Chefe diz que desenvolver próprio motor é “maior investimento” da Red Bull na F1

De acordo com Christian Horner, a Red Bull Powertrains é o maior investimento já feito pela marca austríaca desde que virou equipe na F1

Volta rápida na pista de Miami, que recebe a F1 em 2022 (Vídeo: Miami)

Após o anúncio de que a Honda, atual fornecedora de motores da Red Bull, deixará a categoria ao final de 2021, a equipe austríaca divulgou a criação de uma empresa para o desenvolvimento próprio das unidades de potência japonesas, a Red Bull Powertrains, que segundo o chefe taurino, Christian Horner, é o maior investimento realizado pela equipe desde seu surgimento no inicio dos anos 2000.

“É provavelmente o maior investimento que a Red Bull fez na Fórmula 1 desde que adquiriu a equipe da Jaguar em 2004”, afirmou Horner ao canal britânico Sky Sports.

“Criamos um novo campus e a mais recente adição a este campus vai trazer os negócios relacionados aos motores aqui em Milton Keynes, construindo uma nova instalação sob medida para abrigar alguns dos melhores talentos da engenharia no ramo, tendo como foco principal os futuros regulamentos”, seguiu.

“Isso dá a chance de integrar completamente a unidade de potência à parte de desenvolvimento de chassis. Além da Ferrari, seremos a única equipe a ter motor e chassi sendo produzidos e manufaturados sob o mesmo teto”, disse.

CHRISTIAN HORNER; RED BULL; GP DO BAHREIN;
Christian Horner (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O ambicioso projeto, que passará a cuidar das unidades de potência para a Red Bull a partir de 2022, já deu o que falar, principalmente após a equipe não ter medido esforços para contratar Ben Hodgkinson, chefe de engenharia da Mercedes que está na equipe anglo-alemã nos últimos 20 anos.

Apesar das recentes alfinetadas de Helmut Marko, consultor da Red Bull, pelo ‘chapéu’ dado na rival, Horner minimizou a contratação, relembrando que a opção foi tomada com base no talento do engenheiro contratado. “Obviamente, a Mercedes vem realizando um ótimo trabalho, não apenas nos últimos sete anos da era híbrida, mas antes disso com os motores V8. Claro que você faz seu devido esforço, você olha em volta para ver qual é o talento, temos muito disso aqui no Reino Unido e o nome de Ben [Hodgkinson] veio absolutamente à tona”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar