Chefe defende fim das grid girls, mas diz que F1 “segue sendo um esporte com glamour, emoção e garotas bonitas”

Diretor-executivo da F1, Chase Carey afirmou que o fim das grid girls não significa a ausência de modelos no Mundial. Chefão garantiu que o campeonato segue sendo um “esporte com glamour, emoção e garotas bonitas”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A polêmica em torno da decisão do Liberty Media de eliminar as grid girls da F1 segue dando o que falar. Chefão da categoria, Chase Carey afirmou que a deliberação da empresa não representa a ausência de modelos no esporte.
 
 
Chase Carey afirmou que F1 segue sendo um esporte com garotas bonitas (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Falando à publicação inglesa ‘The Telegraph’, Carey garantiu que a F1 não vai perder seu glamour por conta desta decisão e tampouco deixará de ser um esporte com “garotas bonitas”.
 
“Temos de seguir evoluindo e respeitar as opiniões das pessoas. Se um número significativo de pessoas não está de acordo com algo, creio que devemos respeitar, mas vamos seguir sendo um esporte com glamour, emoção e garotas bonitas”, disse Carey. 
 
Carey não explicou, porém, qual será o novo papel das modelos no paddock da F1 e nem se vai colocar em prática algum tipo de código de vestimenta, já que as roupas usadas pelas grid girls eram o principal alvo das críticas.
 
“Creio que é parte da vida e parte do que faz com que nosso esporte seja especial. É um esporte e glamour e de mística, mas que deve evoluir. No mundo de hoje existem sensibilidades diferentes e você não pode ser teimoso. Tem coisas que tinham sentido no passado e que não seguiram em frente”, ponderou. “Quando tinha tanta gente que sentia que a presença das grid girls estava desatualizada e não pertencia a um esporte no dia de hoje, creio que devemos ser conscientes disso”, avaliou. 
 
“Por outro lado, o número que via isso como apaixonadamente positivo era muito menor”, ressaltou.
 
Por fim, o dirigente afirmou que não ficou surpreso com a reação do público à decisão do Liberty Media.
 
“A reação foi como esperávamos, gente a favor e contra”, declarou. “Na realidade, eu gosto das grid girls, mas não é uma decisão que cabe a mim, mas aos fãs”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube