Leclerc recorda “ambiente estranho” da Ferrari em 2020 e exalta “grande cara” Sainz

Charles Leclerc se mostrou muito feliz, neste começo de trabalhos de pré-temporada, com seu novo companheiro de equipe na Ferrari, Carlos Sainz. O monegasco disse que não vê a hora de comparar sua performance com a do espanhol na pista e lembra: “Não existe número 1 ou número 2”

Como foi o terceiro e último de pré-temporada da F1 em Sakhir (Vídeo: GRANDE PRÊMIO)

Ao menos neste princípio de trabalho visando a temporada 2021 da Fórmula 1, o clima na Ferrari é de lua-de-mel entre Charles Leclerc e seu novo companheiro de equipe, Carlos Sainz. O espanhol é o novo contratado da escuderia de Maranello pelos próximos dois anos e chega com a missão de substituir Sebastian Vettel, tetracampeão mundial e que chegou a enfrentar problemas com o monegasco nos últimos anos, como a inesquecível batida na Reta Oposta de Interlagos no GP do Brasil de 2019.

Leclerc, durante o fim de semana de pré-temporada no Bahrein, lembrou o ambiente pesado nos boxes da equipe italiana em razão das perspectivas muito ruins em termos de performance no ano passado, o que acabou se confirmando como o pior resultado da Ferrari em um Mundial de Construtores desde 1980, terminando na sexta posição. Na visão do dono do carro #16, o cenário agora é muito diferente.

“Acho que, lá no começo, havia um ambiente estranho, no início de 2020, quando percebemos que a realidade das coisas era bem pior do que nós esperávamos. Mas, muito rapidamente, a mentalidade mudou e houve uma grande motivação para tentar voltar onde queremos estar”, disse o piloto em entrevista ao site oficial da Fórmula 1.

Carlos Sainz foi bastante elogiado por Charles Leclerc (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Tudo sobre o terceiro dia de pré-temporada da F1

Sobre Sainz, Leclerc só rendeu elogios. “Bem, em primeiro lugar, ele é um grande cara. Acho que nunca passei tanto tempo com ele antes de começar a temporada como fazia com os outros companheiros de equipe. Então, sim, estamos nos dando muito, muito bem e estamos trabalhando bem juntos”.

O vencedor de duas corridas na Fórmula 1 lembrou que Sainz traz na bagagem passagens por Toro Rosso (atual AlphaTauri), Renault e McLaren e, por isso, conhece métodos distintos de trabalho, o que pode ser útil para a Ferrari nesta nova temporada. Leclerc, antes de correr pela equipe de Maranello, passou um ano na Sauber, hoje Alfa Romeo.

“O Carlos está trazendo experiências de outras equipes também, o que é muito interessante, e isso nos dá novos caminhos para explorar. Isso é muito interessante, mas acho que a mentalidade da equipe em si ainda está tão motivada quanto no ano passado e estamos muito dispostos a lutar para ter dias melhores em breve”, disse, esperançoso.

Red Bull vitoriosa e Mercedes lanterna na quilometragem: os números dos testes da Fórmula 1

Charles revelou estar bastante curioso para comparar a sua performance com a do espanhol em condições semelhantes. O piloto lembrou que tal comparação é impossível nos testes de pré-temporada no Bahrein pelo fato de que cada piloto foi à pista em um período distinto, e as condições da pista em Sakhir pela manhã foram muito diferentes (e mais quentes) em relação a tarde e noite.

“Ele também é talentoso, e é interessante ver os dados que ele obteve no carro e compará-los, mesmo que seja muito difícil porque as condições mudam bastante de manhã para a tarde. Mas há coisas interessantes para ver. Mal posso esperar para estar no carro ao mesmo tempo que ele para poder comparar da forma correta”, comentou.

Leclerc e Sainz ajudaram a Ferrari a ser a terceira equipe com maior número de voltas completadas nos testes de pré-temporada: 404, só atrás de AlphaTauri e Alfa Romeo, com 422 cada. Carlos registrou o terceiro melhor tempo dos testes, 1min29s611, no fim do último dia de testes, no último domingo, com pneus C4. Leclerc, por sua vez, figurou com o 13º tempo da tabela, 1min30s486, feito também no terceiro dia de testes, mas pela manhã e com pneus C3.

Por fim, Leclerc deixou claro que, mesmo tendo mais conhecimento do trabalho da equipe em relação ao seu novo companheiro de equipe, não haverá, em teoria, uma hierarquia quanto aos pilotos. “No fim das contas, estou mais tempo na Ferrari do que Carlos, então tenho mais experiência com a Ferrari. Não acho que exista um líder claro e acredito que o Mattia deixou isso claro, mas isso é bom”.

“Estou aqui na Fórmula 1 para lutar contra os melhores, e acho que Carlos é extremamente talentoso. Vamos pressionar um ao outro pelo rumo certo, mas, como a equipe mencionou, não há um número 1 ou 2 claros”, assegurou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube