carregando
F1

Bandeira quadriculada tradicional volta a encerrar corridas da F1 em 2020

A última reunião do Conselho Mundial da FIA determinou sutis mudanças nas regras para a 2020. Uma delas é que volta a ver a bandeira quadriculada física, e não o painel eletrônico, como símbolo máximo para determinar o encerramento de uma corrida. A regra mudou depois de um erro no acionamento do painel no fim do GP do Japão deste ano

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A tradicionalíssima bandeira quadriculada, um dos maiores símbolos do esporte a motor no geral e da F1 em particular, vai voltar a encerrar oficialmente as corridas do Mundial a partir de 2020. A medida foi anunciada na esteira da última reunião do Conselho Mundial da FIA, encerrada na última quarta-feira (4) em Paris.
 
A mudança na regra anunciada pela FIA veio na esteira de uma confusão na penúltima volta do GP do Japão. Isso porque o regulamento para a temporada 2019 dizia que o sinal de bandeira quadriculada emitida pelo painel eletrônico, e não a bandeira física, era o que determinava o fim oficial das corridas. 
 
Só que o sinal no painel de led foi emitido uma volta antes do previsto em Suzuka, de modo que o resultado foi validado até a penúltima volta. Assim, Sergio Pérez, que se envolveu em incidente com Pierre Gasly e abandonou no último giro, acabou sendo beneficiado pelo erro para terminar a prova na nona colocação.
A bandeira quadriculada vai voltar a representar o fim oficial das corridas na F1 (Foto: AP)
Sebastian Vettel, à época, falou a respeito da confusão e defendeu a bandeira quadriculada física como símbolo máximo para representar o fim da corrida.
 
"Com as regras atuais, eles exibiram a bandeira quadriculada uma volta antes. A corrida meio que continuou e acho isso errado. Ainda temos o pit-board nos dando informações sobre as voltas. Vemos quantas faltam. Eu vi que ainda restavam uma e o rádio avisou que era a última", disse Vettel em entrevista ao site ‘RaceFans.net’, explicando que a equipe faz uma contagem regressiva com as voltas restantes.
 
O GP do Canadá de 2018, vencido por Vettel, também teve polêmica a respeito da bandeira quadriculada, que foi acionada com uma volta de antecedência pela modelo Winnie Harlow, o que acabou motivando a entrada do sinal digital para 2019.
 
"É claro que houve confusão no pit wall pelo timing que apareceu a bandeira quadriculada, e não a verdadeira bandeira. Tivemos um problema no Canadá no ano passado quando ela veio adiantada, e pelo que entendi, o momento é mais decisivo”, declarou. 
 
"Eu considero que ainda precisamos a bandeira quadriculada, não importa qual das duas foi errada. Penso que para nós pilotos, a corrida não deveria continuar quando ela é mostrada”, completou.

Paddockast # 44
RETROSPECTIVA 2019: MUITO QUE BEM, MUITO QUE MAL


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.