. “Me sinto na melhor forma física que jamais estive, mas foi preciso muito trabalho para chegar onde estou agora, então gostaria de agradecer a Williams pelas oportunidades que eles me deram até aqui e por confiarem em mim com esta nomeação”, continuou.
 
“Gostei de estar de volta ao paddock da F1 nos últimos meses, e agora estou ansioso para trabalhar com a equipe técnica da Williams, tanto na fábrica quanto na pista, para ajudar a realmente desenvolver o FW41 e fazer uma diferença na campanha de 2018 deles”, comentou. “Tendo guiado o FW36 e o FW40, estou ansioso para ver a comparação com o FW41 na pista e para trabalhar com o time para garantir que possamos maximizar a performance do carro”, frisou.
 
Kubica deixou claro, no entanto, que segue sonhando em recuperar a vaga de titular na F1.
 
“Meu objetivo final segue sendo correr outra vez na F1 e este é outro importante passo nessa direção. Mal posso esperar para começar”, concluiu.
 
Ex-piloto de BMW e Renault, Kubica está longe da F1 desde 2001, quando sofreu um grave acidente durante uma prova de rali na Itália.

Chefe do time, Claire Williams celebrou a chegada de Kubica e exaltou o empenho do polonês para conseguir voltar à F1 após o acidente que lhe deixou com várias sequelas.
 
“Estou encantada em anuncia que Robert vai se juntar a Williams como nosso piloto reserva e de desenvolvimento na temporada 2018. Todos nós na Williams ficamos imensamente impressionados com o que ele conquistou, e isso é um crédito enorme à sua força de caráter e comprometimento em voltar para a F1”, elogiou. “Estamos empolgados em continuar nossa relação com Robert e ansiosos para trabalhar com ele na próxima temporada”, completou.

Diretor-técnico da Williams, Paddy Lowe também quis parabenizar Kubica pela recuperação e apostou em uma “forte contribuição técnica” do polonês.
 
“Primeiro e antes de mais nada, gostaria de parabenizar Robert pelo que ele atingiu até aqui. Superar suas lesões, recuperar a forma e guiar um carro de F1 é um feito notável, e algo que somente alguns consideravam possível”, exaltou. “Nós antecipamos que Robert fará uma forte contribuição técnica ao time, usando sua larga experiência em testes na pista, trabalho no simulador e auxiliando os pilotos e engenheiros a cada corrida”, continuou.
 
“Ele é um piloto que admiro há muitos anos e estou pessoalmente muito feliz em poder trabalhar com ele no nosso campeonato de 2018”, finalizou.
 
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018