Chefe da Ferrari alfineta Vettel e dispara: “Finalmente podemos contar com dois pilotos”

Mattia Binotto cutucou o tetracampeão mundial Sebastian Vettel e elogiou o trabalho feito por Charles Leclerc e Carlos Sainz no GP do Bahrein do último domingo. Os dois pilotos pontuaram em Sakhir, enquanto o alemão, agora na Aston Martin, não passou de um 15º lugar depois de um ‘dia de cão’

Hamilton vence na estratégia e pega Verstappen: assista como foi o GP do Bahrein (Vídeo: GRANDE PRÊMIO com Reuters)

A Ferrari teve um começo de temporada 2021 promissor na Fórmula 1 no último fim de semana de GP do Bahrein. Em Sakhir, a equipe italiana provou que realmente deu um passo à frente e evoluiu depois de um 2020 difícil e que culminou com o pior resultado em 40 anos. Na corrida do último domingo (28) no circuito barenita, Charles Leclerc largou na quarta colocação e finalizou a disputa em sexto. Carlos Sainz, que fez sua estreia pela escuderia de Maranello, também chegou aos pontos e foi o oitavo. Era o que Mattia Binotto precisava para alfinetar um velho desafeto: Sebastian Vettel.

O chefe da Ferrari não escondeu a satisfação com o desempenho da nova dupla de pilotos e aproveitou para alfinetar o tetracampeão, comunicado pelo próprio Binotto, por telefone, que não seguiria com a equipe para 2021. Pouco depois, em maio de 2020, Sainz foi oficializado como novo titular para a temporada deste ano.

MATTIA BINOTTO; FERRARI; GRANDE PRÊMIO; GP DO BAHREIN; F1
Mattia Binotto ficou feliz com seus pilotos em Sakhir e cutucou Vettel (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Estou feliz com os dois pilotos, finalmente podemos contar com dois pilotos”, cutucou o engenheiro ítalo-suíço em entrevista à emissora Sky Sports italiana. “Carlos mostrou um bom ritmo, assim como Charles. É importante que os dois pilotos colaborem. Carlos está se ajustando bem à equipe e trabalha bem com Charles”, declarou.

“Saber que podemos contar com os dois pilotos é importante, assim como o espírito de equipe. No momento, as outras equipes são as nossas rivais. Quando voltarmos para o topo, nossos pilotos também vão ser rivais”, explicou Binotto.

Se a jornada de Leclerc e Sainz foi positiva, o mesmo não se pode dizer da abertura do ciclo de Vettel como piloto da Aston Martin. O tetracampeão enfrentou dificuldades ao longo de toda a semana, se classificou apenas em 18º, atrás até de Nicholas Latifi, da Williams, foi punido por infração durante sinalização de bandeiras amarelas duplas na classificação e amargou outra punição depois de acertar a traseira da Alpine de Esteban Ocon na corrida. Seb finalizou apenas em 15º, enquanto Lance Stroll, seu novo companheiro de equipe, marcou 1 ponto com o décimo lugar em Sakhir.

Segundo Mattia, a McLaren desponta como a principal adversária da Ferrari, ao menos neste princípio de temporada, na disputa pelo top-10 da Fórmula 1. Ao longo da corrida, Leclerc travou boas disputas com Lando Norris e Daniel Ricciardo no Bahrein.

“Certamente estivemos melhores hoje na comparação com a temporada passada, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Vamos ver todos os detalhes e as informações importantes que temos de trabalhar para lutar com a McLaren”, disse.

Em termos de pódio, no entanto, Binotto adotou um discurso bastante realista e pés no chão. “Vai ser difícil para nós lutar por pódio nesta temporada, já que eles são mais fortes do que nós agora. Podemos lutar pelo terceiro lugar do Mundial de Construtores, lutaremos com a McLaren. É difícil dizer onde seremos mais rápidos, já que acho que vai ser uma luta equilibrada com a Aston Martin, AlphaTauri e a Alpine”, previu o dirigente para encerrar.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube