Bourdais, Duval e Vautier seguram pressão no final e vencem 12 Horas de Sebring

Acidente de Scott Dixon com retardatário fez vitória cair no colo do trio da JDC Motorsports, que ainda sofreu com a pressão de Mazda e Cadillac nos minutos finais da corrida em Sebring

As voltas virtuais no novo autódromo da Hungria (Vídeo: Dromo design)

O trio francês da JDC Motorsports formado por Sébastien Bourdais, Loic Duval e Tristan Vautier saiu com uma improvável vitória nas 12 horas de Sebring, disputadas neste sábado (20). O Cadillac da equipe assumiu a liderança com apenas 31 voltas para o fim e precisou superar um acidente no terço inicial da corrida e uma asa dianteira danificada para garantir o triunfo.

A liderança da corrida pipocou em várias mãos ao longo da prova, e parecia segura com a Ganassi do trio formado por Scott Dixon, Kevin Magnussen e Renger van der Zande. Porém, Dixon se envolveu em um acidente com o retardatário Connor De Phillippi, que guiava a BMW na classe GTLM. A colisão fez a Ganassi perder tempo nos boxes para reparos, fechando apenas em sexto.

Apesar de reassumir a ponta depois da última bandeira amarela, provocada por uma batida de Maro Engel, a JDC reportou problemas nas mãos de Bourdais com um problema na asa dianteira nos 20 minutos finais de corrida, permitindo a aproximação do então atual campeão Harry Tincknell, da Mazda (que dividiu o carro com Oliver Jarvis e Jonathan Bommarito) e de Kamui Kobayashi, da Cadillac (que dividiu turnos com Simon Pagenaud e Jimmie Johnson), mas o tetracampeão da Indy segurou a pressão no final para vencer.

Trio da JDC Motorsports celebra no pódio (Foto: IMSA)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Band se prepara para transmitir F1 até champanhe acabar’

Os brasileiros Pipo Derani e Felipe Nasr, que dividiram o Cadillac da Whelen com Mike Conway, tiveram uma corrida para esquecer. Pole, Derani se envolveu em acidente com Pagenaud ainda na hora inicial da corrida, e o time não completou a prova, já que Conway abandonou com 1h55 restantes.

Na classe LMP2, a vitória ficou com a PR1/Mathiasen de Ben Keating, Mikkel Jensen e Scott Huffaker. Na LMP3, triunfo da CORE, com Jon Bennett, Colin Braun e George Kurtz. Na GTLM, melhor para a WeatherTech Racing, com Matt Campbell, Mathieu Jaminet e Cooper MacNeil. E na GTD, triunfo da Pfaff Motorsports com Laurens Vanthoor, Lars Kern e Zach Robichon.

Entre os brasileiros, Augusto Farfus disputou a GTLM pela BMW, junto de Jesse Krohn e John Edwards, fechando em quarto lugar na classe. Bia Figueiredo, que voltou a competir após a gravidez e a prisão do marido, foi a quinta colocada na classe GTD com a Porsche do Team EBM, ao lado de Katherine Legge e Christina Nielsen.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube