F2
14/05/2018 09:46

Diretor da FIA diz que halo evitou “acidente bem feio” após toque entre japoneses na corrida 2 da F2 em Barcelona

O carro de Nirei Fukuzumi passou por cima do de Tadasuke Makino, deixando marcas de pneu no halo. Charlie Whiting, diretor de corridas da FIA, prometeu investigar o acidente, mas já ficou feliz por ver um acidente “feio” evitado
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 O acidente entre Makino e Fukuzumi (Foto: Reprodução/Twitter)


O halo, dispositivo de segurança agora utilizado por F1 e F2, passou por um teste de fogo no fim de semana em Barcelona. Na corrida 2 da categoria de acesso, os japoneses Tadasuke Makino e Nirei Fukuzumi se tocaram. E, de acordo com o diretor de corridas da FIA Charlie Whiting, foi justamente a peça que evitou o que poderia ser um incidente “bem feio”.
 
Isso porque o carro de Fukuzumi subiu sobre o de Makino enquanto os dois brigavam por posição. O ‘sidepod’ de Tadasuke serviu como uma espécie de rampa para Nirei, cujo carro raspou o halo. As marcas de pneu passam a impressão de que, sem a proteção, a cabeça do piloto da Russian Time ficaria exposta ao toque.
 
“Vamos investigar esse acidente. Julgando pelas fotos que vimos e o acidente em si, a impressão é de que poderia ser muito pior sem o halo”, disse Whiting. “Essa é a impressão preliminar. Quando você vê as marcas dos pneus, percebe-se que um carro ficou sobre o outro”, seguiu.
Acidente entre Nirei Fukuzumi e Tadasuke Makino em Barcelona na F2 (Foto: @F_Italia)
“As marcas de pneus no halo começam exatamente onde fazemos testes, aplicando cargas de peso. Mesmo que não tenha sido questão de salvar uma vida, eu diria que seria um acidente bem feio sem o halo, julgando pelas marcas de pneus”, encerrou.
 
A eficácia do halo no lance ajuda a dissipar a onda de críticas que marcou os últimos meses. O visual do dispositivo de segurança foi altamente criticado, principalmente em comparação com soluções como o Aeroscreen, testado na Indy. Além disso, existe a discussão a respeito da eficácia da peça em situações que envolvam proteção contra peças pequenas – como, por exemplo, a mola que atingiu Felipe Massa na Hungria em 2009.
 
A corrida 2 da F2 em Barcelona foi vencida por Jack Aitken. Lando Norris lidera a competição após três rodadas duplas.
O carro de Tadasuke Makino, com marcas de pneu no halo (Foto: Reprodução/Twitter)
"Não vi muita coisa quando o acidente aconteceu, mas depois fiquei muito agradecido por ter meu halo".