Chefe da Haas diz que Schumacher e Mazepin devem “encarar como privilégio estarem na F1”

Günther Steiner pontuou que a Haas não é uma equipe de ponta no momento, mas a dupla deve abraçar a oportunidade e se focar em aprender ao longo de 2021

Günther Steiner tem uma opinião bastante formada sobre a chance de Mick Schumacher e Nikita Mazepin na Fórmula 1. O chefe afirmou que apesar da Haas não ser uma equipe de ponta, a dupla tem de se dar por satisfeita em estrear na categoria.

Para 2021, a equipe de Gene Haas passou por uma reformulação completa. Com as saídas de Romain Grosjean e Kevin Magnussen, vai contar com pilotos estreantes – o alemão filho do sete vezes campeão Michael e o russo, que chega já em meio a polêmica.

Na F1 desde 2016, a melhor temporada do time baseado em Kannapolis e Banbury foi 2018, quando somou 93 pontos e terminou na quinta colocação da classificação. Já em 2020, teve a pior campanha com apenas três tentos, à frente apenas da zerada Williams.

Schumacher e Mazepin estreiam na F1 pela Haas (Foto: Haas)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Acho que sabem que não estão em um carro de ponta, mas também sabem que estar na Fórmula 1 é um privilégio, para começar. Se encararem de forma sabia, vão usar o ano para aprendizado, pois é um ano de posicionamento para nós”, disse em entrevista ao site GPFans.

“Espero que em 2022 não estejamos mais no fundo. Essa é minha opinião, mas Schumacher e Mazepin devem encarar como um privilégio estarem na F1”, concluiu o dirigente da equipe norte-americana.

Schumacher sobe à F1 como o atual campeão da Fórmula 2 após conseguir duas vitórias e dez pódios. Já Mazepin, após dois anos na categoria, chega após ter sido o quinto colocado em 2020 com dois triunfos e seis top-3.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube