Após reação com visual dos carros da F1, Whiting revela que regulamento de 2015 vai exigir simetria dos bicos

Charlie Whiting, diretor de provas da F1, afirmou que os fãs terão de conviver com a aparência dos bicos de 2014, mas revelou que o regulamento para o próximo ano vai pedir bicos simétricos

Por questões de segurança, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) alterou o regulamento da F1 e obrigou os times a buscarem soluções para manterem os bicos dos carros mais baixos. Apesar da boa intenção, a medida acabou resultando em uma grande reação negativa, já que a aparência dos carros ficou um tanto quanto duvidosa. 
 
A entidade reguladora, por sua vez, manifestou preocupações referentes à segurança dos novos bicos, mas acabou aprovando todos os bólidos para a temporada 2014.
Whiting destacou que regulamento de 2015 exigir bicos simétricos (Fot: Getty Images)

Apesar da liberação, a FIA não pretende deixar as coisas como estão por muito tempo. Em entrevista à revista germânica ‘Auto Motor und Sport’, Charlie Whiting, diretor de provas da F1, explicou que, para 2015, as novas regras vão exigir bicos “simétricos”.

 
Além disso, as novas regras também serão aplicadas ao índice de deformação do bico nos testes de impacto, aumentando a superfície de contato. Ainda, a atualização do regulamento também vai evitar “transições radicais” entre a parte mais grossa e a mais fina do bico.
 
“Como criadores das regras, nós não podemos falar sobre como os bicos parecem esteticamente”, disse Whiting. “O que nos preocupa é se eles atendem ao propósito com que criamos essas regras”, continuou. 
 
Para 2014, Whiting já liberou todos os carros para a disputa do Mundial, incluindo o da Lotus, que optou por uma solução tipo tomada, e o da Caterham, que vem com um inovador ‘bico-rodo’.
 
“A menos que seja perigoso, temos que viver com a aparência deles”, comentou. “Nós agimos de boa fé, mas não somos designers. Eles querem o máximo de ar possível embaixo do carro”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube