FE

Chuva joga postulantes ao título para fundo do pelotão, e corrida 1 em Londres tem primeira fila com Prost e Senna

Quem chegou até a Superpole, em geral, deu sorte de sequer estar ali. E certamente deu sorte de não ter mais gente competitiva brigando pela pole-position. A chuva colocou Nicolas Prost em excelentes condições para cravar a pole, assim como a Bruno Senna ao seu lado na primeira fila
Warm Up / PEDRO HENRIQUE MARUM, RIO DE JANEIRO
 Nico Prost precisa agradecer São Pedro (Foto: Reprodução/Twitter)

Nicolas Prost deu sorte, sim, pela chuva ter impedido mais carros de ponta de disputarem a pole-position com ele na manhã deste sábado (2). Verdade seja dita, porém: o francês andou muito nas duas voltas que fez. Em meio a uma temporada desastrosa, Prost consegue um alento com os três pontos da pole da corrida 1 em Londres. Bruno Senna deu suas sortes, mas andou bem também e sai em segundo. Pouco, se alguma coisa, vale o dado, mas é bom que se grife: uma primeira fila de Prost e Senna.

A Superpole foi, sem dúvidas, diferente. A chuva caiu na metade do segundo grupo, enquanto os fiscais limpavam a pista da batida de Stéphane Sarrazin. Quem vinha depois, leia Sébastien Buemi, Lucas Di Grassi, Daniel Abt, as duas Dragon e Sam Bird, por exemplo, perderam ali as chances de brigar pelas primeiras colocações. Além de Prost e Senna, Oliver Turvey, Robin Frijns e Jean-Éric Vergne, que batera nos primeiros minutos do treino classificatório, passaram adiante.

Vergne, sem o carro da classificação, nem foi à pista. Frijns não andou bem e Turvey acabou se controlando para não errar e sai no terceiro posto. O pessoal que andou no último grupo pegou uma pista secando. Por isso, em sequência, Daniel Abt, Sam Bird e Nick Heidfeld saem na sequência.  Sarrazin, batido no segundo grupo, é o nono.

E o terceiro grupo? Exatamente onde estavam Lucas Di Grassi e Sébastien Buemi, pois, e onde as condições eram piores. Loïc Duval foi o melhor dos cinco azarados, fez o décimo tempo. Normalmente, o 11º posto não seria muito digno de comemoração para Di Grassi, mas manter Buemi três posições atrás conta muito. Entre os postulantes ao título, Jérôme D’Ambrosio e Ma Qing Hua.
Nico Prost durante o treino que definiu o grid da corrida 1 em Londres (Foto: Reprodução/Twitter)
Nelsinho Piquet sai na 17ª colocação e sai nervoso. Isso porque, como mostrou seu companheiro de China, Turvey, tinha um bom carro para tentar largar no primeiro 1/3 do grid. Não apenas foi escanteado pela chuva como ainda se viu com problemas no carro e nem deu uma volta verdadeiramente rápida.

A largada acontece às 12h (de Brasília).

Confira como foi a classificação:

Prost acelera, Vergne bate e esquilo rouba a cena


Grupo 1 – Nicolas Prost, Ma Qing Hua, Jean-Éric Vergne e Robin Frijns.

Todos esperavam pelo terceiro grupo, onde estavam os dois postulantes ao título, mas um dos favoritos à pole veio logo de cara. E Prost, uma coisa rara nesta temporada, não decepcionou. Saiu para a pista antes dos outros três pilotos do grupo e andou forte, cravando 1min23s247.

Para Frijns e Hua, o treino foi altamente dificultado. Isso porque Vergne, que passara antes deles, foi com gosto de encontro ao muro. Bandeira vermelha e problemas sérios para a Virgin, que terá um carro bem avariado para tratar e deixar a postos para a corrida.
Hua andou atrás mesmo, mas Frijns ainda teve tempo quando a bandeira verde chegou. Fez 1min24s363 após se deparar com um esquilo no meio da pista – aliás, o roedor conseguiu se salvar sem maiores sobressaltos. 
Jean-Éric Vergne foi ao muro logo no primeiro grupo (Foto: Reprodução/Twitter)
Sarrazin é mais um a bater, e chuva dá as caras

Grupo 2 – Bruno Senna, Oliver Turvey, Simona de Silvestro e Stéphane Sarrazin.

A informação de que a chuva se aproximava causava apreensão – afinal, ali perto, em Wimbledon, as atividades do tênis haviam parado. Por isso todo mundo saiu desesperado. Na frente, Turvey também subiu para a casa de 1min23s. Senna, em seguida, cruzou com uma marca que não era grande coisa, mas o suficiente para que fosse o terceiro colocado momentâneo. O mais importante de sua volta foi segurar um carro que balançou duas vezes em dois segundos e quis sair da pista.

Só que, assim como no primeiro grupo inicial, alguém bateu com vontade. Sarrazin caiu no conto da pista escorregadio e foi ao muro. Durante a bandeira vermelha, chuva que caía. E Simona, quando recebeu a luz verde para ir à pista, logo rodou. Sem volta rápida, sabia que sairia na última colocação salvo algo muito estranho.

Pista molhada mantém líderes fora da Superpole

Grupo 3 – Sébastien Buemi, Lucas Di Grassi, Loïc Duval, Jérôme D’Ambrosio e António Félix da Costa.

Não apenas pelos dois postulantes ao título, mas o terceiro grupo era de longe o mais esperado da classificação. Porém, com a chuva e pista molhada, claramente nenhum dos cincos pilotos desta fase estaria na superpole. E Buemi, além de flertar com a batida, não andou bem. No grupo, foi melhor apenas que Félix da Costa.

Com volta limpa, Duval superou os czares do campeonato. Fez o sétimo tempo geral momentâneo, com o companheiro D’Ambrosio em nono. Di Grassi fez o oitavo tempo e conseguiu colocar entre Buemi e ele ao menos três posições.

Conway ao muro e ninguém na Superpole

Grupo 4 – Nelsinho Piquet, Nick Heidfeld, Sam Bird, Daniel Abt e Mike Conway.

O último grupo teve como destaque mais uma batida: agora, Conway, que larga em 12º. O piloto da Venturi foi o primeiro do grupo a sair, por isso sua batida não ressoou tão negativamente no grupo quanto as anteriores. Todos precisaram voltar aos boxes para esperar a bandeira verde reaparecer.

Mas mesmo quando apareceu, Piquet não saiu. É uma temporada de pesadelos para o atual campeão, que tinha um carro forte e não só foi atrapalhado pela chuva, mas por algum problema que fez com que a China nem o mandasse para a pista.

Abt, porém, até aproveitou que a pista ia secando e colocou o sexto tempo geral, enquanto Bird e Heidfeld foram P7 e P8.

Desta forma, a superpole ficou realmente restrita a pilotos que andaram nos dos primeiros grupos: Prost, Turvey, Frijns, Senna e Vergne.
Bruno Senna deu uma sorte danada (Foto: Reprodução/Twitter)
Superpole

Vergne, como de se esperar, nem andou novamente. O carro foi avariado demais na batida do primeiro grupo e está nas mãos da Virgin, JEV larga em quinto e certamente não está triste. Quem primeiro foi, então, Frijns. O holandês não andou bem, precisou ir se segurando para não voltar a encontrar um muro e acabou passando alto demais.

A briga pela pole ficou restrita aos três seguintes – com grande favoritismo, claro, para a e.dams e Prost. Senna foi o primeiro dos três a sair. E andou muito bem com 1min27s758. Turvey, depois, foi dosando para não perder a chance de largar bem e com um carro inteiro. Passou atrás do piloto da Mahindra.

Ficou por Prost. E uma situação curiosa: a briga pela pole-position entre Senna e Prost, algo que não necessita explicações. Mas, uma vez na pista, Nico passou sem dar chances. É o pole inconteste em um dia que guiou, ao menos até então, muito bem.

F-E, eP de Londres 1, Grid de largada:

1 NICOLAS PROST FRA E.DAMS 1:23.247  
2 BRUNO SENNA BRA MAHINDRA 1:23.969 +0.722
3 OLIVER TURVEY ING CHINA 1:24.279 +1.032
4 ROBIN FRIJNS HOL ANDRETTI 1:24.363 +1.116
5 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA VIRGIN 1:26.799 +3.552
6 DANIEL ABT EUA AUDI ABT 1:29.814 +6.567
7 SAM BIRD ING VIRGIN 1:30.453 +7.206
8 NICK HEIDFELD ALE MAHINDRA 1:32.367 +9.120
9 STÉPHANE SARRAZIN FRA VENTURI 1:33.660 +10.413
10 LOÏC DUVAL FRA DRAGON 1:35.315 +12.068
11 LUCAS DI GRASSI BRA AUDI ABT 1:35.711 +12.464
12 JÉRÔME D'AMBROSIO FRA DRAGON 1:35.727 +12.480
13 MA QING HUA CHI AGURI 1:36.748 +13.501
14 SÉBASTIEN BUEMI SUI E.DAMS 1:36.771 +13.524
15 MIKE CONWAY ING VENTURI 1:37.562 +14.315
16 ANTONIO FÉLIX DA COSTA POR AGURI 1:38.501 +15.254
17 NELSINHO PIQUET CHN CHINA 1:38.922 +15.675
18 SIMONA DE SILVESTRO SUI ANDRETTI 1:50.455 +27.208

PADDOCK GP #35 DEBATE MOTOGP, STOCK CAR E FAZ PRÉVIA DA F1 E FINAL DA F-E