Chefe da Red Bull admite que Ricciardo vai ‘testar o mercado’ de 2019, mas reitera plano: “Queremos mantê-lo”

Daniel Ricciardo vai viver uma experiência diferente em 2018: a de estar no último ano de contrato na F1. Não é segredo que Ricciardo poderá ver o que o mercado oferece para ele, mas a Red Bull, por meio do chefe Christian Horner, faz questão de garantir que quer a permanência de seu principal piloto

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Por enquanto as preocupações da Red Bull com o cortejo de outras equipes a seus pilotos é pequena, porque ambos estão sob o controle do time austríaco. A calma, no entanto, tem data marcada para terminar: o fim da temporada 2018, quando ambos ficarão sem contrato. Durante a semana, o consultor Helmut Marko havia falado sobre o fato de Daniel Ricciardo ficar "no mercado" de 2019, mas segundo Christian Horner o objetivo da Red Bull é segurar o australiano de todas as formas.

 
O chefe da escuderia dos energéticos admitiu que Ricciardo ficará disponível para abrir conversas com quem quiser, mas mostrou até um certo otimismo quanto às chances de segurar o australiano. Horner assegura que a Red Bull tem um plano de longo prazo para Ricciardo e também para Max Verstappen, que tem uma negociação com a Mercedes no horizonte.
 
"Adoramos ter nossos dois pilotos e nossa prioridade é mantê-los conosco por algum tempo", disse em entrevista à rede de TV inglesa Sky Sports. "Será a primeira vez que Daniel ficará efetivamente sem contrato. Ele está com a Red Bull há dez anos, então estará no mercado pela primeira vez", lembrou.
 
"Não quer dizer que ele queira sair do time ou que nós queiramos que ele saia ou que desejemos algum outro piloto para seu lugar. Nossa prioridade é manter nossos dois pilotos", reafirmou.
Daniel Ricciardo e Christian Horner (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
A preparação para perder Ricciardo poderia ser Carlos Sainz, liberado como um empréstimo à Renault mas ainda sob contrato com a marca dos energéticos. Horner garante que a preparação para um caso como esse é normal, mas está longe de ser um sinal de que está abrindo mão de seus pilotos. 
 
"É importante que sempre tenhamos opções para cobrir todos os possíveis cenários. É isso que temos com Carlos Sainz e com outros pilotos do programa de desenvolvimento, mas a prioridade é manter Daniel e Max a longo prazo", encerrou.
 
Ricciardo está na Red Bull desde 2014, quando perdeu por pouco o período das 'vacas gordas' da escuderia – de quatro títulos nos quatro anos anteriores. Neste período, conquistou cinco das sete vitórias da equipe. Em 2017, tem 177 pontos – quase o dobro de Verstappen – e ocupa o quarto lugar do Mundial de Pilotos.  
HÁ ESPERANÇA?

MESMO COM RESULTADO RUIM, VETTEL GANHA FORÇA NA MALÁSIA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube