Bottas fecha sexta-feira na frente com 1-2 da Mercedes na Toscana. Leclerc fica 1s4 atrás

Ao menos nesta sexta-feira, ninguém foi mais rápido que Valtteri Bottas na Fórmula 1 em Mugello, palco do novo GP da Toscana. Desta vez, no período da tarde, a Ferrari ficou bem longe da liderança da sessão

A sexta-feira (11) de treinos livres do novo GP da Toscana, no circuito de Mugello que estreia como palco da Fórmula 1 neste fim de semana, teve Valtteri Bottas como protagonista. O finlandês, que busca se recuperar de uma jornada para esquecer no último GP da Itália, repetiu a performance da manhã e foi o mais rápido também no período da tarde. No segundo treino livre, o piloto de 31 anos marcou 1min16s989 com o Mercedes W11, superando Lewis Hamilton, hexacampeão mundial e líder do campeonato, em 0s207.

Desta vez, Max Verstappen não ficou tão perto assim da liderança como aconteceu pela manhã e foi o terceiro colocando, tendo seu melhor tempo 0s246 mais lento na comparação com Bottas. Mas a Red Bull conseguiu um desempenho bom como um todo ao posicionar Alexander Albon em quarto. A seguir, terminaram os dois carros da Renault: Daniel Ricciardo foi o quinto, à frente de Esteban Ocon.

F1; FÓRMULA 1; GP DA TOSCANA; MUGELLO; VALTTERI BOTTAS; SEXTA-FEIRA;
Valtteri Bottas foi o mais rápido desta sexta-feira em Mugello (Foto: LAT Images/Mercedes)

Sergio Pérez, em sétimo, protagonizou um dos incidentes bizarros do dia ao acertar a Alfa Romeo de Kimi Räikkönen depois de sair do pit-lane. Pierre Gasly, vencedor do GP da Itália do último domingo, foi o oitavo, seguido por Räikkönen, com bom desempenho nesta tarde, e Charles Leclerc. A Ferrari, que foi bem pela manhã, não repetiu a performance da tarde: o monegasco fechou a sessão com 1s411 de desvantagem para Bottas. Sebastian Vettel, por sua vez, foi o 12º.

A Fórmula 1 retoma os trabalhos neste sábado em Mugello a partir de 7h (de Brasília) para o terceiro treino livre do GP da Toscana. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Saiba como foi o treino livre 2 do GP da Toscana de Fórmula 1

Com 29ºC de temperatura ambiente e 45ºC no asfalto, a Fórmula 1 voltou a acelerar no treino de uma tarde sexta-feira em Mugello. Segundo a meteorologia, as condições climáticas vão ser as mesmas que os pilotos vão encarar no sábado durante a sessão classificatória.

F1; FÓRMULA 1; CHARLES LECLERC; FERRARI; TL2; GP DA TOSCANA; SEXTA-FEIRA;
Charles Leclerc rodou no começo do segundo treino livre (Foto: Reprodução)

Kevin Magnussen e Romain Grosjean registraram as primeiras marcas do TL2, com o franco-suíço virando 1min19s257. Em seguida, Lando Norris, com a McLaren tendo o bico original instalado no MCL35, passou em 1min18s658.

Ainda no começo da sessão, Charles Leclerc, terceiro no treino da manhã, levou um susto. Kimi Räikkönen vinha mais lento à sua frente com a Alfa Romeo. O monegasco acabou se atrapalhando, perdeu o controle da sua Ferrari em vermelho borgonha e rodou, colocou as rodas traseiras na brita, mas conseguiu voltar à pista sem problemas.

Segundo mais rápido do TL1, Max Verstappen subiu para a liderança, com pneus médios, com 1min18s281. Em seguida, o líder do treino da manhã, Valtteri Bottas, foi atrapalhado na sua primeira volta justamente depois de pegar o tráfego de um dos carros da Red Bull à frente. Voltava à tona um dos desafios do fim de semana: a estreita pista de Mugello em muitos trechos.

Depois que conseguiu encaixar uma volta livre de problemas, Bottas deixou Verstappen para trás por 0s262 e registrou 1min18s019 também com pneus médios. Lewis Hamilton, na sua primeira volta rápida de fato, registrada com pneus duros, era o terceiro colocado, sendo somente 0s006 mais rápido que a McLaren de Norris.

Sergio Pérez e Lance Stroll, que estavam em quinto e sexto, abriram os trabalhos da tarde com pneus macios, sendo seguidos por Sebastian Vettel, que estava em 11º com a Ferrari. O alemão chegou a subir para a quarta posição, mas depois acabou sendo superado pela Alfa Romeo de Kimi Räikkönen, a Ferrari de Leclerc e a Racing Point de Stroll. A outra ‘Mercedes rosa’, do demissionário Pérez, subia para segundo, mas não conseguia encostar no tempo de Bottas, ficando 0s201 atrás.

Quem encostou mesmo foi a Renault de Ricciardo, que virou 1min18s039, só 0s042 mais lento que a Mercedes #77 do finlandês. Até que, com pouco mais de 30 minutos de treino, Norris escapou na saída da curva 3, a Poggio Secco, rodou com a McLaren e bateu no muro em Mugello. Bandeira vermelha no circuito italiano.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O treino foi retomando quando restavam 43 minutos para a bandeirada. Sob bandeira verde, as duas Mercedes logo se colocaram em primeiro e segundo. Bottas marcou 1min19s989 e novamente foi mais rápido que Hamilton. 0s207 mais rápido, para ser mais exato. E Verstappen, no seu primeiro giro com os compostos macios, ficou atrás dos tempos dos carros pretos, em terceiro, seguido pela outra Red Bull, de Alexander Albon.

1-2 da Mercedes, 3-4 da Red Bull e 5-6 da Renault, já que Esteban Ocon aparecia na sexta posição na tabela de tempos, entre Ricciardo e Pérez.

FÓRMULA 1; F1; CHARLES LECLERC; TL1; GP DA TOSCANA; MUGELLO; FERRARI;
Charles Leclerc ficou longe das primeiras posições no treino da tarde (Foto: F1/Twitter)

Ao menos no primeiro dia de trabalho no circuito toscano, Hamilton não se mostrou satisfeito. O britânico reportava queda abrupta de performance dos pneus macios na segunda volta do stint.

Se a Ferrari andou bem no TL1, a realidade cruel se fez novamente presente no treino da tarde. Leclerc foi o melhor dentre os carros de pintura retrô, mas seu melhor tempo foi 1s411 mais lento na comparação real com a Mercedes. O monegasco era o décimo e conseguia se colocar duas posições à frente de Vettel, que chegou a escapar na saída da curva 12, a Correntaio, sem maiores consequências.

No fim da sessão, quando os pilotos já trabalhavam com simulações em ritmo de corrida, Pérez cometeu um erro de principiante. O mexicano saiu do pit-lane para iniciar um novo stint com pneus médios e recebeu do fiscal de pista a sinalização de bandeira azul por conta da passagem de um carro mais rápido, no caso a Alfa Romeo de Räikkönen. O mexicano não conseguiu evitar o contato, se chocou contra o carro do finlandês na curva 1, a San Donato, e fez o veterano rodar.

A barbeiragem de Sergio Pérez em Mugello (Foto: Reprodução/F1)

O incidente, além de causar nova bandeira vermelha, foi listado para ser investigado pelos comissários.

A sessão foi retomada pouco depois com alguns minutos ainda para as últimas simulações do dia. Na sua volta de retorno para os pits, Vettel enfrentou problemas no motor. Lá na frente, Bottas fechou os trabalhos como o principal nome da sexta-feira no circuito italiano.

Fórmula 1 2020, GP da Toscana, Mugello, treino livre 2:

1V BOTTASMercedes1:16.989 28
2L HAMILTONMercedes1:17.196+0.20729
3M VERSTAPPENRed Bull Honda1:17.235+0.24625
4A ALBONRed Bull Honda1:17.971+0.98228
5D RICCIARDORenault1:18.039+1.05032
6E OCONRenault1:18.115+1.12629
7S PÉREZRacing Point Mercedes1:18.198+1.20934
8P GASLYAlphaTauri Honda1:18.244+1.25530
9K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:18.385+1.39638
10C LECLERCFerrari1:18.400+1.41126
11L STROLLRacing Point Mercedes1:18.462+1.47337
12S VETTELFerrari1:18.498+1.50939
13C SAINZ JRMcLaren Renault1:18.651+1.66232
14L NORRISMcLaren Renault1:18.658+1.6699
15D KVYATAlphaTauri Honda1:18.736+1.74733
16G RUSSELLWilliams Mercedes1:18.843+1.85433
17A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:18.944+1.95535
18N LATIFIWilliams Mercedes1:18.983+1.99431
19K MAGNUSSENHaas Ferrari1:19.113+2.12432
20R GROSJEANHaas Ferrari1:19.257+2.2685
  Tempo 107%1:22.378+5.389 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube