Chefe destaca atraso no VF-24 e prevê Haas nas “últimas posições” para F1 2024

A Haas foi a primeira equipe da Fórmula 1 a mostrar o carro para a temporada 2024. O chefe Ayao Komatsu, porém, abusou da sinceridade e não mostrou confiança no projeto

A Haas foi a primeira equipe a apresentar seu carro para a temporada 2024 da Fórmula 1. Em evento virtual realizado nesta sexta-feira (2), o time americano mostrou a nova pintura do carro e algumas mudanças na parte aerodinâmica, com linhas mais arredondadas na região do sidepod.

Novo chefe de equipe, Ayao Komatsu foi bem sincero nas expectativas para a temporada 2024 e não fez grandes projeções para o próximo campeonato. Com menos de um mês no cargo, substituindo o demitido Guenther Steiner, o dirigente sabe que a Haas ainda passa por um projeto de reestruturação interna e que, por isso, vai seguir com algumas dificuldades.

Relacionadas


“Quando iniciarmos os trabalhos no Bahrein, acho que estaremos no final do grid, talvez até mesmo nos últimos lugares. Desde que me tornei chefe da equipe, gastei muito tempo conversando com os técnicos e estão empolgados com a oportunidade de melhoria em algumas área”, afirmou.

“A razão para não sermos rápidos no Bahrein não é pela falta de qualidade de nosso pessoal, mas porque começamos [o desenvolvimento] com atraso e depois paramos por dois meses e levamos evoluções para Austin. Isso realmente dividiu recursos, perdemos tempo, mas o time está encontrando melhorias no túnel de vento, então isso é positivo. Estamos na direção correta”, seguiu Komatsu.

Haas mostrou seu carro para a temporada 2024 da F1 (Foto: Haas)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

“O foco é fazer um bom teste no Bahrein, então teremos uma boa quantidade de informações para análise, entenderemos qual caminho seguir no desenvolvimento do carro. Isso significa encontrar pontos positivos e negativos do VF-24, montar um plano adequado e produzir as evoluções para o carro — algo que não aconteceu antes. Os pilotos também serão importantes. No ano passado, em termos de dados passados por eles, não fomos capazes de entender as fraquezas”, completou o dirigente.

A Haas seguiu a tônica do resto do pelotão e manteve a mesma dupla de pilotos para 2024. Assim, pelo segundo ano seguido, o time americano conta com os veteranos Nico Hülkenberg e Kevin Magnussen. Enquanto Nico parte para a segunda temporada com a Haas, Kevin vai para a sétima, em nove anos de existência da equipe. Na reserva, o brasileiro Pietro Fittipaldi divide a função com o jovem Oliver Bearman, protegido da Ferrari.

Magnussen estava presente, inclusive, naquela que foi, de forma disparada, a melhor campanha da história da Haas na F1: em 2018, a equipe marcou 93 pontos e ficou na quinta colocação do Mundial de Construtores. Nos outros anos todos, jamais foi além da oitava posição.

Acontece que o resultado de 2023 foi ruim até para os padrões já complicados do time. Apenas pela segunda vez, a Haas se viu na lanterna do Mundial, repetindo o que havia acontecido em 2021, com Mick Schumacher e Nikita Mazepin. No ano passado, apesar de 12 pontos marcados, o time não conseguiu chegar na pontuação das também combalidas Alfa Romeo, AlphaTauri e Williams.

Fórmula 1 retorna às pistas de 21 a 23 de fevereiro, com os testes coletivos da pré-temporada no Bahrein, no circuito de Sakhir.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.