FE

Chefe da FE quer participação de pilotas em teste de novatos marcado para Arábia Saudita

Alejandro Agag, diretor-geral da FE, afirmou que não vai se meter na escolha de pilotos titulares para próxima temporada da categoria, mas disse quer ver pilotas no teste de novatos, que abre portas para aqueles que não são titulares. O teste será realizado na Arábia Saudita, país onde até mês passado as mulheres nem sequer poderiam dirigir
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Alejandro Agag (Foto: Fórmula E)

Riad não vai receber apenas a etapa de abertura da temporada 2018/19 da Fórmula E: também será sede do teste de novatos, que abre as portas das equipes para pilotos que não fazem parte do grid oficial da categoria. E, se depender da categoria, pilotas vão guiar alguns dos bólidos num país onde as mulheres não podiam dirigir nas ruas até o mês passado.
 
O trabalho feito pela Formula E Holdings, detentora dos direitos comerciais da categoria, é no caminho de das equipes abrirem portas para que pilotas participem do teste - que, segundo o site inglês 'e-racing365.com', será no dia 17 de dezembro. Ao menos é o que garante Alejandro Agag, o diretor-geral.
 
"Está dando certo e queremos mulheres no teste para mostrar o que esses carros podem fazer competitivamente numa pista na Arábia Saudita", disse. "Também é o que a liderança saudita quer fazer, usar a FE para continuar sua promoção de grande mudança pela qual o país está atravessando. Estamos muito felizes em sermos parte da mudança e ter mulheres guiando esses carros é uma parte-chave disso", falou.
 
O acerto da FE para correr no país a partir da temporada vindoura faz parte da iniciativa chamada de 'Vision 2030', que prega mudanças em todas as áreas de cunho social na próxima década. A permissão para que mulheres possam dirigir faz parte desta medida - embora esteja longe de tirar a Arábia Saudita da lista de países mais sexistas do mundo
Simona de Silvestro ao lado do então companheiro de Andretti, Robin Frijns (Foto: F-E)
Apesar de pregar a intenção de colocar pilotas no teste, Agag diz que não vai pressionar as equipes para que escalem como titulares no grid. Segundo ele, a escolha da dupla de pilotos cabe apenas às equipes.
 
"Acho que isso é com as equipes. Eu não tenho nenhuma indicação de que algum time tem planos de assinar com uma pilota para a próxima temporada, mas a gente sabe que isso é com os times, então talvez possa acontecer", afirmou.
 
Até hoje na história da FE, Simona de Silvestro na Andretti, Katherine Legge na Aguri (hoje a Techeetah) e Michela Cerruti pela finada Trulli GP, foram as únicas titulares. E apenas Simona durou uma temporada completa. Legge, aliás, já foi confirmada como piloto da RLL na I-Pace eTROPHY, nova categoria-satélite da FE. Mesmo sem pilotas, FE conta com uma chefe de equipe: Susie Wolff, da Venturi.