Alpine neutraliza AlphaTauri e encaminha 5º lugar com Alonso e Ocon afinados

Depois do GP do Catar, a Alpine conseguiu neutralizar a AlphaTauri e sair com vantagem de 25 pontos sobre os taurinos. E, a duas corridas para o final da temporada, a dupla Alonso-Ocon pode ser poderosa para os franceses manterem a tão disputada quinta posição do Mundial de Construtores

F1: VERSTAPPEN E A FALSA POLÊMICA DA LINHA AMARELA NA LARGADA DO CATAR

O pódio de Fernando Alonso no Catar não poderia ter vindo num momento melhor. Isso porque Alpine e AlphaTauri chegaram empatadas à etapa catari com 112 pontos e, após um misto de experiência e sorte pelas dificuldades e estratégia falha dos italianos, os franceses saíram do país árabe com 25 de vantagem. A duas etapas do final da temporada de 2021, o resultado da equipe de Enstone é importante na briga pelo quinto lugar no Mundial de Construtores, além de neutralizar — pelo menos, por ora — o ‘fator Gasly’ do lado da rival.

Para a conquista de um terceiro lugar de Alonso, a caminhada foi longa. E a própria dupla de pilotos diz que o trabalho em equipe foi essencial para tal feito. Foi durante a corrida que o espanhol pediu para Ocon, numa tentativa de dificultar a ultrapassagem de um sedento Sergio Pérez, defender sua posição “como um leão”, o que o francês respondeu de prontidão. E a ação do dono do carro #31 foi resultado de uma troca de gentilezas com seu companheiro de equipe, já que o asturiano fez parecido com Lewis Hamilton na Hungria, segurando o heptacampeão para deixar Ocon respirar um pouco mais aliviado e vencer, pela primeira vez na Fórmula 1, no Hungaroring.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Foi o primeiro pódio de Fernando Alonso desde o GP da Hungria de 2014, há sete anos (Foto: AFP)

“Ele [Alonso] queria que eu devolvesse o que ele fez por mim na Hungria. Tratei de devolver o favor de Budapeste a Fernando”, disse Ocon à emissora Sky Sports, após ouvir o rádio do espanhol. “Tentei fazer o melhor que pude contra Pérez, e o fiz perder uns bons 2s, acho que 2s5, naquela defesa. Mas as retas são mais longas aqui do que em Budapeste, então infelizmente não foi fácil me defender de uma Red Bull com pneus novos”, explicou o francês.

E o dinamismo da dupla da Alpine é um de seus principais triunfos neste campeonato. É verdade que ambos os competidores começaram a temporada com dificuldades — sobretudo Fernando Alonso, que retornou à F1 depois de dois anos. Mas fato é que, principalmente a partir do GP da Inglaterra, as coisas começaram a melhorar para os dois. Logo depois, o GP da Hungria, em que Ocon saiu com a vitória e Alonso com um quarto lugar, sua melhor posição na temporada até ali, foi o pontapé inicial para manterem uma consistência na zona de pontuação nas corridas seguintes.

“Na pista, tentamos trabalhar como equipe, e tem sido nossa força esse ano. Ter dois pilotos que marcam pontos, que conseguem ajudar a Alpine. Estamos brigando com a AlphaTauri pela quinta posição no Mundial de Construtores e, talvez eles sejam um pouco mais rápidos do que nós neste momento, nós sabemos, mas nossa força tem sido nossa relação. Tentamos nos ajudar, pontuar com os dois carros. Estou feliz com essa relação e acho que poderemos ajudar a equipe no ano que vem também”, disse Alonso, quando questionado pelo GRANDE PRÊMIO sobre a relação com Ocon, às vésperas do GP de São Paulo.

LEIA TAMBÉM
Mercedes/Red Bull, Hamilton/Verstappen e Wolff/Horner: tretas na F1 estão longe do fim

Fernando Alonso colocou a Alpine no terceiro lugar do pódio em Losail (Foto: Alpine)

Ao todo, na temporada, são 137 pontos da Alpine — Alonso é responsável por 77 deles, enquanto Ocon tem em sua conta os outros 60. O dono do carro #14 agora tem um pódio e pontuou em 14 das 20 corridas até o momento. Por sua vez, Ocon não fica muito atrás: até agora, esteve 12 vezes presente na zona de pontuação, além de ter uma vitória, um divisor de águas na disputa Alpine x AlphaTauri.

No entanto, ao mesmo em que a escuderia francesa vai crescendo, a AlphaTauri já vê há tempos um excelente Pierre Gasly marcar resultados sólidos e elevar o nível da equipe. De 20 corridas, o francês esteve entre o top-10 em 13 oportunidades, além de ser responsável por 92 dos 137 pontos dos taurinos no campeonato de construtores. E quanto a Yuki Tsunoda? Bem, é verdade que ele começou os treinos e até mesmo a classificação do GP do Catar em boa forma, mas por conta de uma estratégia questionável da equipe, perdeu a oportunidade de pontuar. O estreante, portanto, esteve presente no top-10 em seis oportunidades, mas longe de pódio e, obviamente, vitórias.

ESTEBAN OCON; FÓRMULA 1; GP DO CATAR; ALPINE;
Esteban Ocon “trocou gentilezas” com Fernando Alonso no Catar (Foto: Alpine)

E é exatamente aí que a Alpine pode ter sua chance de manter a vantagem sobre a AlphaTauri. É certo que Gasly é um ponto que se deve ter a máxima atenção, porém, os franceses podem se aproveitar de algo que têm em abudância em relação aos homens de Faenza: a consistência de seus dois pilotos. Embora eles saibam que estão em desvantagem em termos de performance e velocidade, a relação Ocon-Alonso é uma carta na manga para fazer o necessário e tentar, assim como já fizeram antes, neutralizar Gasly para ficarem com o quinto lugar no campeonato.

“Eles [AlphaTauri] têm um carro mais rápido e, quando você soma tudo, é realmente mais rápido. Queremos focar mais em nós do que neles, mas vai ser um desafio para todos, até o final do ano”, comentou Ocon, quando também perguntado pelo GRANDE PRÊMIO sobre a disputa com a AlphaTauri, em entrevista coletiva.

Numa temporada em que a única certeza é a imprevisilibilidade, é preciso usar todas as ferramentas à disposição e aproveitar as oportunidades. Foi o que a Alpine fez no Catar. Resta saber quem dará as cartas nas duas últimas corridas do ano.

VERSTAPPEN x HAMILTON: DÁ PARA APONTAR FAVORITO NA F1 2021?
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar