Alonso apoia novas restrições da FIA em comunicação via rádio durante GPs e opina: “Não vai causar grande mudança”

Um dos pilotos mais experientes do grid atual, Fernando Alonso defendeu a decisão da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) de reduzir a comunicação via rádio durante as corridas. Representante da McLaren afirmou que os pilotos conseguem sentir as mudanças no carro sem precisarem do alerta de engenheiros

Fernando Alonso apoiou a decisão da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) de reduzir a comunicação via rádio a partir de 2016. Nesta quinta-feira (20), a entidade divulgou uma lista com as mensagens que serão permitidas a partir do próximo ano.
 
O objetivo da FIA é tornar ainda mais rigoroso o artigo 20.1 do regulamento esportivo, que estabelece que "o piloto deve guiar seu carro sozinho e sem ajuda”.
Fernando Alonso avaliou que mudança vai fazer o piloto se sentir mais importante (Foto: Beto Issa)
Durante uma coletiva de imprensa em Spa-Francorchamps, palco do GP da Bélgica deste fim de semana, Alonso, um dos pilotos mais experientes do grid atual, avaliou que a mudança não vai fazer muita diferença.
 
“Não vai causar uma grande mudança”, opinou. “Nós recebemos algumas informações via rádio sobre pneus, combustível e outras coisas do carro, mas nós estamos perfeitamente cientes do que está acontecendo no carro e qual é a melhor solução para o problema específico com que estamos lidando durante a corrida”, defendeu.
 
 “Então, se essa informação não está sendo transmitida, ela virá do mesmo jeito via instinto e pelas reações do carro”, afirmou. “Nós vamos ter de prestar um pouco mais de atenção em algumas coisas em que nós agora dependemos um pouco do rádio”, considerou.
 
“Mas não é uma grande mudança e, provavelmente, é bem vinda. Apenas para termos mais o que fazer no carro e nos sentirmos um pouco mais importantes”, completou.
 
No outro extremo do ranking de idade e experiência, Max Verstappen, de 17 anos, também concordou que a mudança é positiva.
 
“Não acho que vai mudar muito”, declarou o piloto da Toro Rosso. “Você sempre guia com o instinto. Você sente quando os pneus estão se desgastando, o engenheiro não precisa te dizer isso”, reforçou.
 
“Você aprende isso desde muito jovem, então eu não me importo, para ser honesto, em falar menos no rádio”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube