Chefão da F1 se reúne com presidente da Turquia para discutir possível volta do país ao calendário

O presidente da F1 e o presidente da Turquia, Chase Carey e Recep Erdoğan, se encontraram na manhã desta terça-feira (11) para uma discussão inicial sobre o possível retorno da F1 ao país. A última vez que os bólidos correram no Istanbul Park foi em 2011. Felipe Massa é o maior vencedor do traçado

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O GP da Turquia já está há quase tanto tempo fora do calendário da F1 quanto fez parte do campeonato, mas ainda deixa certa saudade. Considerada uma pista que facilita boas provas, o Istanbul Park se tornou um queridinho. E uma foto divulgada na manhã desta terça-feira (11) indicou que o país pode voltar ao caminho da F1 em breve.

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
A foto em questão mostra o presidente da F1 indicado pelo Liberty Media, Chase Carey, ao lado do presidente turco, Recep Erdoğan. A reunião, segundo o site alemão 'Motorsport-Total.com', teve como pauta conversas iniciais sobre a possibilidade de um retorno do GP da Turquia ao calendário.

 
Em seu primeiro ano como dono efetivo da F1, o Liberty Media não esconde que deseja aumentar o número de corridas no calendário – que no ano passado já chegou ao seu recorde histórico, 21 GPs. E pistas reconhecidamente divertidas para o público, especialmente num mercado grande como a Turquia, são um alvo claro. Bem como mais etapas no Estados Unidos natal do conglomerado midiático.
Chase Carey e Recep Erdoğan (Foto: Reprodução/Twitter)
Apesar de todas as memórias mais afetivas, é bom lembrar que o GP turco deixou o calendário muito por conta da falta de interesse do público local, em fins de semana que mostravam muitos lugares disponíveis nas arquibancadas. A F1 entendia como dificuldade de publicidade, o que fez a relação entre entre ela e os promotores locais ruir. Um outro problema era a logística, visto que o tráfego carregado para o autódromo causava longos engarrafamentos – numa Istambul que já é conhecida por seu trânsito caótico.
 
Felipe Massa é o maior vencedor do traçado turco. O brasileiro venceu três GPs entre 2006 e 2008. Kimi Räikkönen, Jenson Button, Lewis Hamilton e Sebastian Vettel venceram as outras corridas em Istambul.
 
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube