Chefe da Mercedes vê rodadas triplas na temporada 2021 como “enorme fardo”

A Fórmula 1 espera realizar 23 etapas em 2021, muitas delas em sequência, até mesmo com rodadas triplas. Por isso, Toto Wolff, chefe da Mercedes, já reclama e prevê muito cansaço na reta final do campeonato

O calendário da Fórmula 1 possui 23 datas previstas para a temporada 2021. Por isso, muitas corridas serão em sequência, três rodadas triplas estão marcadas para o fim da temporada e em continentes diferentes. Por isso, Toto Wolff, chefe da Mercedes, já mostra preocupação com o cansaço que está por vir.

Uma das mais duras sequências será na reta final do campeonato, com rodada tripla na Bélgica, Holanda e Itália antes de Rússia, Singapura e Japão, seguida por Estados Unidos, México e Brasil. Depois, a F1 ainda vai à Austrália para realizar o GP que abriria a temporada, mas foi adiado por conta da pandemia do novo coronavírus.

No segundo semestre, depois das tradicionais férias no verão europeu, em agosto, o atual calendário da Fórmula 1 prevê apenas quatro finais de semana de folga entre o fim do oitavo mês e 12 de dezembro, o que certamente vai tornar a jornada de todos os envolvidos com a Fórmula 1 extremamente desgastante. Cenário que traz enorme preocupação para o chefe da Mercedes.

“Isso com certeza vai ser incrivelmente difícil para as equipes. Vamos ter três rodadas triplas em sequência. Você não vai para casa por quatro semanas. Isso, claro, é um enorme fardo”, disse Wolff à emissora austríaca ORF.

Toto Wolff está preocupado com o enorme calendário previsto para 2021 na F1 (Foto: AFP)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O dirigente austríaco ainda comentou sobre o adiamento do GP da Austrália e a possibilidade de a etapa chinesa seguir o mesmo caminho. Os organizadores da prova estão em conversas com a Fórmula 1 para chegar ao próximo passo.

“O medo é, claro, justificado. A Austrália foi adiada, mas a corrida é tão importante que não optaram pelo cancelamento, mas por levar ao fim do ano. A China possui um veto a grandes eventos até agosto, então esses são os dois fatores que não podem ser descartados, por isso começaremos no Bahrein”, declarou.

A F1 confirmou o início do campeonato 2021 no Bahrein, no dia 28 de março. Depois, vai à Itália para correr em Ímola, no dia 18 de abril.

Wolff, no entanto, crê que o calendário vai demorar a se acertar, como no ano passado. “Eu acredito que teremos uma temporada normal depois do verão novamente”, finalizou o dirigente, endossando uma fala recente de Jean Todt, presidente da FIA [Federação Internacional de Automobilismo], que acredita num primeiro semestre mais complicado, ainda em razão do recrudescimento da pandemia do novo coronavírus.

A expectativa no meio da Fórmula 1 é que o cenário se aproxime da normalidade ao passo em que os países vão ampliando suas respectivas campanhas de vacinação.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube